Ir para o conteúdo Politécnico Ir para o menu Politécnico Ir para a busca no site Politécnico Ir para o rodapé Politécnico
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Dia Internacional do Cooperativismo: área é destaque no Colégio Politécnico da UFSM



O Dia Internacional das Cooperativas, o #CoopsDay, comemora-se anualmente no primeiro sábado de julho, conforme decretado, em 1992, pela Organização das Nações Unidas. Neste ano, a Aliança Cooperativa Internacional (ACI) sugere como tema desse dia o desafio de mostrar como as cooperativas constroem um mundo melhor. O Colégio Politécnico da UFSM tem no Cooperativismo uma das suas grandes áreas, com diversos cursos, projetos de extensão e pesquisa. Conforme explica o prof. Gabriel, coordenador do Curso de Gestão de Cooperativas e do Curso Técnico em Cooperativismo EAD, as cooperativas apresentam uma característica muito especial que as diferencia das demais organizações: são sociedades de pessoas, constituídas por um grupo com objetivos ou problemas comuns que se organizam para trabalhar em prol das pessoas. A empresa cooperativa trabalha para prestar serviços que melhorem as condições de vida dos cooperados, o que significa que, pela sua própria natureza, é uma organização vocacionada para o compromisso social.

Para além do lucro

Segundo destaca o prof. Gabriel, as cooperativas são “ um modelo organizacional que coloca o ser humano no centro da atividade empresarial e possui interesse genuíno em um mundo melhor”. Seus objetivos, no entanto, são muito mais amplos que o lucro. Não se trata, no entanto, de organizações beneficentes, mas de empresas que fazem negócios e, ao fazê-los, desenvolvem a vida das pessoas e das comunidades. Em um modelo cooperativo, os associados (ou cooperados) são os donos: cada pessoa tem direito a um voto nas decisões, o que garante igualdade e um processo democrático. Além disso, os resultados são distribuídos de acordo com a movimentação que o cooperado faz com a cooperativa, ou seja, pelo próprio trabalho e não pelo capital integralizado. A professora Fabiana Stecca, coordenadora da Cooperativa Escola dos Estudantes do Colégio Politécnico (CESPOL) e também docente dos Cursos de Gestão de Cooperativas e do Técnico em Cooperativismo EAD, ressalta que as cooperativas fomentam a participação econômica e social de todas as classes sociais e contribuem para o crescimento amplo das comunidades nas quais se inserem.

Curso de Gestão de Cooperativas: a decisão democrática é um dos princípios do cooperativismo

Cooperativa-escola: a experiência da CESPOL

A Cooperativa Escola dos Estudantes do Colégio Politécnico da UFSM, mais conhecida como Cespol, foi fundada em 15 de abril de 1987. Originalmente, chamava-se Cooperativa Escola dos Estudantes em Agropecuária Ltda. Sua atuação busca apoio às atividades de ensino-aprendizagem, funcionando como um laboratório de ensino para o cooperativismo. Por meio da CESPOL, são realizadas contribuições para as ações de extensão que aproximam a UFSM da sua comunidade e aquisições de materiais necessários para atividades de ensino, pesquisa e extensão, desde que avaliadas e aprovadas pelo Conselho da Cooperativa. A missão da instituição é fomentar o desenvolvimento do ensino de qualidade, contribuindo para a formação de profissionais comprometidos com os princípios e valores do cooperativismo, tais como responsabilidade, compromisso, ajuda mútua, democracia e igualdade. “O modelo de cooperativa-escola, antigamente enraizado no modelo agrícola, foi sendo adaptado a estruturas educacionais mais complexas, como é o caso do Colégio Politécnico. Desta forma, os acadêmicos de todas as áreas podem participar ativamente das atividades, difundir o cooperativismo e vivenciar a prática do trabalho em equipe”, explica a prof. Fabiana Stecca.

Assembleia da CESPOL – Cooperativa Escola dos Estudantes do Colégio Politécnico

Os cooperados da CESPOL são os próprios estudantes do Colégio Politécnico. Segundo o prof. Gabriel Murad, a instituição é uma oportunidade para que eles participem ativamente de uma cooperativa e de sua gestão democrática. Isso contribui para uma formação integral, que permite que alunos vivenciem muitas situações e desafios do mundo do trabalho enquanto estão nos bancos escolares. A importância dessas experiências do cooperativismo durante a formação também é destacada pela prof. Fabiana Stecca: “Na difusão de seus princípios, [o cooperativismo] torna as pessoas mais solidárias, inclusivas e comprometidas com um objetivo comum, que abrange um todo e não o lado individual”. A aluna Kerli Rosvita Hoppe, atual presidente da CESPOL, ressalta que as cooperativas vêm exercendo um papel fundamental na geração de empregos, além do desenvolvimento local na comunidade na qual estão inseridas. “O mundo está cada vez mais cooperativo, pois as pessoas estão percebendo o poder da cooperação para o desenvolvimento das sociedades e das pessoas”, afirma Kerli.

Cursos e iniciativas do Colégio Politécnico na área

Dentro da grande área do Cooperativismo, o Colégio Politécnico da UFSM oferece diferentes formações e conta com iniciativas de pesquisa e extensão. Possui uma Graduação em Gestão de Cooperativas, que oferece uma formação profissional de nível superior para implantar e gerenciar atividades relacionadas às diferentes formas do associativismo. O Gestor de Cooperativas tem como missão promover o desenvolvimento social, econômico e pessoal. O curso, que é oferecido no turno da noite, tem duração de 6 semestres. Já, o Curso Técnico em Cooperativismo, na modalidade EAD, forma profissionais técnicos de nível médio, aptos para atuação em gestão de cooperativas de qualquer natureza e à aplicação dos princípios e valores do cooperativismo. A instituição conta também com um curso PROEJA em parceria com o Instituto Olavo Bilac, onde se oferece uma formação inicial e continuada em Agente de Desenvolvimento Cooperativista. Além destes, possui também um curso de extensão, o +Coop, uma formação para o cooperativismo que acontece regularmente em parceria com instituições cooperativas. No âmbito da pesquisa, o Colégio produz a Revista Científica RGC, única no Brasil a tratar sobre gestão de organizações cooperativas, além de um Grupo de Pesquisa em Contabilidade e Cooperativismo.

Projeto +Coop – Turma de Coordenadores de núcleo da Sicredi Serrana

Ingresso nos cursos

O ingresso na Graduação em Gestão de Cooperativas se dá via SISU. Já os cursos técnicos apresentam processo seletivo anual, com inscrições geralmente em setembro e provas realizadas entre dezembro e/ou janeiro. O ingresso no curso PROEJA acontece por meio de inscrições diretamente no Instituto de Educação Olavo Bilac, no período estabelecido pelos editais da Secretaria Estadual de Educação.

Página dos Processos Seletivos do Colégio Politécnico da UFSM

Graduação em Gestão de Cooperativas

Sobre a formação PROEJA – Agente de Desenvolvimento Cooperativista

Grupo de Pesquisa em Contabilidade e Cooperativismo

Revista RGC

(Assessoria de Comunicação do Colégio Politécnico. Fotos: Coordenações dos cursos)

Divulgue este conteúdo:
https://ufsm.br/r-405-5685

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes