Ir para o conteúdo CTISM Ir para o menu CTISM Ir para a busca no site CTISM Ir para o rodapé CTISM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Livro relata experiências do Pibid História em escolas santa-marienses




Exemplares da publicação do Pibid durante evento de lançamento no CTISM.

O CTISM sediou, na tarde de 6 de agosto, o lançamento do livro Iniciação à Docência: Entre Projetos, Experiências e Vivências do PIBID História/UFSM. A publicação, lançada em papel e em e-book, é composta por dez artigos que relatam experiências do projeto Pibid História da UFSM que vigorou de 2014 a 2018.

O Pibid é um programa do Ministério da Educação que oferece bolsas de iniciação à docência a estudantes de graduação que realizam estágio em escolas públicas.

Oito dos artigos do livro foram redigidos por bolsistas do Pibid. Os outros dois são de autoria dos professores supervisores. Os bolsistas atuaram nas escolas estaduais santa-marienses Edna May Cardoso e Paulo Lauda.

Entre as experiências descritas na publicação está um evento cultural na escola Edna May Cardoso organizado não apenas pelos pibidianos – como são chamados os bolsistas do Pibid – mas também pelos alunos da instituição.

De acordo com o relato dos pibidianos, a atividade se encaixa em três conceitos explorados por eles no livro: a educação formal fora da sala de aula – possibilitando a reaproximação dos estudantes a outros espaços da escola e tornando o ambiente de aprendizagem mais confortável –, a gestão participativa – que permitiu que os alunos participassem da organização do evento – e a importância das atividades culturais no ambiente letivo.

Em outro artigo da publicação, os autores questionam as visões e metodologias tradicionais dos livros didáticos de história. Com base nisso, relatam práticas em que levaram os alunos da escola Edna May Cardoso a olharem para o livro didático de forma crítica e a refletirem sobre o objetivo por trás de cada versão da história.

Segundo a professora de História do CTISM, Roselene Pommer, que foi uma das supervisoras dos pibidianos nas escolas de Santa Maria, a publicação foi pensada com o objetivo de registrar as práticas do Pibid História/UFSM em ocasião do seu encerramento e diante do risco de extinção das bolsas da Capes, agência do MEC que promove o Pibid, devido aos cortes de despesas do governo federal.

Autores participam do lançamento do livro que relata experiências em escolas de SM.

A docente afirma que o livro demonstra “a importância da relação que o Pibid estabeleceu entre Universidade e a comunidade das escolas”. Roselene destaca também que o Pibid permite aos acadêmicos de História “viver uma experiência de imersão na escola pública estadual”, com todas as suas dificuldades financeiras no Rio Grande do Sul. Por isso, ela acredita que os pibidianos estão “melhor qualificados para a docência”.

A versão digital do livro está disponível na íntegra aqui. A diagramação foi feita pela CTE (Coordenação de Tecnologias de Ensino do CTISM), e o colégio financiou a impressão. À reportagem, Roselene manifestou agradecimentos também à Capes e à Prograd (Pró-Reitoria de Graduação) pelo apoio ao Pibid.

 

por Rossano Villagrán Dias/NCI

fotos Marcel Jacques/CTE


Publicações Recentes