Ir para o conteúdo Políticas Editoriais Ir para o menu Políticas Editoriais Ir para a busca no site Políticas Editoriais Ir para o rodapé Políticas Editoriais
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Política Editorial da Agência de Notícias

A Agência de Notícias da Coordenadoria de Comunicação da UFSM foi criada em 1998. Passou, a partir daquele momento, a editar o portal da Universidade, que é o principal meio de comunicação pública e institucional da autarquia.

O objetivo geral da Agência de Notícias é a produção e divulgação as notícias de interesse da comunidade em geral no sítio institucional, e na Revista Arco de jornalismo científico e cultural.

Em relação aos públicos, a Agência trabalha com um espectro amplo, dos quais se destacam:

Internos:
• Discentes dos ensinos médio, técnico e superior (graduação e pós-graduação presencial e a distância);
• Técnico-administrativos e docentes do quadro de carreira, substitutos, terceirizados e aposentados da instituição;

Externos:
• Futuros estudantes e servidores, interessados em ingressar na instituição;
• Comunidade regional que utiliza ou pretende utilizar serviços ou participar de ações culturais, comunitárias, extensionistas e/ou de pesquisa;
• Ex-estudantes e ex-servidores que mantêm vínculo afetivo com a UFSM;
• Imprensa regional, estadual e nacional;
• Representantes da sociedade civil organizada e dos movimentos sociais;
• Representantes do poder público regional, estadual e nacional;
• Outras instituições de ensino superior, em especial as que atuam regionalmente e as demais universidades e institutos federais.

São atribuições da Agência:

• Apuração, redação, edição e publicação de conteúdo jornalístico na página inicial do portal institucional da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Conforme Portaria n. 59.447, de 17 de fevereiro de 2011, a gestão do conteúdo do site principal UFSM é de incumbência da Coordenadoria de Comunicação Social;

• Produção da Revista Arco, publicação de jornalismo científico e cultural, em diferentes plataformas de mídias, como veículo impresso, site e mídias sociais.

A Agência de Notícias produz diferentes tipos de conteúdos, como notícias, entrevistas e reportagens para o sítio e publicações para mídias sociais. As pautas tratam do ensino, pesquisa e extensão da Universidade e são elaboradas pela equipe, composta por jornalistas, relações públicas e por estudantes dos cursos de Comunicação Social e áreas afins.

Os demais veículos da Coordenadoria de Comunicação Social (Rádios 800AM e 107.9 FM, TV Campus e Revista Arco) e outros setores com atividade e/ou profissionais de comunicação (Unidade de Comunicação Integrada, Gabinete do Reitor e Núcleos de Divulgação Institucional das Unidades de Ensino) enviam sugestões de pautas e conteúdos. O setor ainda recebe pautas diretamente de servidores docentes, técnico-administrativos e discentes.

A partir do recebimento, o conteúdo é tratado conforme a plataforma mais adequada em que será disponibilizado e qual o objetivo pretendido com a mensagem. O material informativo, publicado no sítio ou nas mídias sociais, é tratado de acordo com as técnicas jornalísticas de apuração, redação e edição. As publicações voltadas para mobilizar o engajamento do público são resultantes de conteúdo verificado e checado jornalisticamente, mas que pode receber uma redação menos formal e o uso de recursos específicos das redes.

Todas as ações da Agência de Notícias se pautam no interesse geral, por lidar prioritariamente com conteúdo jornalístico baseado em informações de uma Universidade. Considera-se interesse público tudo o que está ligado ao bem público, que, para fins de esclarecimento, pode ser associado ao benefício da coletividade ao invés do interesse particular de indivíduos. Neste sentido, vale reforçar que o sítio da UFSM não publica conteúdos em que:

• O interesse público não esteja em primeiro lugar;

• O interesse privado ou a autopromoção se sobreponham. Reforça-se que o Código de Ética do Servidor impede que qualquer servidor se utilize de sua função para se autopromover;

• Ocorra prevalência de interesse comercial explícito, como anúncios de produtos e serviços, ou implícito, como informes publicitários ou publieditoriais com linguagem jornalística;

• Tenha interesse político-partidário, eleitoral ou panfletário de qualquer tipo e em qualquer instância, inclusive no âmbito da própria Universidade.

Comunicação institucional

Todas as ações da Universidade – desde que pautadas no interesse público – precisam de visibilidade. Mais do que meramente dar ciência ao que está sendo feito de forma estratégica pela instituição, compete à área da comunicação agendar a sociedade em geral e a comunidade universitária a discutir tais assuntos. Esse agendamento se dá por meio de esforços em comunicação pública e institucional, por meio de conteúdo jornalístico (notícias, entrevistas e reportagens) e ações em mídias sociais.

A fotografia também está presente nos sites de notícias, nas mídias sociais e em diversos materiais gráficos institucionais, o que contribui para que os públicos (internos e externos) conheçam as realizações da Universidade. As imagens fotográficas conferem credibilidade às informações da instituição e colaboram para a construção de uma memória visual positiva nos públicos. A produção e o armazenamento de fotos constitui a preservação da memória universitária e fornece material para um acervo de imagens institucional, que pode ser utilizado em catálogos, folders e peças gráficas.

