Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Alunos do curso de Tecnologia em Agropecuária da URI-FW visitam o campus da UFSM de Palmeira das Missões



A sexta-feira, (17 de agosto), foi de muito aprendizado, na prática, para cerca de 40 alunos do curso de Tecnologia em Agropecuária, da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI), do campus de Frederico Westphalen. Os estudantes, que fazem parte do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária – PRONERA, convênio entre o Governo Federal e o INCRA que financia os estudos de produtores rurais ou filhos de produtores –, visitaram o Laboratório de Estudo e Pesquisa com Abelhas, vinculado ao curso de Zootecnia do campus de Palmeira das Missões.

Pela manhã, os alunos participaram de uma palestra com o professor Dr. Luiz Eduardo Avelar Pucci, sobre manejo e produção de mel. Em seguida, o Zootecnista Danilo Freitas da Silva, mostrou ao grupo os instrumentos e equipamentos básicos usados no manejo e processamento do mel, como a roupa apropriada que o apicultor deve utilizar e dicas para trabalhar com segurança. Uma das curiosidades ressaltadas pelo profissional foi o motivo de a cor do macacão ser branca: “as abelhas se confundem com o branco, assim, não conseguem identificar a pessoa que está usando branco, aí conseguimos nos camuflar delas”, explicou o zootecnista.

Ainda pela manhã, o grupo visitou, no laboratório, o local onde é realizado o processamento do mel e do polén. À tarde eles participaram de uma oficina de confecção e instalação de caixas-iscas de papelão. O manejo de revisão de colmeias, alimentação, troca de rainhas e produção de mel, própolis e pólen, foram os aspectos abordados durante a visita.

Por fim, os alunos tiveram a oportunidade de realizar uma atividade prática de colheita do mel. Natanael Santi, 27 anos, é de Jabuticaba e filho de produtor rural. O estudante ficou impressionado com o laboratório e com o que aprendeu nas atividades práticas: “para a nossa formação é interessante conhecer a parte de apicultura que a universidade tem aqui, porque é interessante tu ter um apiário e visitar e fazer este trabalho a campo que nós fizemos hoje, principalmente pra tu ir lá, ver as caixas e ver o mel, ver o própolis, ver o próprio pólen da abelha e como que funciona”. Natanael ainda frisou a oportunidade de aplicar na propriedade da família, os conhecimentos adquiridos durante a visita. “É muito interessante que, com o passar dos anos, a universidade vai estar prestando estes serviços para os apicultores, que é uma forma de melhorar os apiários lá na propriedade”.

Esse, foi inclusive, um dos principais objetivos da visita, segundo o professor da turma, Dr. Sandro José Paixão, que trabalha a parte de produção animal na URI. “Estar em um local como este, aqui no campus da UFSM, é um dos melhores momentos para relacionar o teórico e o prático; e que possibilita um melhor entendimento do que é o sistema de produção de mel. Hoje, eles aprenderam na prática como montar uma caixa ou fazer o manejo da colmeia e isso possibilita eles levarem para dentro da propriedade deles”.

Para o professor do curso de Zootecnia e responsável pelo Laboratório, Dr. Luiz Eduardo Avelar Pucci, proporcionar este contato direto dos alunos com todo o processo de produção do mel é o diferencial de visitas como esta. “O importante desta visita deles foi a prática que eles realizaram durante todo o período de hoje, conciliando o que eles viram em sala de aula na teoria com a prática, onde eles tiveram a consciência, a condição de ver realmente como é a produção apícola, como pode ser feito, como pode ser explorado economicamente, isso de uma maneira vista in loco, tendo contato com as abelhas, tendo até medo das abelhas né, e isso é o que vale pra nós”, enfatizou o professor.

Essa relação com a comunidade externa é uma das prioridades da universidade para, principalmente, efetivar a troca de experiências. “A apicultura é um mercado que está aberto; hoje o país produz muito mel. O Estado do Rio Grande do Sul é o maior produtor de mel.” O professor ainda destaca a apicultura como uma fonte de renda extra para a agricultura familiar: “então, aqueles que queiram ingressar na apicultura como uma fonte de renda extra, é muito importante se capacitar, entender um pouco do processo, prestar atenção na relação da apicultura, na relação abelha-natureza porque as abelhas são os maiores polinizadores das plantas, 70% que consumimos hoje vem da polinização e a polinização quem faz são as abelhas, então dependemos delas pra viver, para nos alimentar”, finalizou o professor.

Para as escolas e instituições que queiram visitar o campus de Palmeira das Missões, basta entrar em contato com a Assessoria de Comunicação, através do e-mail assessoriapm@ufsm.br, ou através do telefone 3742-8813.

Texto: Isabel Malheiros – Relações Públicas e Jornalista

Fotos: Isabel Malheiros e Natalio Antunes

 DSC0249

 



Publicações Recentes