Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Professor do CTISM é nomeado coordenador de Educação Básica, Técnica e Tecnológica da UFSM




O professor Marcelo e a secretária executiva Rosa Licht na sede de CEBTT, na Reitoria.

O professor Marcelo Freitas da Silva, do CTISM, foi nomeado para o cargo de coordenador da CEBTT (Coordenadoria de Educação Básica, Técnica e Tecnológica) da UFSM na nova gestão do reitor Paulo Afonso Burmann. Com status de pró-reitoria, o órgão reúne o CTISM, o Colégio Politécnico e a Unidade de Educação Infantil Ipê Amarelo.

De acordo com as competências da CEBTT, o órgão é responsável pela “integração” entre as unidades de ensino médio, técnico e tecnológico na UFSM, e entre elas e a Reitoria.

Marcelo precisou deixar a Vice-Direção do CTISM para assumir a CEBTT. O cargo de vice-diretor ficará vago até o início da gestão de Rafael Adaime Pinto, no dia 1º, quando será ocupado por Fabio Franciscato.

Em entrevista, o novo coordenador afirmou que seu nome foi indicado pelos diretores das unidades que compõem a CEBTT em uma reunião com Burmann e o vice-reitor Luciano Schuch. Marcelo acredita que a decisão se deu porque ele “já estava trabalhado com eles [os diretores]” e por possuir “certa experiência administrativa ao longo da carreira”.

“É um desafio estar aqui”, disse o coordenador sobre seu novo cargo. “Acho que meu nome foi indicado exatamente pelo trabalho desenvolvido dentro da escola, mas não só por mim […] Por todo mundo que fez a escola crescer tanto nesses anos”.

Antes de Marcelo, o último docente do CTISM a ocupar a CEBTT foi Cláudio Renato Fialho Círio, entre 2006 e 2007.

ATUAÇÃO

O novo coordenador afirmou, em entrevista, que sua gestão pretende “dar um papel maior” ao órgão e atuar principalmente em questões pedagógicas.

Marcelo disse que debateu com os diretores das três unidades “algumas questões” nas quais o órgão deve atuar. “Nós queremos sim tentar dar um papel maior à CEBTT”, afirmou.

“Hoje, com a atual estrutura que temos [na UFSM], tanto de informatização quanto de estruturas criadas paralelas à Universidade em outras pró-reitorias, nós estamos realmente repensando nosso papel”, disse o agora ex-vice-diretor do CTISM.

Existente desde 1983, a CEBTT – criada com o nome de Coordenadoria de Ensino de Segundo Grau – sofreu uma diminuição nas suas funções e na sua atuação a partir do final da década de 1990, segundo a técnica administrativa Marcia Scherer Cipriani (Coordenação de Registros Escolares), que trabalhou como secretária administrativa na coordenadoria de 1992 a 2014. Ela atribuiu a situação à informatização dos processos da UFSM e à descentralização das funções do órgão, que aumentou a autonomia das unidades.

Na entrevista, Marcelo disse que pretende expandir a atuação da CEBTT com foco em questões pedagógicas, de projetos, fomento e melhoria nos processos administrativos relativos às unidades que compõem o órgão. Como exemplo das ações que pretende realizar, o professor citou engajar as unidades em projetos de órgãos de fomento ao ensino e à pesquisa e promover eventos que envolvam e integrem as unidades.

“Eu vou estar aqui fazendo um papel de aproximação entre a Administração Geral da Universidade junto com as unidades”, resumiu o coordenador sobre seu trabalho.

Sobre a diminuição de algumas funções da CEBTT nos anos anteriores, Marcelo afirmou que a situação ocorreu devido à criação de órgãos na UFSM que passaram a centralizar certas funções burocráticas que antes ficavam a cargo da coordenadoria nas unidades ligadas a ela. Como exemplo, citou as progressões dos professores, que antes eram realizados pela CEBTT mas que hoje estão sob responsabilidade da Progep (Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas) em toda a Universidade.

Marcelo disse ainda que pretende “trabalhar muito” com o Conselho de Área da coordenadoria para “debater, junto aos dirigentes das unidades, os rumos” da CEBTT. O Conselho de Área é um órgão deliberativo com a finalidade de “apreciar e coordenar os assuntos de interesses das unidades de ensino médio, técnico e tecnológico”. Ele é formado pelo coordenador da CEBTT, pelos diretores das três unidades e por um representante dos docentes, um dos TAEs e um dos alunos.

Durante a entrevista, o coordenador ressaltou que não pretende interferir diretamente na gestão das unidades. Apesar de a CEBTT estar em um patamar superior no organograma da UFSM, “isso não significa que a coordenadoria tenha um papel de liderança dentro das unidades, de ingerência administrativa”.

DIREÇÃO

Questionado sobre o legado da gestão que compôs como vice-diretor do CTISM de 2014 a 2017, Marcelo disse que responderá à pergunta na cerimônia de posse do diretor eleito do colégio, Rafael Adaime Pinto, que deve acontecer no início de março. Marcelo afirmou que ele e o diretor atual do CTISM, Luciano Caldeira Vilanova, vão apresentar um histórico das suas ações na Direção, e que “o julgamento do legado fica para a comunidade”.

“Saio feliz por ter dado meu máximo”, disse Marcelo.

 

por Rossano Villagrán Dias

foto Rossano Villagrán Dias



Publicações Recentes