Ir para o conteúdo Palmeira das Missões Ir para o menu Palmeira das Missões Ir para a busca no site Palmeira das Missões Ir para o rodapé Palmeira das Missões
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Mês da Família: uma história compartilhada entre avó e neta



A primeira história da Campanha da Família é de Karohelen Dias, que sonhou em ser acadêmica com a avó e foi a primeira de sua família a ingressar na universidade. Hoje, Karohelen atua na Câmara de Vereadores de Santa Maria (Foto: Acervo pessoal).

Ilustração com a frase "Mês da Família UFSM" escrito em tosa, com desenho de braços ao redor da fraseConstituídas a partir de diferentes estruturas, as famílias possuem um papel fundamental na história de todos, influenciando em decisões tomadas desde a primeira infância até a vida adulta. Assim, a Universidade Federal de Santa Maria dá partida à campanha do Mês da Família, que homenageia todos os núcleos familiares. Ao longo do mês de maio, iremos apresentar quatro histórias de famílias que tiveram suas trajetórias mudadas pelo ingresso na vida acadêmica por meio da UFSM. 

Foto colorida de uma menina à esquerda, segurando um balão, e uma senhora à direita
Karohelen e Dona Tereza

A dona da primeira história é Karohelen Dias, que, desde muito pequena, partilhou e adotou um sonho da avó como seu: tornar-se universitária. Dona Tereza, avó da jornalista, trabalhou por muitos anos em um restaurante dentro do Campus de Santa Maria e logo começou a vender lanches no Colégio Técnico Industrial (CTISM). Todos os dias, Karohelen a acompanhava carregada de pães, bolos e quitutes para vender aos professores e alunos, sempre no aguardo do momento certo: o intervalo entre as aulas.

Apesar de não entender o que de fato as pessoas que ali transitavam faziam, Dias passou a desejar pertencer àquele lugar depois de muitas manhãs de conversa com a avó. “Um dia você vai estudar aqui”, dizia a cozinheira de mão cheia. Em suma, a incompreensão não fez com que a pequena Karohelen deixasse de sonhar. 

O sonho da minha avó era que eu fosse uma aluna, uma acadêmica, independente do que for”, relatou a egressa.

Sendo assim, com o passar do tempo, a jornalista deixou o desejo da avó florescer dentro de si, e, enfim, ingressou na UFSM no curso de Comunicação Social – Jornalismo em 2011. Apesar da realização do sonho de infância, dona Tereza faleceu em 8 de agosto de 2003 e acabou não vendo sua neta ser a primeira da família a entrar no ensino superior, tal como não presenciou o dia da formatura, os planos para entrar no mestrado e nem sua primeira reportagem. 

No entanto, os anseios compartilhados entre a comunicadora e sua avó criaram ramos que impactaram toda sua família: após a introdução de Dias no mundo acadêmico, suas primas e tias também o conheceram, tornando-se alunas da Federal de Santa Maria.

Só a educação pode nos dar oportunidade, nos fazer mudar de vida. […] Minha família toda é muito grata à UFSM, porque ela nos trouxe oportunidade”, finalizou.

 Karohelen graduou-se em Comunicação Social – Jornalismo em 2016, e hoje pretende fazer seu mestrado na UFSM. Suas primas, – Victória, Niquelen e Luana – estão nos cursos de Desenho Industrial, Engenharia Florestal e Administração, respectivamente. O sonho da avó e da neta, então, não acabou com o falecimento da avó: na verdade, perpetuou por gerações, vivendo na família Dias e no coração da Universidade.

 

Reportagem: Giulia Cavalheiro, acadêmica de jornalismo e bolsista da Unidade de Comunicação Integrada
Fotos: Arquivo pessoal 

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes