Ir para o conteúdo Politécnico Ir para o menu Politécnico Ir para a busca no site Politécnico Ir para o rodapé Politécnico
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Covid-19: Colégio Politécnico mobiliza diversas ações de apoio ao REDE



No dia 26 de fevereiro de 2020, o primeiro caso de Covid-19 foi confirmado no Brasil. Pouco tempo depois, em 16 de março, a Universidade Federal de Santa Maria decidiu suspender suas atividades acadêmicas e administrativas presenciais como medida sanitária e de segurança para minimizar o contágio pelo novo coronavírus. Desde então, docentes e discentes do Colégio Politécnico precisaram se adaptar a uma rotina que inclui estarem distantes das salas de aula. 

Enquanto isso, o Regime de Exercícios Domiciliares Especiais (REDE) da UFSM foi implantado com o objetivo de manter a conexão entre os estudantes e a comunidade acadêmica. Porém, o Departamento de Ensino do Colégio Politécnico logo identificou que os desafios impostos pela pandemia e pelo distanciamento social poderiam dificultar a adesão ao REDE pelos docentes e discentes.

A partir desse ponto, uma série de ações foram planejadas e coordenadas pelo Departamento com o intuito de proporcionar o bem-estar de professores e alunos. De acordo com a Pedagoga do Departamento de Ensino do Colégio Politécnico, Zelmielen Adornes de Souza, as medidas foram adotadas para assegurar a permanência dos estudantes nos cursos e lhes oferecer suporte, através do diálogo e de contribuições para o desenvolvimento das disciplinas e continuidade do REDE.

Para isso, ela conta que o Departamento produziu e encaminhou um documento às coordenações de cada curso do Colégio sobre as aulas remotas. Na sequência, um manual com dicas de estudos a distância foi organizado e anexado à uma mensagem enviada aos docentes solicitando que estes entrassem em contato com os estudantes e explicassem sobre a situação do ensino remoto. Os professores também receberam um conteúdo com dicas, ferramentas e programas para serem utilizados no planejamento das aulas. “Além disso, o Departamento também divulgou nas redes sociais do Colégio um post sobre a continuidade dos atendimentos, realizados pelo Setor por e-mail, aos alunos(as)”, comenta.

Apesar das primeiras ações terem sido implantadas logo no início da pandemia, para a Direção do Colégio Politécnico, ainda era necessário avaliar como o cenário atual estava afetando a vida dos discentes e docentes.  

Os impactos da pandemia nos estudantes do Colégio 

Entre os dias 11 e 30 de maio deste ano, o Departamento de Ensino do Colégio Politécnico enviou a todos os estudantes do Ensino Médio, Técnico e Tecnológicos (graduação) do Colégio, um questionário para avaliar como a pandemia da Covid-19 os havia afetado. A pesquisa teve 1019 respondentes, quase a metade dos alunos matriculados em cursos da Unidade de Ensino. 

Naquele momento, a maioria dos estudante afirmou ter vivenciado mudanças na rotina diária e, em alguns momentos, ter convivido com episódios de ansiedade. A mesma pesquisa também indicou que, mais da metade dos alunos dos cursos de tecnológicos estavam acompanhando, parcialmente, as aulas via REDE. No entanto, cerca de 60% dos estudantes respondentes do Ensino Médio disseram que estavam conseguindo acompanhar as aulas remotamente. 

 Dos 1019 entrevistados, 637 confirmaram ter uma boa internet em casa, enquanto  5,4% não teve ao menos acesso à rede de dados. Além disso, 717 estudantes responderam que utilizavam o computador para participar das aulas, mas 194 respondentes expuseram não ter esse equipamento disponível na sua residência. A maioria dos discentes comentou que seu rendimento escolar diminuiu durante a pandemia. Contudo, 460 alunos disseram estar entregando, em parte, as atividades. Do mesmo modo, 70% dos alunos entrevistados, matriculados no Ensino Médio, sentiam-se satisfeitos com as aulas remotas. 

