Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano
Início do conteúdo

Está chegando o Dia Mundial do Meio Ambiente!

O dia 5 de junho é conhecido como o Dia Mundial do Meio Ambiente. Seja na escola, no trabalho, na universidade ou mesmo em casa, a data é amplamente difundida. Mas por que ela acontece? Bom, a data foi escolhida em 1972, em uma Conferência das Organizações das Nações Unidas (ONU) em Estocolomo, capital da Suécia. Na Conferência se definiu que era necessário um dia global para se discutir as questões ambientais, e se escolheu o dia 5 de junho, data em que o evento era realizado, como o marco para essa questão.

O Brasil é um dos países centrais quando se fala da pauta do Meio Ambiente. O nosso país tem a maior floresta do mundo (a Floresta Amazônica), possui 9% de toda a fauna mundial e sete biomas, todos extremamente diferentes entre si. Isso sem falar nos recursos hídricos: temos aproximadamente 7.500 quilômetros de extensão litorânea e uma rede fluvial que corta todo o território nacional. Todos esse números tem sido prejudicados por várias problemáticas, como a limitação do licenciamento ambiental, através do Projeto de Lei do Senado 654/2015, que reduzirá os cuidados que as obras teriam com áreas de reserva ambiental.

Outros problemas assolam a questão ambiental no nosso país, como a redução da mata ciliar, que pode gerar alagamentos em centros urbanos e a nossa má administração do lixo e do esgoto nas cidades. Para o Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental da UFSM, o professor Daniel Piccilli, o maior avanço que o Brasil tem feito quanto às questões ambientais está em um aumento da conscientização: “Os principais avanços tem sido algumas comissões na organização da sociedade tem avançado bastante em torno da defesa do meio ambiente. Quando se fala em meio ambiente muitas vezes se fala em uma briga entre produção e preservação. Se a gente quer assegurar que a produção seja sustentável à longo prazo, temos que preservar. Hoje todo mundo sabe que não pode cortar uma árvore, qualquer um que cortar uma árvore na frente de casa sabe que vai ser denunciado pelos vizinhos. É uma consciência que se gerou e esse é o maior ganho”.

A Universidade Federal de Santa Maria e o nosso Centro de Tecnologia também são pioneiros em muitos debates importantes sobre as questões ambientais. Recentemente, a Universidade firmou um termo de compromisso com diversas associações de selecionadores de material reciclável para implementar a coleta seletiva em todo o campus da instituição. A professora Marilise Krügel, lotada no CT, participou ativamente do projeto. O Centro também possui um curso de Engenharia Sanitária e Ambiental, além do já citado Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental que frequentemente levam o conhecimento ambiental pensado na academia à sociedade. “Temos o melhor curso de Engenharia Sanitária e Ambiental do Brasil, e nossos alunos tem se inserido tanto na área acadêmica quanto em trabalhos de extensão junto à comunidade que contribuem para melhorar o meio ambiente, com novas técnicas, formas e ideias inovadoras que fazem, a cada dia, um planeta melhor”, afirmou o professor Piccilli.

 

Texto elaborado por Mateus de Albuquerque, acadêmico de Jornalismo – Núcleo de Divulgação Institucional do CT/UFSM.