Ir para o conteúdo Palmeira das Missões Ir para o menu Palmeira das Missões Ir para a busca no site Palmeira das Missões Ir para o rodapé Palmeira das Missões
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

UFSM-PM capacita cerca de 100 enfermeiros de Palmeira das Missões e região em atividade de Educação Permanente



Ao todo, foram realizados quatro cursos que capacitaram aproximadamente 100 enfermeiros de 26 municípios da 15ª CRS.

Foi realizado na última quinta-feira (18) na Universidade Federal de Santa Maria, campus de Palmeira das Missões, o último curso de Capacitação sobre Acolhimento e Classificação de Risco. Ao todo, foram ministrados, durantes os meses de junho e julho, quatro cursos que capacitaram aproximadamente 100 enfermeiros que atuam nos hospitais e na atenção básica de 26 municípios da região.

A ação foi desenvolvida em parceria com a 15a Coordenadoria Regional de Saúde, por meio do Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde – PET-Saúde/Interprofissionalidade, no Eixo 5 – Gestão em Redes. “A atividade teve como objetivo reestruturar, reorganizar, redimensionar e reconfigurar o sistema  de avaliação dos usuários, para que, os casos de urgência e emergência (vermelho e amarelo) sejam encaminhados/atendidos nos serviços hospitalares, enquanto que os atendimentos classificados como eletivos (verde e azul), sejam atendidos nas unidades básicas de saúde”, explicou o professor do curso de Enfermagem, Luiz Anildo Anacleto da Silva, responsável pelas atividades educativas.

O cursou tratou sobre o sistema de avaliação dos usuários em que classifica os casos de urgência e emergência (vermelho e amarelo) e os eletivos (verde e azul).

Para os profissionais, foi um momento de atualização e troca de experiências. “A gente já utiliza a classificação de risco no hospital e com o curso tivemos a oportunidade de nos atualizar melhor em relação a como classificar esses pacientes, então foi muito importante, um dia bem produtivo”, afirmou a enfermeira Daiana de Oliveira do Hospital São José do município de Chapada. A colega da profissional, Luisa Maria Streit, destaca a troca de experiência oportunizada com o curso. “Eu achei bem importante conhecer a realidade dos outros lugares e comparar com a nossa realidade para ver que muitas coisas não acontecem só no hospital da gente, mas que acontecem nos outros lugares também. Um exemplo, é que muitos pacientes que não precisam de atendimento imediato, que podem procurar a unidade básica de saúde, acabam procurando o hospital, isso nos sobrecarrega, então agora com essa classificação vai ser muito importante porque vai diminuir esse fluxo e melhorar o nosso atendimento”.

A enfermeira Ananda May Barth, que também trabalha no Hospital São José e ainda no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU, salienta a importância de educar a população a procurar primeiro a unidade básica de saúde e ir ao hospital apenas em casos de emergências. “É muito importante essas atualizações, é fundamental a gente estar tendo mais acesso à informação e conscientizar também a população dessa importância da classificação de risco porque também vai estar oferecendo um melhor atendimento para essas pessoas”.

O PET-Saúde/Interprofissionalidade tem a coordenação da professora Fernanda Sarturi e envolve a participação de alunos e professores dos cursos de Enfermagem, Nutrição e Ciências Biológicas da UFSM – PM, além de profissionais dos serviços da Rede de Atenção à Saúde (RAS) e Educação.

Assessoria de Comunicação UFSM-PM


Publicações Recentes