Ir para o conteúdo CTISM Ir para o menu CTISM Ir para a busca no site CTISM Ir para o rodapé CTISM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

CTISM e Politécnico sediam fórum entre escolas técnicas brasileiras




O reitor Paulo Afonso Burmann discursa durante a cerimônia de abertura do Fórum de Gestores de Ensino do Condetuf, no Colégio Politécnico.

O CTISM e o Colégio Politécnico sediam, desde esta terça-feira (7), um dos principais eventos do Condetuf – grupo que reúne as escolas técnicas brasileiras vinculadas a universidades federais. O primeiro dia do 15º Fórum Nacional de Gestores de Ensino do Condetuf foi realizado no auditório do Politécnico e incluiu a cerimônia de abertura, palestras e debates.

O evento reúne os gestores de ensino das 23 instituições-membros do Condetuf – o equivalente ao diretor do Departamento de Ensino do CTISM. O atual ocupante do cargo, Fredi Zancan Ferrigolo, participa do fórum, assim como seu homólogo no Politécnico, Moacir Bolzan, o diretor do CTISM, Rafael Adaime Pinto, o vice-diretor do CTISM, Fabio Franciscato, o diretor do Politécnico, Valmir Aita, e o coordenador da CEBTT (Coordenadoria de Educação Básica, Técnica e Tecnológica da UFSM), Marcelo Freitas da Silva.

A cerimônia de abertura contou também com a participação do reitor da UFSM, Paulo Afonso Burmann, do presidente do Condetuf, Antônio Cézar Pereira Calil (Universidade Federal de Viçosa), e de Fernanda Marsaro dos Santos, diretora de Articulação e Expansão da Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação. Após a cerimônia, Marsaro ministrou uma palestra sobre as perspectivas para a EPT (educação profissional e tecnológica) na rede federal e as ações do MEC na área.

O Fórum de Gestores de Ensino do Condetuf foi retomado como evento anual no ano passado após um hiato de 15 anos sem ser realizado. O presidente da Câmara de Ensino do Condetuf, Zilmar Rodrigues de Souza (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), também palestrou na manhã de terça-feira.

O diretor do CTISM e o coordenador da CEBTT na cerimônia de abertura.

Pela tarde, uma palestra da professora Célia Tanajura Machado (Universidade Estadual da Bahia) discutiu as políticas públicas no Brasil para a EBTT (educação básica, técnica e tecnológica). A docente problematizou os efeitos do teto de gastos do governo na educação estatal. A emenda constitucional determina que o Orçamento Federal não poderá crescer acima do índice oficial de inflação de um ano para o seguinte até 2036.

Depois da palestra de Machado, houve um debate sobre questões administrativas e de ensino do Condetuf. A tarde foi encerrada com os representantes das escolas apresentando a estrutura, os cursos e as características de cada instituição. Por causa do horário, nem todas as escolas foram apresentadas na terça-feira. A atividade seria concluída em outro momento.

Nesta quarta-feira (8), o fórum foi retomado no espaço da UFSM na cidade de Silveira Martins. Já na quinta-feira (9), será a vez do CTISM receber o evento no seu auditório. A programação da quinta-feira será encerrada com as discussões para a elaboração do relatório do fórum, que vai reunir as impressões e reivindicações dos gestores de ensino. O documento será enviado à Câmara de Ensino do Condetuf.

Antes, ao longo da quinta-feira, vão acontecer as seguintes atividades no auditório do CTISM:

8h30 Palestra Plataforma Nilo Peçanha – ferramenta de gestão para planejamento, formulação, reorientação e tomada de decisão

10h30 Palestra Perspectivas para a Avaliação Institucional da UFSM

14h Palestra Sistemas de informação para educação profissional de nível médio: na busca pela qualificação dos dados declarados

14h30 Debate Dialogando acerca da permanência e êxito da rede

 

Participantes do evento do Condetuf, que será retomado no CTISM nesta quinta (9).

Na manhã de sexta-feira (10), os participantes do fórum serão guiados em uma visita pelo CTISM e pelo Politécnico. Em seguida, o evento será encerrado.

 

REFORMA

Após sua palestra na manhã de terça, Fernanda Marsaro dos Santos, do MEC, fez uma visita às instalações do CTISM. Em entrevista ao site do colégio, ela afirmou que ficou “bastante impressionada” com o “brilhantismo”, a “energia”, a “modernidade” e a tecnologia que presenciou no CTISM e no Politécnico. Ela destacou ainda “a variedade de cursos superiores de tecnologia e de objetos de ensino”.

Questionada sobre as perspectivas de expansão da EPT no Brasil, Marsaro disse esperar que, com a reforma do ensino médio, seja criada “uma nova visão de educação profissional e tecnológica” e que muitos alunos escolham ingressar na EPT no novo modelo de ensino médio.

A reforma, sancionada em fevereiro pelo presidente Michel Temer, prevê que o ensino médio seja composto em 60% por um conteúdo fixo obrigatório, determinado pela BNCC (Base Nacional Comum Curricular), e em 40% por conteúdos escolhidos pelo aluno com base em cinco eixos – um deles é a formação técnica.

 

por Rossano Villagrán Dias/NCI

fotos Rossano Villagrán Dias/NCI


Publicações Recentes