Ir para o conteúdo CT Ir para o menu CT Ir para a busca no site CT Ir para o rodapé CT
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

12 de setembro: Dia do Programador



Hoje está marcado como o dia do programador! E como o nosso Centro de Tecnologia forma todo ano vários alunos habilitados a exercer essa importante profissão, não poderíamos deixar passar em branco. As comemorações do Dia do Programador começaram na Rússia, em 2009, quando o presidente Dmitry Medvedev instituiu o dia 13 de setembro como a data. Nos anos bissextos, como o nosso, é comemorado no dia 12, por uma piada interna entre os programadores: a data tem que cair no dia de número 256 do ano, um trocadilho já que 256 é o número de valores existentes em um byte de oito bits.

Pra comemorar a data, conversamos com dois alunos do sexto semestre de Ciências da Computação sobre a profissão de programador. Ambos estudam aqui no Centro e pretendem ser programadores no futuro. Perguntamos pro Rafael Trindade o que faz um programador. Ele respondeu assim: “Programador é o profissional que desenvolve soluções computadorizadas para algum problema, tanto sendo um software ou um algoritmo para ser usado em algum software.”. Já para o acadêmico Cassiano Schneider, existem diversas áreas de trabalho em que um programador pode atuar: “Além de trabalhar em qualquer área da informática, um programador pode atuar fora dessa área também, qualquer situação que precise de algoritmos, de planejamento, no caso”.

Quando todos os colegas de ensino médio estavam decidindo as suas áreas, a maioria sonhava em ser médico, advogado, ou mesmo engenheiro aqui do CT. Ambos quiseram ser programadores. Por quê? Para Rafael, a escolha veio pela inovação da área. “Me chamou bastante a atenção pelo uso de lógica, por eu usar soluções para problemas que demorariam muito para se chegar na mão. É bem dificil, na escola a gente não tem nenhuma base na informática. Na escola pública brasileira, pelo menos. Fui na curiosidade mesmo”, afirmou o acadêmico. O amor pela matemática foi o que levou Cassiano à mesma escolha: “Eu sempre tive curiosidade em saber como funcionava as coisas do nosso dia-a-dia, como o computador, programas, aplicativos de celular. Eu gostava muito de matemática e isso que me levou até aqui, junto com a curiosidade, óbvio”.

Deu pra ver que a palavra curiosidade se repetiu né? É que os programadores tendem a ser pessoas curiosas e criativas, que aliam o conhecimento técnico com muita inventividade. Os programadores podem atuar programando desktops, como “Linux” e “Windows”, ou mesmo criando jogos para video-games ou celulares. Com a inclusão digital e a maior demanda por tecnologia de ponta, programadores qualificados são cada vez mais importantes no mercado de trabalho. No nosso Centro de Tecnologia, os cursos de Ciências da Computação e Sistemas da Informação formam pessoas habilitadas a programar.

Rafael Trindade

Cassiano Schneider

 

Parabéns aos programadores e aos futuros programadores do CT!

 

Texto por Mateus de Albuquerque, acadêmico de Jornalismo – Núcleo de Divulgação Institucional do CT/UFSM.


Publicações Recentes