Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano

Redes Sociais

Início do conteúdo

Nota de solidariedade da UFSM ao Museu Nacional

Com tristeza, a Universidade Federal de Santa Maria lamenta o profundo abalo para a ciência e a cultura de nosso país e do mundo, representado pelo incêndio no Museu Nacional, ocorrido neste domingo (2), no Rio de Janeiro. O maior museu de história natural da América Latina e mais antiga instituição científica do Brasil, com dois séculos de história e mais de de 20 milhões de itens em seu acervo, se perdeu em meio às chamas.

O episódio atinge não apenas a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que administra o Museu, mas a todas as universidades brasileiras, pesarosas com o impacto dessa inestimável perda. Para que a universidade pública possa cumprir o seu compromisso com a sociedade brasileira, preservando o patrimônio, que é de todos, são necessários investimentos por meio de políticas públicas.

Manifestamos nossa preocupação, com relação a todos os outros espaços que passam pelas mesmas dificuldades, seja em âmbito federal, estadual e municipal. Museus são espaços educativos, que fortalecem nosso pertencimento, preservam nossa memória e possibilitam a vivência da democracia.

Como instituição pública de ensino superior e também responsável pelo Museu Gama d’Eça e outros acervos históricos importantes,  nos posicionamos a favor de uma política de estado que valorize a educação e a cultura, seu acesso e compartilhamento. O cuidado, a preservação, o restauro e a valorização do patrimônio cultural é assegurado pela Constituição Federal e estendido ao cidadão como direito.

A Universidade Federal de Santa Maria oferece seu apoio e solidariedade ao Museu Nacional e à Universidade Federal do Rio de Janeiro. Os professores, estudantes e técnicos das áreas correlatas da UFSM  estão à disposição para ajudar a UFRJ no que for possível.

Trata-se de uma perda incalculável e irreparável para o Patrimônio Cultural e para a Ciência do nosso país.

Gabinete do Reitor
Santa Maria, 3 de setembro de 2018.