Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano

Redes Sociais

Início do conteúdo

Programa Pesquisador Gaúcho seleciona 38 projetos da UFSM

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs) divulgou no início deste mês a relação preliminarde pesquisadores que serão contemplados com recursos do Programa Pesquisador Gaúcho (PqG). Na UFSM, 38 professores tiveram seus projetos selecionados a partir do edital Fapergs 02/2017. O resultado foi considerado excelente pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa (PRPGP), já que representa um aumento de 52% em relação ao edital anterior, quando 25 professores foram contemplados.

O Programa Pesquisador Gaúcho tem como objetivo oferecer suporte financeiro para projetos de pesquisa que visem contribuir para o desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação do estado. O edital, lançado pela Fapergs em maio, destinava-se a professores doutores de qualquer área do conhecimento e previa a aplicação de um valor global de R$ 9 milhões. Para cada projeto selecionado serão destinados recursos de capital e custeio de até R$ 30 mil ou R$ 60 mil, de acordo com a faixa de financiamento selecionada pelo professor solicitante.

A professora Silvia Gonzalez Monteiro, responsável pelo Laboratório de Parasitologia Veterinária (Lapavet), ligado ao Centro de Ciências da Saúde, foi uma das pesquisadoras selecionadas pelo edital. Os recursos serão aplicados no desenvolvimento da pesquisa “Produção e avaliação do potencial imunoterápico da IgY (Imunoglobulina aviária) anti-Trypanosoma cruzi”, que tem como objetivo principal produzir um medicamento imunoterápico para prevenção e tratamento de animais portadores da doença de Chagas. Inscrito na faixa B do edital, o projeto tem previsão de repasse de até R$ 60 mil. Para a professora, a vinda do recurso é fundamental para a viabilização da pesquisa, bem como a melhoria do Laboratório: “A vinda desse recurso será muito importante pois poderemos melhorar nossa infraestrutura com a aquisição de novos equipamentos que vão contribuir muito com os vários projetos do nosso grupo de pesquisa”, observa Silvia.

Para a coordenadora de Pesquisa da PRPGP, professora Clarice Rolim, o próprio lançamento do edital Pesquisador Gaúcho já foi uma excelente notícia aos pesquisadores, em virtude das dificuldades financeiras que vem sendo enfrentadas pelas agências de fomento. Mesmo assim, os recursos ainda são insuficientes para garantir a manutenção do desenvolvimento científico na universidade: “A notícia de que teríamos o PqG foi um estímulo. Reconhecemos os esforços dos diretores da Fapergs em manter seus editais e atender na medida do possível, parte da demanda gaúcha. No entanto ainda estamos muito aquém das necessidades dos nosso pesquisadores e alunos que se dedicam a fazer ciência sem o incentivo merecido”, avalia a professora.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Gabinete do Reitor