Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano

Redes Sociais

Início do conteúdo
Publicado: 25 julho 2018 - 15:05 | Última modificação: 25 julho 2018 - 15:05
Ouvir

III SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE FILOSOFIA

TÉCNICO-CIENTÍFICOS

Colégio Palotino - Vale Vêneto
20/06/2007 00:00 - 23/06/2007 00:00




Descrição

Abrangência do tema do evento

O III Simpósio Internacional de Filosofia: Identidade Pessoal e Reconhecimento (III-SIF) dá continuidade a uma série de eventos de escopo internacional promovidos pelo Programa de Pós-graduação em Filosofia da UFSM. O I Simpósio Internacional de Filosofia: Verdade como Valor foi realizado em março de 2005 (tendo sido apoiado pelo CNPq/PROSUL e FAPERGS), e o II Simpósio Internacional de Filosofia: A Concepção Fregeana da Verdade aconteceu em dezembro de 2005. O evento agora proposto será organizado na forma de palestras e conferências, proferidas em português e espanhol, sob responsabilidade de pesquisadores especialistas na área de abrangência.

Com a realização do III-SIF pretende-se a tematização de um tópico central para a filosofia teórica e também para a filosofia prática, e que possui referência direta a problemas oriundos da filosofia da linguagem, da filosofia da mente, da antropologia filosófica, e da metafísica a saber: o conceito de identidade pessoal. O desdobramento da temática será feito em conexão com o conceito de reconhecimento. Este vínculo entre os conceitos de identidade pessoal e reconhecimento possibilita uma interação entre diferentes tradições da filosofia moderna e contemporânea. Por um lado, é possível um vínculo entre a abordagem originada por Strawson do problema da identidade pessoal, na filosofia de língua inglesa, com a tradição fenomenológica e hermenêutica originada na obra de Husserl e Heidegger, e desenvolvida na obra de Paul Ricoeur. De outro lado, a temática também possibilita uma aproximação entre a tradição da filosofia clássica alemã, sobretudo do Idealismo Alemão, com as abordagens normativas do conceito de pessoa e intersubjetividade feitas na filosofia contemporânea.

De um ponto de vista histórico, portanto, o III-SIF situa-se na gênese das mais importantes tradições filosóficas da modernidade. O tema do Simpósio ainda ganha em relevância, considerando-se os movimentos de aproximação destas tradições. Assim, o exame de temáticas comuns e abordagens diferenciadas em muito contribuirá para a aproximação dialógica destas tendências divergentes na filosofia contemporânea.

De um ponto de vista temático, o problema da identidade pessoal pode ser visto como a pergunta pela classe de propriedades que adequadamente descrever a ontologia dos seres humanos. A distinção entre propriedades subjetivas e objetivas, bem como entre estados mentais e disposições é indispensável para a formulação do problema. Neste sentido, a formulação da pergunta a partir do conceito de pessoa, na qual o componente prático origina-se do tratamento do problema da liberdade da vontade, implica uma formulação do problema não apenas em termos de propriedades de estado, mas em disposições para a ação.

Em termos históricos, uma importante contribuição para o debate pode ser encontrada na filosofia clássica alemã. No idealismo alemão há uma vinculação estreita entre abordagens que dizem respeito à identidade de pessoas e concepções sobre a origem de normatividade. Por isso, pode-se dizer que o idealismo alemão antecipou o conceito de “identidade normativa” que, na discussão contemporânea, encontra-se em contribuições como as de H. Frankfurt e Chr. Korsgaard. Destacaram-se duas posições diferentes no desenvolvimento do idealismo alemão: Por um lado, a concepção de um si-mesmo que esteja essencialmente submetido a exigências morais foi desenvolvida no quadro de uma teoria da reflexão prática da subjetividade (Fichte). Por outro lado, a formação de uma concepção do si-mesmo é vista como fundada numa prática já estabelecida de uma comunidade ética (Hegel). Nas duas concepções, o conceito de reconhecimento tem uma função indispensável, embora de modos diferentes.

Com a fenomenologia surge o problema das condições da referência si mesmo, com o papel fundamental atribuído à subjetividade constituidora de sentido, na medida em que está é concebida como uma subjetividade relacional. A partir da incorporação da hermenêutica observa-se o vínculo do conceito de identidade com a noção de historicidade, incorporando a perspectiva externa da referência a outras pessoas, assim como a perspectiva de uma identidade narrativa.

As contribuições que serão apresentadas no III-SIF contribuirão para a discussão de perguntas como as seguintes: Quais são os argumentos para a tese de que todas as formas de reflexão estão intrinsecamente ligadas com normatividade? Qual é a relação do conceito de identidade normativa com a identidade numérica de pessoas, que é explicável em termos descritivos? É possível fundar a validade de normas na auto-referência prática de pessoas? Em que medida a intersubjetividade é o fundamento da formação de concepções práticas de si mesmo? A noção de propriedades subjetivas como disposições para a ação pode ser formulada em termos hermenêuticos? A identidade pessoal é dependente de uma perspectiva externa originada da dinâmica do reconhecimento? A narratividade é um componente a ser integrado no conceito de identidade pessoal?

Programação

20/06/07 Quarta-feira

14:00 Abertura

14:30-16:30 Conferência 1: Carlos Gutierrez ( Uniandes /Colômbia): “Dos lecturas del reconocimiento en Hegel”

17:00-18:00 Marcelo Fabri (UFSM): Identidade Pessoal em Husserl: razão e motivação

18:15-20:00 Hans Christian Klotz (UFSM): Identidade e normatividade no Idealismo Alemão

 

21/06/07 Quinta-feira

10:00-12:00 Alfredo Culleton (UNISINOS): A gênese teológica do conceito de pessoa e a sua evolução filosófica com Boécio e Tomás.

15:00-16:00 Róbson Ramos dos Reis (UFSM): Identidade pessoal, reconhecimento e finitude.

16:30-17:30 Noeli Dutra Rossatto (UFSM): Identidade pessoal em P. Ricoeur: simpatia e respeito.

18:00-20:00 Conferência 2: Hélio Salles Gentil (USJT): Narrativa e reconhecimento a partir de Paul Ricoeur

 

22/06/07 Sexta-feira

10:00-12:00 Antônio Augusto Videira (UERJ): Prática científica e reconhecimento pessoal na trajetória de vida de Heisenberg

14:30-16:00 Albertinho Luiz Gallina (UFSM): Strawson e Descartes sobre o conceito de pessoa.

16:30-17:30 Reunião para formação de rede de pesquisadores

18:00-20:00 Conferência 3: Francisco Naishtat (UBA/Argentina)

Alteridad y reconocimiento en dos tradicciones del giro linguístico: el caso de Strawson y de Ricoeur

Inscrição

ATENÇÃO:

AS INSCRIÇÕES EM AMBAS AS MODALIDADES ESTÃO ENCERRADAS

Contato

Contato através do e-mail.

iiisif@mail.ufsm.br

Localização


- - 0 - -
Vale Vêneto - Rio Grande do Sul