Ir para o conteúdo Politécnico Ir para o menu Politécnico Ir para a busca no site Politécnico Ir para o rodapé Politécnico
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Núcleo de Estudos em Áreas Protegidas, do curso de Tecnologia em Gestão Ambiental, promove o evento do dia da onça-pintada



No ano de 2018 foi instituído que o dia 29 de novembro seria o Dia Internacional da onça-pintada. A criação da data dia foi anunciada no Egito durante a 14ª Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica (COP-14), pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), WWF, Wildlife Conservation Society (WCS), Panthera e representantes dos governos da América Latina. O objetivo da comemoração anual é tratá-la como um marco para a conservação, aumentando a sensibilização sobre as ameaças sofridas pela espécie. Essas iniciativas contribuem para sobrevivência da onça-pintada na natureza atuando como espécie-chave, afinal a presença desse animal na floresta indica que o ecossistema está saudável.

Pensando nisso, pela primeira vez no Rio Grande do Sul, o NEAP- Núcleo de Estudos em Áreas Protegidas (NEAP) do Colégio Politécnico da UFSM elaborou um evento no Parque Estadual do Turvo, último local de ocorrência dessa raça no estado.  O trabalho trouxe um rol de oportunidades para o público de diferentes perfis, por meio do projeto “Onde a onça bebe água? Uma história para contar sobre o Parque Estadual do Turvo”, financiado pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.

Durante a manhã, os alunos do 9º ano da escola Salto Grande, participaram da atividade Ecocaching, que se trata de um caça-tesouro ecológico com coordenadas geográficas na floresta. Atreladas a essa atividades foram desenvolvidas ações de criação artística com o objetivo de oportunizar suas percepções e vivências na natureza através da música, desenho e fotografia.

Pela tarde, discentes 2º e 3º ano assistiram o teatro de fantoches e fizeram desenhos que tratavam da biodiversidade do Parque Estadual do Turvo. Também foram feitas pinturas nas crianças com a temática da onça-pintada e como encerramento a trilha interpretativa teve o objetivo de difundir os conceitos de biodiversidade e valorização da conservação da natureza.

 


Publicações Recentes