Jornalismo Científico

Para a produção de um jornalismo científico de forma mais ampla, foi criada a Revista Arco em julho de 2013. A Arco é a publicação de jornalismo científico e cultural da UFSM que objetiva o aprofundamento e a contextualização informativa com excelência editorial e gráfica das produções universitárias. Com linguagem didática e visual atraente, temas de interesse geral estudados e pesquisados na Universidade são apresentados na publicação impressa, no site e nas mídias sociais da revista , contribuindo para aproximar a produção de conhecimento da UFSM à sociedade onde está inserida.

A partir do momento em que o cientista difunde o seu trabalho, presta contas à sociedade do investimento que foi feito na sua pesquisa. Por meio da revista Arco, as atividades culturais, pesquisas e projetos de extensão desenvolvidos na UFSM são apurados, contextualizados e apresentados de maneira compreensível aos públicos leigos.

O conteúdo é pensado visualmente desde a pauta até a diagramação. A revista trabalha com diferentes formas de apresentar o conteúdo para além do texto, como fotografias (jornalísticas, ilustrativas, ensaísticas), ilustrações, infografias, quadrinhos (nas quais repórter e ilustrador atuam juntos), vídeos e micro conteúdos para mídias sociais.

A Revista Arco conta com um Conselho Editorial para as análises críticas que fazem dos materiais, sendo de sua responsabilidade zelar pelo conteúdo científico e pela imagem das publicações. Dessa maneira, compete ao Conselho: Deliberar e fiscalizar a execução da política editorial da revista Arco e sobre os critérios para a sua execução; Sugerir temas para serem publicados na revista (impressa e digital), em especial os estudos desenvolvidos nos cursos das Unidades Universitárias às quais os docentes pertencem; Atuar, junto aos profissionais da Coordenadoria de Comunicação, na avaliação crítica e apreciação das reportagens apresentadas na revista; e agir como facilitadores para os repórteres, no que se refere ao acesso a fontes de informações (docentes ou discentes) e a laboratórios da instituição.

Compreende-se a pluralidade como a representação ampla e diversificada dos diferentes segmentos da sociedade em geral e da comunidade universitária em particular nos conteúdos, nas abordagens, nas fontes, nas imagens e nas escolhas editoriais para selecionar e hierarquizar informações. No entendimento do setor, a pluralidade ocorre quando existe equilíbrio nas publicações de modo a contemplar diferentes temas e unidades de ensino, mas também quando se dá voz às minorias, muitas vezes marginalizadas e excluídas pela mídia tradicional.

A Agência de Notícias procura tornar a comunicação acessível a todos os públicos, de modo a incluir os que têm algum tipo de deficiência nas notícias publicadas no portal da UFSM, no sítio da revista e nas mídias sociais. As fotos, os banners e os cards publicadas recebem descrições breves para que pessoas cegas e com baixa visão saibam do que tratam as imagens. Em relação aos surdos, o site possui um leitor para Língua Brasileira de Sinais (Libras).

A cada edição, a Arco traz um dossiê, capa do impresso, sobre um tema específico a ser abordado por diferentes áreas científicas, em distintos matérias integradas com uma unidade visual em comum.

São publicizadas informações sobre tecnologias desenvolvidas dentro da Universidade, em que se destacam a inovação da aplicação prática do projeto, e selecionados trechos de diários de campos oriundos de monografias, teses ou dissertações produzidas na UFSM. Procura-se ressaltar o papel de pesquisadores que ajudaram a mudar a forma como nos relacionamos com a ciência e com o conhecimento científico.

Nas mídias sociais da Revista Arco, busca-se visibilizar a trajetória de vida de produtores de conhecimento científico e cultural, incluindo a de egressos, e a divulgação da programação cultural das cidades onde a UFSM possui seus campi, sempre priorizando a programação com entrada gratuita e/ou que ocorre nos espaços da Universidade, a fim de difundir a expressão cultural de forma democrática e acessível.

As atividades e ambientes da Agência de Notícias somam significativamente para a formação de estudantes de Comunicação Social (Jornalismo, Relações Públicas, Produção Editorial, Publicidade e Propaganda), tendo em vista a periodicidade contínua do site, ao propiciar o contato com o jornalismo digital, e a periodicidade seriada da revista publicada semestralmente, que favorece uma maior elaboração das informações tantos textuais quanto imagéticas.

Outros acadêmicos recebidos são os de Desenho Industrial planejamento gráfico do impresso e do digital, e de Arquivologia, para a preservação fotográfica no âmbito da comunicação pública exemplificada por meio projeto de extensão “Fotografia e Gestão: o Arquivo Digital da Agência” coordenado pelo Departamento de Arquivo Geral (DAG) de preservação das fotografias produzidas pelo setor.

Eventualmente, o setor autoriza que alunos oriundos de outras instituições de ensino superior realizem estágio curricular obrigatório.