Ir para o conteúdo Frederico Westphalen Ir para o menu Frederico Westphalen Ir para a busca no site Frederico Westphalen Ir para o rodapé Frederico Westphalen
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Mas, afinal, o que é essa “Extensão”?



Em 21 de junho de 1918, estudantes de Córdoba, na Argentina, realizaram um dos maiores e mais influentes movimentos estudantis da América. Inconformados com o modelo universitário vigente na Argentina do início do século 20, os acadêmicos realizaram um movimento conhecido por Reforma de Córdoba, uma iniciativa que se expandiu a toda América Latina e que criou uma nova identidade para o ensino superior no continente. O manifesto, assinado por 14 estudantes, pedia maior autonomia universitária, uma nova forma de docência e a democratização do ensino.

Passados 100 anos, a influência do movimento na constituição das Universidades Públicas ainda é fortemente notada através da busca para levar o conhecimento além dos muros das Universidades. Buscando assim, oferecer a toda comunidade a oportunidade de conhecer a ciência produzida nos centros acadêmicos e ter acesso a soluções de problemas sociais ou questões que contribuam para o desenvolvimento social, humano, intelectual e econômico das comunidades onde a universidade está inserida.

Para além de divulgar e promover a ciência, a extensão universitária também está comprometida com o local onde atua e com os grupos que atende, realizando o intercâmbio de saberes, ou seja, trazer o conhecimento popular para dentro da Universidade, aprendendo com ele e conhecendo o local onde ela está inserida, para que pesquisas futuras desenvolvidas na instituição sejam efetivas com as demandas sociais. Em linhas gerais, a Extensão, unida com o Ensino e com a Pesquisa, visa a transformar a realidade social, permitindo a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

Para o Pró-Reitor de Extensão da UFSM e atual presidente do Fórum dos Pró-Reitores de Extensão da região Sul (FORPROEX), Flavi Ferreira Lisbôa Filho, a Extensão Universitária é a presença da Universidade não só fisicamente, nas escolas, hospitais e outros locais onde desenvolve suas ações, mas também compartilhando saberes e práticas com a comunidade. “São diversas as áreas que a extensão acontece, mas muitas vezes nós não vemos, não ficamos sabendo de toda essa presença da Universidade na sociedade, por que não temos o hábito de contar aquilo que se está fazendo.”

A assessora de imprensa da Associação Comercial, Empresarial e de Prestação de Serviços de Frederico Westphalen (ACI), Débora Cerutti Viegas, destaca que a Extensão oferece, aos acadêmicos, novas formas de aprendizagem, indo além das salas de aula, proporcionando a comunidade na qual a universidade se insere outras formas de conhecimento. “A troca, nestas relações, fortalece ainda mais o nosso compromisso de não deixar que o conhecimento fique restrito a espaços determinados, abrindo novas possibilidades ainda não consideradas”, conclui.

A extensão da UFSM-FW é parceira da ACI principalmente durante a realização da EXPOFRED, através das atividades desenvolvidas pela Agência da Hora. “A participação da Agência Da Hora tem um papel fundamental no andamento da feira, pois além da divulgação dos eventos que ocorrem, entrevistas com os patrocinadores e demais conteúdos interessantes à população que circula pelos pavilhões, a Agência colabora com a logística no parque”, comenta Débora ao referir-se a atuação da Da Hora nas últimas duas edições da EXPOFRED, em 2016 e 2018. Além disso, a assessora lembra que o trabalho desenvolvido permite aos alunos experimentarem novos modos da prática jornalística.

A Extensão Universitária também promove o acesso de alunos ao Ensino Superior, como o Kauan Felipe Zanatta que atualmente cursa jornalismo na UFSM Frederico Westphalen.  Para o acadêmico, o projeto Parceiros de Leitura e Escrita, desenvolvido pela UFSM-FW em parceria com a Escola Estadual Cardeal Roncalli, proporcionou o ingresso na Universidade e o desenvolvimento pessoal. “O projeto foi o que permitiu a minha maior nota no ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), que foi 920 pontos em redação. A nota foi bem superior a minha primeira média no exame”, comenta Kauan. O Projeto atua desde 2017 na escola e trabalha principalmente no desenvolvimento de técnicas argumentativas em textos dissertativos, visando à melhora na escrita e os consequentes benefícios proporcionados por ela.

 

Como a Universidade pode conhecer as demandas sociais?

Se a Extensão desenvolvida pela UFSM precisa, como mencionado anteriormente, atender as demandas sociais, é necessário que a Universidade crie instrumentos para ouvir a Comunidade local. Para isso, anualmente são realizados os Fóruns Regionais Permanente de Extensão nos campi da UFSM. Os Fóruns são abertos a toda comunidade para que possam apresentar suas demandas à Universidade, desse modo contribuindo para a construção de uma extensão mais comprometida com a realidade local.

Além dos Fóruns, a UFSM também disponibiliza uma plataforma permanente para a coleta de dados, que pode ser acessada pelo site da Pró-Reitoria de Extensão. Na plataforma é possível votar na área em que a extensão precisa focar suas atividades a partir das cidades onde existem unidades da UFSM. Os dados são reunidos e avaliados anualmente e servem de base para a construção de novas ações extensionistas e para o redirecionamento de recursos do Fundo de Incentivo à Extensão (FIEX), que financia os projetos, programas e eventos de extensão.

 

E como a comunidade pode conhecer as ações da UFSM?

Além dos projetos e núcleos de divulgação da UFSM, que fornecem dados e informações sobre ações desenvolvidas pela universidade, tanto no que se refere à Extensão, como à Pesquisa e ao Ensino, também é possível consultar essas ações no mapa UFSM para além dos Arcos.

O mapa, desenvolvido pela Pró-Reitoria de Extensão, com apoio dos Gabinetes de Projetos das Unidades de Ensino, tem por objetivo divulgar as ações desenvolvidas e possibilitar o acesso da comunidade a elas. A iniciativa reúne os mais de 900 projetos e programas de extensão em desenvolvimento nos quatro campi da instituição (Santa Maria, Palmeira das Missões, Frederico Westphalen e Cachoeira do Sul). No mapa é possível consultar as ações a partir das linhas temáticas da Extensão, permitindo a visualização das cidades, Estados e Países onde elas são desenvolvidas. Além disso, o mapa também fornece informações sobre os objetivos dos projetos/programas, o público estimado beneficiado pela ação, a unidade de ensino onde é desenvolvida e o contato com o coordenador ou coordenadora.

Em Frederico Westphalen são desenvolvidas aproximadamente 37 ações de extensão, beneficiando 100 mil pessoas, direta ou indiretamente, em mais de 37 cidades gaúchas.

Você pode acessar o mapa diretamente pelo site da PRE

 

Esta reportagem faz parte das ações de visibilidade à extensão da UFSM em Frederico Westphalen, uma iniciativa do projeto Divulga Extensão, com apoio da Pró-Reitoria de Extensão, do Núcleo de Divulgação Institucional do campus UFSM Frederico Westphalen e da Agência Experimental de Notícias da Hora. O projeto conta com recurso do Fundo de Incentivo à Extensão – FIEX  UFSM.


Publicações Recentes