Ir para o conteúdo CE Ir para o menu CE Ir para a busca no site CE Ir para o rodapé CE
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Texto produzido na disciplina de Educação para Jovens e Adultos, ministrada pela Profª. Helenise Sangoi.



Tahys Aparecida Rodrigues

Dê “frescura” a assunto sério

Com a pandemia do coronavírus e o isolamento social, assuntos como doenças mentais vieram mais a tona. As pessoas como consequência do isolamento começaram a sentir falta do contato humano e de suas rotinas, além da piora diária da pandemia, que cada vez mais causa mortes, que abalam o psicológico de todos.


As doenças mentais que eram vistas como “frescura” até um tempo atrás, estão se tornando cada vez mais comuns nos dias atuais. Com essa quebra de “tabus”, a saúde mental tem se tornado um assunto decorrente em diversos espaços.


De acordo com Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e a Organização Mundial de Saúde (OMS) a um aumento nos sintomas de depressão e ansiedade em diversos países. E com a pandemia houve uma diminuição dos serviços ofertados para a saúde mental, o que prejudicou ainda mais a situação.


Mas como contornar essa situação? O que pode ser feito para melhorar a saúde mental das pessoas, tendo em vista o isolamento social causado pela pandemia do coronavírus, sem que coloque vidas em risco de contagio?


Essas perguntas, entre outras tem sido feitas cada vez com mais frequência e servem para nós refletirmos sobre os cuidados que devemos ter com nós mesmos e com as demais pessoas.


Já que, no contexto atual tem sido cada vez mais difícil conseguir o apoio de profissionais capacitados, devemos tentar nos prevenir dessas doenças, para que assim mantermos nossa saúde mental em dia. Coisas como praticar exercícios físicos e manter hábitos saudáveis, podem ajudar a manter a saúde mental de forma adequada, porém sempre lembrando de tomar todas as precauções e cuidados para não se contaminar com a COVID-19.


Preste atenção nos seus familiares e pessoas que convivem com você, note se ele/a tem estado meio para “baixo” nos últimos dias, se estão mais agitados, ou qualquer outro comportamento que tenha mudado nos últimos tempos, prestem atenção nas pessoas ao seu redor. Saúde mental não é brincadeira, e doenças mentais não são frescura.


Publicações Recentes