Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano

Redes Sociais

Início do conteúdo

Nesta quinta tem “Bróder” no Cineclube da Boca

Mantendo a atuação de resistência, no Mês da Consciência Negra, o Cineclube da Boca apresenta nesta quinta, 8 de novembro, 19h, no auditório do prédio 67, “Bróder” de Jeferson De.

Cineasta de reafirmação da cultura negra, o paulista Jeferson De, natural de Taubaté e formado em cinema pela USP, criou em 2000 o manifesto Dogma Feijoada para defender a representação do negro no cinema nacional.

Tendo como cenário Capão Redondo, periferia de São Paulo, “Bróder” de imediato se destaca pelas atuações intensas.

Caio Blat interpreta Macu, que mora com a mãe Sônia (Cássia Kiss) na casa do seu padrasto, Francisco (Aílton Graça). É aniversário de 23 anos de Macu, e dois amigos de infância chegam para a festa: o astro do futebol Jaiminho (Jonathan Haagensen) e o pai de família Pibe (Silvio Guindane).

A trama se passa ao longo desse dia, até a manhã seguinte, quando Macu, dividido entre a fidelidade aos antigos amigos e a tentação de trabalhar para o crime.

“Bróder” tem o mérito de não banalizar esse conflito (embora seja mais do que evidente, como em toda jornada de redenção, de que lado ele ficará).

Ao eleger Blat o seu protagonista “negro” em Bróder, com apoio de Ferréz na pesquisa e aval de Mano Brown na trilha sonora, Jeferson De tira da questão racial o que ela tem de sectária. Sua transição para os longas-metragens, exibida em Berlim e premiada em Gramado, é também um grande passo para esse debate.