Ir para o conteúdo CCSH Ir para o menu CCSH Ir para a busca no site CCSH Ir para o rodapé CCSH
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

4ª edição do projeto “Vamos Conversar?” acontece dia 31



A 4ª edição do projeto Vamos Conversar? Debates sobre docência nas Ciências Sociais acontece em 31 de outubro, às 17h, na sala 2243 do prédio 74A, sob organização do Curso de Licenciatura em Ciências Sociais. 

Essa edição será composta por apresentação e debate sobre o projeto “Além da Ponte: educação para transformar a realidade na Vila Renascença” com as seguintes palestrantes:

Vanessa Medianeira da Silva Flôres

Mestra em Educação – PPG em Educação/UFSM

 Licenciada em Pedagogia, Especialista em Gestão Educacional

Vice Diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental Sérgio Lopes

 

Andreia Aparecida Liberali Schorn

Mestra em Educação – PPG em Educação/UFSM

 Licenciada em Pedagogia, Especialista em Gestão Escolar,

Especialista em Docência na Educação Infantil

Diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental Sérgio Lopes

A mediação ficará a cargo do professor Cleber Ori Cuti Martins , professor de Ciência Política  – Coordenador do Curso de Licenciatura em Ciências Sociais/UFSM. 

O Projeto Além da ponte: outra educação possível para meninas e meninos, desenvolvido na Escola Municipal de Ensino Fundamental Sérgio Lopes, localizada na Vila Renascença, busca transformar a realidade, partindo do pressuposto que é possível pensar e ver o mundo de outras formas, inventar mundos, fugir das representações naturalizadas e, assim, acionar outras possibilidades de experimentar os viveres na escola e transformar a comunidade.

Os objetivos do Além da Ponte são valorizar as mulheres que fizeram e fazem história no Brasil, no mundo, em Santa Maria e na comunidade da Renascença; superar estereótipos e preconceitos em relação aos papéis atribuídos a mulheres e homens; construir projetos de vida e construir cultura. 

O Projeto Além da ponte possui base em Paulo Freire (2013): “Não posso ser professor se não percebo cada vez melhor que, por não ser neutra, minha prática exige de mim uma definição. Uma tomada de decisão. Decisão. Ruptura. Exige de mim que escolha entre isso e aquilo. (…) Sou professor a favor da luta constante contra qualquer forma de discriminação, contra a dominação econômica dos indivíduos ou das classes sociais”.


Publicações Recentes