Ir para o conteúdo Cachoeira do Sul Ir para o menu Cachoeira do Sul Ir para a busca no site Cachoeira do Sul Ir para o rodapé Cachoeira do Sul
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Bloqueio de recursos atinge campus da UFSM em Cachoeira do Sul



No dia 27 de maio, foi anunciado, pelo Ministério da Educação (MEC), um bloqueio de 14,5% das verbas de universidade e institutos federais para as despesas de custeio e investimento. Para a UFSM, o bloqueio sinalizado inicialmente é de aproximadamente R$ 19 milhões a menos em 2022.

No campus de Cachoeira do Sul, se o bloqueio orçamentário for mantido, muitos investimentos não poderão ser feitos neste ano. Com isso, poderá haver o corte total de recursos para aquisição de livros para a biblioteca setorial, visitas técnicas, participação em eventos científicos e auxílio publicação, além de redução nos recursos destinados à aquisição de bens de consumo, como materiais de higiene e limpeza, materiais de escritório, entre outros. O campus também terá redução significativa do valor planejado para aquisição de equipamentos de laboratórios. Além destes bloqueios, o campus ainda será impactado em relação a encargos gerais (energia elétrica, água, limpeza, segurança, etc.); obras e reformas; recursos para o Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES); entre outros.

Nos últimos anos, as universidades e institutos federais já estavam sofrendo com reduções orçamentárias e a UFSM já vinha realizando adequações para se manter dentro do orçamento repassado pelo Governo Federal. Apesar disso, segundo o reitor da Instituição, prof. Luciano Schuch, “se não vier uma reversão, não existe como se adequar, não teria como manter os serviços funcionando com um bloqueio tão grande”.

 

UFSM fará audiência pública sobre bloqueio no orçamento

Devido às incertezas geradas com o anúncio do bloqueio do orçamento, a UFSM irá realizar, na próxima quinta-feira, dia 09, às 10h, uma audiência pública para falar sobre esta questão. O evento busca alertar a comunidade, discutir ações e unir esforços de diversas esferas da sociedade, a fim de reverter a decisão que pode afetar na continuidade do ano letivo da universidade.

A audiência ocorrerá no auditório do prédio 18, e acontecerá de forma híbrida. O público presencial será limitado a 300 pessoas, tendo em vista a capacidade do espaço e respeitando a ordem de chegada. Diretores, pró-reitores e representantes sindicais terão lugares reservados. A comunidade poderá acompanhar também pelo Youtube da UFSM.

O reitor, Luciano Schuch, salienta que é fundamental a mobilização de todos em defesa da universidade e da recomposição do orçamento da UFSM para que ocorra a reversão das últimas medidas do governo federal.

Vale ressaltar que a UFSM já estava fazendo ajustes no orçamento de 2022. Neste ano, os recursos disponibilizados para a universidade eram 26% menores do que em 2019, que foi o último ano com atividades presenciais. Com o intuito de manter a qualidade dos serviços oferecidos, a gestão da UFSM precisou adequar as verbas destinadas aos serviços terceirizados e custeio para funcionar dentro da nova realidade financeira que se apresentava. Agora, o novo cenário imposto pelo governo federal, se não for revertido, inviabiliza qualquer adequação, impactando diretamente na manutenção e continuidade dos serviços.

Divulgue este conteúdo:
https://ufsm.br/r-376-3694

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes