Ir para o conteúdo Agência Da Hora Ir para o menu Agência Da Hora Ir para a busca no site Agência Da Hora Ir para o rodapé Agência Da Hora
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Projeto alcança 47 rádios do interior e sete mil pessoas nas redes sociais no primeiro mês de atividades



O projeto de extensão “Agência da Hora no Combate à Desinformação”, desenvolvido no Departamento de Ciências da Comunicação – DECOM, da UFSM Campus Frederico Westphalen, e que conta com apoio da Pró-Reitoria de Extensão da universidade, completa um mês nesta quarta-feira, 01 de julho. No período, foram produzidos seis programetes com informações sobre a pandemia, veiculados em 47 rádios comerciais e comunitárias do interior do estado. Foram enviadas, também, cinco newsletters com conteúdo informativo sobre o novo coronavírus para 56 pessoas cadastradas, até então, no e-mail e no whatsapp do projeto.

Desde o início do trabalho, lançado dia 01 de junho, as publicações sobre a covid-19 alcançaram cinco mil e 400 pessoas na página da Agência Da Hora no Facebook, e mais de duas mil contas no perfil do Instagram. Além dessas mídias, o projeto está presente, ainda, no Twitter e Spotify.

Já foram produzidas reportagens e boletins de áudio sobre temas como: forma de divulgação dos dados da covid-19 em Frederico Westphalen, os benefícios da água para a saúde, e o sistema de distanciamento controlado do Rio Grande do Sul. Foram checados e desmentidos conteúdos falsos, como o boato de que a água eliminaria o vírus do organismo, que circulam pelas redes sociais.

Equipe do projeto inclui professores, técnicos e estudantes

O projeto é coordenado pela docente Luciana Carvalho, com a coorientação dos professores Luis Fernando Borges, Mirian Quadros e Alice Pavanello, e a colaboração dos técnicos em educação Julia Cervo (relações-públicas) e Mateus Scherer (sonoplasta), todos da UFSM-FW. O projeto conta com cinco estudantes bolsistas (quatro deles exclusivos do projeto) e 14 voluntários, e todos os integrantes trabalham de suas casas, em função da necessidade de distanciamento social. As reuniões de pauta são realizadas todas as segundas-feiras à tarde, por meio do Google Meet.

Conforme a coordenadora geral, o projeto surgiu da vontade de trabalhar na linha de frente do combate à pandemia. “Entendemos que o jornalismo tem um papel muito importante, que neste momento se torna mais evidente. A pandemia trouxe também uma ampliação do problema em relação à desinformação”, destacou a professora Luciana.

Estudantes de jornalismo destacam importância do projeto e da Agência Da Hora

A Agência Da Hora é um projeto de extensão do curso de Jornalismo da UFSM-FW, desenvolvido desde 2007 com a participação voluntária de alunos do curso. O estudante Ariel Stival, de 23 anos, estudante do sétimo semestre de jornalismo, diz que a Agência da Hora sempre foi um projeto engajado com a sociedade frederiquense, tendo comprometimento com a verdade e a informação correta. “Projetos como a Agência da Hora são essenciais. Tive a honra de ser bolsista e, hoje, que já estou no mercado de trabalho, afirmo, com certeza, que a Agência contribuiu muito com meu profissionalismo”, analisa o futuro jornalista.

Outro estudante de jornalismo do campus, Marco Antônio Pereira, 21 anos, do quinto semestre, acredita que o projeto tem uma grande importância no combate a informações falsas. “Os alunos envolvidos no projeto estão de parabéns por terem planejado e desenvolvido essa produção de conteúdo em meio à pandemia que estamos passando”, elogia.

O estudante do terceiro semestre, Igor Mussolin, 21 anos, já atuava como bolsista da Agência Da Hora e passou a integrar o projeto de combate à desinformação. Para ele, é uma excelente oportunidade de aprender mais e sair mais preparado da universidade. “Em relação ao atual momento, o projeto ajuda a evitar a propagação de fake news e faz com que as pessoas nos procurem e passem a confiar mais na Agência Da Hora”, destaca.

Um dos bolsistas que atuam especificamente no projeto de combate à desinformação, Douglas Cavalini enfatiza o aspecto social do trabalho. “Tem sido uma experiência muito legal e importante, pois o combate à desinformação realmente faz diferença no dia a dia das pessoas. Uma informação falsa, muitas vezes, pode colocar em risco até mesmo a saúde de alguém”, avalia o bolsista. Douglas, que tem 20 anos e está no quinto semestre, é um dos responsáveis pela produção das newsletters.

Camila Amorim, de 19 anos, do terceiro semestre, atua nas mídias sociais do projeto. Para ela, “o legal é que nós estamos vivenciando tudo isso em um período histórico para nosso país, junto com alunos de todos os semestres. É uma grande troca de experiências e vivências, e os diversos meios que trabalhamos, áudio, escrita, mídias, de pouquinho em pouquinho vão somando muito para nossa vida profissional”, pondera a estudante.

Acompanhe o projeto ‘Agência Da Hora no combate à desinformação’

Faça contato

Reportagem: Igor Mussolin

Edição: Luciana Carvalho

 

Divulgue este conteúdo:
https://ufsm.br/r-825-225

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes