Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano

Redes Sociais

Início do conteúdo

Alunos com Benefício Socioeconômico terão refeições gratuitas no RU

O Conselho Universitário (Consu) da UFSM aprovou na manhã desta quinta-feira (4), em sessão extraordinária, a gratuidade nas refeições nos Restaurantes Universitários (RUs) da Instituição para os alunos com Benefício Socioeconômico (BSE).

Já a partir de segunda-feira (8), as refeições para os estudantes do ensino médio e do ensino superior com direito ao Benefício Socioeconômico (renda per capita inferior ou igual a 1,5 salário mínimo) e estudantes indígenas e quilombolas serão gratuitas. Atualmente, o valor cobrado é de R$ 0,50 para almoço e janta e R$ 0,20 para café-da-manhã.

O reitor, Paulo Afonso Burmann, destacou a importância da medida, que atende ao Programa Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes) e representa o compromisso de constante aperfeiçoamento da assistência estudantil no âmbito da UFSM, garantindo a permanência de estudantes na Instituição.

O parecer de vistas aprovado pelos conselheiros, ao mesmo tempo em que garante a gratuidade para alunos com BSE, estabelece um prazo para que uma comissão, que deverá reunir servidores docentes e técnico-administrativos, estudantes e representantes da administração central, verifique as planilhas de custos e métodos de cálculos para que, após estudo, se estabeleça nova normatização sobre os valores a serem cobrados de estudantes sem BSE, servidores e visitantes. Por enquanto, estes valores permanecem inalterados.

O processo estabelecia que os preços praticados para os estudantes sem BSE seriam calculados pela Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Prae), considerando o custo médio das refeições do ano anterior do campus sede. Já os servidores deveriam custear integralmente o valor de suas refeições, tendo como base o custo médio das refeições, de todos os campi, do ano anterior, calculado pela Prae.

O reitor solicitou que a comissão apresente nova proposta no prazo de 30 dias.

Recentemente, a Prae divulgou estatísticas relativas à manutenção e funcionamento do RU.

Fonte: ufsm.br