Ir para o conteúdo CT Ir para o menu CT Ir para a busca no site CT Ir para o rodapé CT
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Curso de Engenharia Acústica e Marinha assinam protocolo de intenções



A UFSM firmou com a Marinha do Brasil protocolo de intenções mútuas que vai possibilitar parcerias em projetos de ensino, pesquisa e desenvolvimento. O documento foi assinado na manhã desta terça-feira (19), no Espaço Multiuso do campus, pelo reitor da UFSM, Paulo Afonso Burmann, e pelo subsecretário da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação da Marinha (SecCTM), contra-almirante Paulo Roberto da Silva Xavier.

Na prática, o protocolo de intenções é a efetivação de uma parceria que já vem sendo desenvolvida entre o curso de Engenharia Acústica e a Marinha. A aproximação teve início em 2013, quando a atual coordenadora do curso, Dinara Xavier da Paixão, então presidente da Sociedade Brasileira de Acústica (Sobrac), foi convidada pela Marinha para palestrar sobre acústica submarina em eventos.

Desde então, já houve o intercâmbio de pesquisadores e estágios de graduação no Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira, no Rio de Janeiro. Além disso, alunos do curso trabalham em projetos específicos. A partir de agora, a expectativa é de que o trabalho em conjunto se intensifique, especialmente na área de comunicação submarina.

“É um momento ímpar, porque inicia efetivamente uma parceria que deve trazer muitos frutos”, afirma Dinara, destacando a importância para o curso e, futuramente, até mesmo para outras áreas da universidade. “Mesmo estando distante do mar, a UFSM passa a ser reconhecida nesta área”, salienta.

Hélio Hey apresentou dados da UFSM

O protocolo de intenções assemelha-se a outra parcerias já firmadas pela UFSM com o Exército, a exemplo do projeto Astros 2020, que tem por finalidade a criação de um sistema de simulação para o lançamento de foguetes. Segundo o diretor da Agência de Inovação e Transferência de Tecnologia (Agittec) da UFSM, Hélio Leães Hey, a integração das Formas Armadas com a universidade é modelo de sucesso para o desenvolvimento de tecnologia nacional na área da defesa. Na ocasião, ele apresentou dados da UFSM.

O contra-almirante Xavier reconheceu a “expertise acústica” da UFSM, que tem a primeira graduação em Engenharia Acústica do país. “Para a Marinha, é muito importante a interação com o meio acadêmico, porque não temos condições de fazer tudo que precisamos”, afirmou, citando projetos futuros, como o do submarino nuclear, para os quais a engenharia acústica será essencial.

Para o reitor, Paulo Afonso Burmann, a assinatura do protocolo de intenções com a Marinha representa um “momento histórico” para a UFSM, não apenas devido à importância para pesquisadores e estudantes, mas por sua relevância no cenário da soberania nacional. “O desenvolvimento de tecnologias não tem fim exclusivamente militar, porque elas vão estar disponíveis para vários setores da economia e da sociedade brasileira”, ressaltou.

Também acompanharam a solenidade de assinatura o vice-reitor, Paulo Bayard Dias Gonçalves, o assessor de Relações Institucionais da SecCTM, André Luís Dias Gomes, representantes da Base Aérea de Santa Maria, da Câmara de Vereadores, da Agência de Desenvolvimento de Santa Maria, além de diretores e vice-diretores de centros, pró-reitores, professores, servidores técnico-administrativos e acadêmicos.

 

 

* Com a informação, Agência de Notícias da UFSM


Publicações Recentes