Os resultados obtidos durante esse estudo foram compartilhados com docentes e técnico-administrativos em educação do Colégio durante uma reunião geral e, depois, encaminhados por e-mail. Na sequência, o Departamento de Ensino iniciou uma série de encontros por curso, tendo em vista criar um espaço de diálogo e de escuta, com o intuito de refletir sobre o REDE. No mês de junho foram realizadas 24 reuniões que juntas tiveram mais de 1000 participações. 

Nesses encontros, alunos e professores puderam manifestar suas opiniões positivas, preocupações e sugerir melhorias quanto ao REDE. “As reuniões”, segundo a pedagoga Zelmielen Adornes de Souza, “aproximaram todos os envolvidos e foram muito importantes, especialmente, nas turmas do primeiro semestre em que os alunos tiveram apenas uma semana de contato com os professores e colegas”. Ao final, a força tarefa, gerou resultados positivos como, por exemplo, o aumento no número de alunos e professores do Colégio que acabaram aderindo ao REDE.  

Lidando com o REDE

Outras ações desenvolvidas pelo Departamento de Ensino do Colégio Politécnico, no primeiro semestre letivo, incluíram reuniões com as unidades de educação básica da UFSM, organizadas pela Coordenadoria de Educação Básica, Técnica e Tecnológica (CEBTT). Desses encontros, surgiram sugestões que foram encaminhadas à Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), sendo algumas delas inseridas na minuta da Resolução n. 024/2020, que regulamentou o (REDE) da Universidade.

Com isso, os pais dos estudantes do Ensino Médio do Colégio Politécnico foram convocados, para que possíveis dúvidas sobre a continuidade do semestre e do ensino remoto fossem esclarecidas. Já nos cursos Técnicos e Tecnológicos, esse acompanhamento tem ocorrido com as coordenações responsáveis através de reuniões com os professores e estudantes. 

O Departamento de Ensino também organizou uma roda de conversa com os professores do Colégio Politécnico, dando a eles a oportunidade de compartilharem suas experiências docentes relativas ao ensino remoto. Na ocasião, alguns docentes relataram as práticas de ensino adotadas durante a pandemia, como o uso de aulas ampliadas, revisões no currículo, aulas interdisciplinares em parceria com outros cursos, utilização de plataformas digitais e a inclusão de metodologias criativas. 

As experiências dos professores e dos alunos

Com o distanciamento social causado pela pandemia, o relacionamento entre professores e alunos precisou ser adaptado, através do emprego de ferramentas e de novas tecnologias em REDE, para que fosse possível manter as aulas remotas e a conexão com os estudantes. Na visão do Diretor do Departamento de Ensino do Colégio Politécnico, Moacir Bolzan, o uso de mais tecnologia nos processos de ensino-aprendizagem apenas foram antecipados e acelerados pelo cenário atual. Embora, a utilização dessas mesmas tecnologias tenha sido uma das principais dificuldades, vista por ele, entre discentes e docentes.

De acordo com o Diretor, “Antes o ensino remoto era utilizado somente em casos excepcionais. Para este momento de pandemia, ele se tornou regra, garantindo a segurança e saúde de todos”. 

 Para a estudante do curso Técnico em Administração do Colégio Politécnico,  Jéssica Diefenbach, a insegurança em relação ao ensino remoto era o que mais a preocupava no início da suspensão das atividades presenciais. Jéssica conta que conseguiu se adaptar ao REDE com o apoio e a ajuda dos professores. “Atualmente, meu relacionamento com o REDE é mais tranquilo”, afirma. 

O segundo semestre letivo do Colégio Politécnico tem previsão para iniciar no dia 19 de outubro via REDE. De acordo com o Departamento de Ensino, planeja-se manter de maneira constante os acompanhamentos realizados durante o primeiro semestre com o objetivo de evitar a evasão de alunos dos cursos do Colégio.

Imagem cedida pela estudante Jéssica Diefenbach
Imagem cedida pela estudante Jéssica Diefenbach

Texto: Nataly Dandara, estagiária da Assessoria de Comunicação do Colégio Politécnico da UFSM

Assessoria de Comunicação
assessoriadecomunicacao@politecnico.ufsm.br


Publicações Recentes