Ir para o conteúdo CTISM Ir para o menu CTISM Ir para a busca no site CTISM Ir para o rodapé CTISM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Apresentações artísticas sobre violência contra mulher lotam auditório do CTISM



 

A violência contra a mulher foi tema da última edição do MusicDay, no dia 24 de outubro. O evento, promovido mensalmente pelo Projeto Cidadania para os estudantes do CTISM, busca proporcionar a reflexão sobre pautas sociais por meio de atividades artísticas.

De acordo com integrantes do Projeto Cidadania, a edição sobre violência contra a mulher teve os diferenciais de atrair um público maior – o auditório do CTISM ficou lotado e muitos tiveram que acompanhar o evento em pé ou sentados no chão – e contar com a participação de um grupo de fora da UFSM. Cerca de 20 estudantes do Nugedis (Núcleo de Gêneros e Diversidade), do campus do Instituto Federal Farroupilha em São Vicente do Sul, fizeram uma performance no MusicDay. A coordenadora do grupo, Liliana Souza de Oliveira, mediou uma roda de conversa sobre o tema do evento com estudantes de segundo ano dos cursos técnicos integrados.

Auditório do CTISM no início da edição do evento MusicDay sobre violência contra a mulher.

Entre as outras atrações, estava uma intervenção de alunas do projeto 50/50, do curso de Publicidade e Propaganda da UFSM, e sua coordenadora, Juliana Petermann. Elas discutiram a mudança da representação da mulher em anúncios publicitários. Houve ainda apresentações de música e poesia slam de alunos do CTISM e da servidora técnico-administrativa Luana Palma e a rapper MC Monteiro, que performou músicas de sua autoria.

O Brasil possui a quinta maior taxa de feminicídio do mundo, com 4,8 assassinatos para cada 100 mil mulheres, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde). De acordo com uma pesquisa feita na internet pelo Projeto Cidadania, uma mulher é morta a cada 90 minutos por violência no país, uma mulher é vítima de estupro a cada nove minutos, uma agressão sob a Lei Maria da Penha é registrada a cada dois minutos e três em cada cinco mulheres sofrem, sofreram ou sofrerão violência em um relacionamento afetivo.

A professora Raquel Bevilaqua, que faz parte do Projeto Cidadania, afirmou que as apresentações dos alunos demonstram que “não são apenas criativos, mas também criticamente engajados”. Ela disse ainda que os estudantes deram “um show de cidadania, respeito, empatia e sensibilidade” ao tratar da violência contra a mulher e que ficou “muito emocionada e esperançosa”.

Na opinião do aluno Kassio Ventura, da turma 422 (2º ano de Mecânica Integrado ao Ensino Médio), que participa da organização do MusicDay desde o seu início e faz apresentações de poesia slam, a abordagem feita pelo evento “está contribuindo com a formação cidadã dos nossos colegas”, o que vai ao encontro da missão oficial do CTISM, “promover a Educação Profissional, desenvolvendo conhecimento humano e tecnológico”. Kassio afirma que “o óbvio só é óbvio quando é dito, e a gente diz”. Segundo ele, a edição do MusicDay sobre violência contra a mulher se destacou com a vinda de um grupo de fora de Santa Maria. “A gente ultrapassou fronteiras intermunicipais”, diz.

Veja abaixo um compacto do evento:

por Rossano Villagrán Dias/NCI

foto Nisiael Kaufman/Projeto Cidadania

vídeo Yuri Fontenla/CTE


Publicações Recentes