Ir para o conteúdo Revista Arco Ir para o menu Revista Arco Ir para a busca no site Revista Arco Ir para o rodapé Revista Arco
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Novo coronavírus foi criado em laboratório por chineses?



Publicações que acusam cientistas de criarem o vírus são falsas

Circulam nas redes sociais digitais postagens (como a compartilhada nesta checagem), que atribuem a cientistas chineses a criação do novo coronavírus. 

Nos textos, de cunho conspiratório, é afirmado que a doença seria uma espécie de arma biológica desenvolvida em laboratório. Os objetivos seriam reduzir a população mundial e provocar uma crise no mercado financeiro para que o governo chinês obtivesse vantagens econômicas.

MITO!

Um estudo publicado na revista “Nature Medicine”, realizado por pesquisadores do Reino Unido, Austrália e Estados Unidos, comprovou que o novo coronavírus não foi criado em laboratório. A partir da análise comparativa de dados genômicos, os cientistas encontraram evidências de que provavelmente o vírus seja resultado de seleção natural. “Nossas análises mostram claramente que o SARS-CoV-2 não é uma construção de laboratório ou um vírus propositadamente manipulado”, afirmam os pesquisadores. 

 

Ao compararem com outros vírus corona, os estudiosos concluíram que o novo coronavírus tem uma estrutura que o permite se conectar e infeccionar as células humanas de maneira muito eficaz. O que seria resultado de uma evolução.

 

Quanto ao surgimento, como no começo muitos casos foram relacionados a um mercado de frutos do mar em Wuhan, que também vende carne de animais silvestres, os cientistas levantaram a hipótese de que bichos, como o morcego, teriam servido como hospedeiros, inicialmente

 

O estudo ainda busca descobrir em qual etapa o SARS-CoV-2 desenvolveu suas características próprias. Se houve seleção natural ainda no hospedeiro animal, ou se ela ocorreu após ter contaminado os seres humanos. Mas, uma questão é certa: o novo coronavírus não foi criado em laboratórios. 

 

Mitômetro Coronavírus é um projeto de checagem de fatos da revista Arco voltado para a temática da pandemia com o objetivo de combater a desinformação.

Compreenda os selos:

Comprovado – fato com evidências científicas e que pode ser explicado a partir de relatórios, documentos e pesquisas confiáveis e com metodologias factíveis. 

É possível – selo para uma checagem com elementos reais. Não há comprovação 100% em função de determinados indícios, detalhes ou situações.

Depende – é o meio termo entre o que é mito e a verdade. Não existe um consenso entre as fontes e os especialistas. Também usado para quando faltam evidências ou para destacar que o fato pode ocorrer em uma determinada situação. 

Improvável – refere-se a uma situação com pouquíssima possibilidade de ser real. 

Mito – não existe possibilidade alguma de ser verdade. Existem evidências que provam o contrário. Enquadram-se aqui as teorias da conspiração, as lendas da internet e as noticias falsas.


Publicações Recentes