Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano

Redes Sociais

Início do conteúdo

Estatuinte UFSM volta à pauta da comunidade acadêmica em março

A comunidade acadêmica terá uma tarefa a mais neste ano letivo: discutir a Estatuinte UFSM, cujo processo será intensificado pela Comissão Pré-Estatuinte a partir de março.

A comissão tem a função de preparar o congresso que vai elaborar a nova Estatuinte. O atual Estatuto da UFSM data de 1968, e o consenso é de que a atualização é necessária.

proposta de metodologia para o processo Estatuinte da UFSM, elaborada pela comissão e aprovada pelo Conselho Universitário (Consu) em setembro de 2015, estabelece as etapas do processo.

No início de dezembro passado, no espaço Multiuso, o debate “Estatuinte: por quê? Você conhece a universidade que temos?” mobilizou representantes dos três segmentos – docentes, técnico-administrativos e estudantes.

A discussão terá continuidade nos dias 15 e 16 de março. No dia 15, às 14h, no auditório do CCR, a UFSM novamente estará no centro de um debate que deverá mobilizar a comunidade acadêmica. No dia seguinte, o debate será realizado nos campi de Frederico Westphalen e Palmeira das Missões. Os eventos serão transmitidos pela Multiweb.

Outra conferência, prevista para 14 de abril, deverá contar com convidados externos. Nomes de expressão nacional, que podem contribuir com o debate, estão sendo sondados.

“Pretendemos motivar as pessoas a se candidatarem à escolha dos delegados e a participarem da elaboração da Estatuinte”, afirma o coordenador da Comissão Pré-Estatuinte, o pró-reitor de Assuntos Estudantis, João Batista Dias de Paiva, que destaca a importância de a comunidade acadêmica participar do processo, discutindo o futuro da UFSM.

A intenção é que, até julho, os 300 delegados, representando os diversos centros e unidades e também a comunidade externa, estejam eleitos e empossados.

Com isso, extingue-se a Comissão Pré-Estatuinte e tem início o trabalho do Congresso da Estatuinte, ao qual caberá definir a Estatuinte, que ainda será encaminhada ao Conselho Universitário. “A UFSM tem urgência e estamos trabalhando firmemente nisso”, salienta Paiva.