Ir para o conteúdo PPGEMEF Ir para o menu PPGEMEF Ir para a busca no site PPGEMEF Ir para o rodapé PPGEMEF
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo
Início do conteúdo
Publicado: 13 março 2020 - 12:08 | Última modificação: 28 julho 2021 - 15:55
Ouvir
VII ESCOLA DE INVERNO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA & I ESCOLA DE INVERNO DE ENSINO DE FÍSICA

TÉCNICO-CIENTÍFICOS

Centro de Ciências Naturais e Exatas (CCNE) — Prédio 13 & Centro de Educação (CE) — Prédio 16 - Evento online - Santa Maria

23/08/2021 00:00 - 28/08/2021 00:00

Descrição

VII Escola de Inverno de Educação Matemática

I Escola de Inverno de Ensino de Física

Evento: 23 a 28 de agosto de 2021 (online)

ATENÇÃO: A submissão de trabalhos foi prorrogada até 22 de julho de 2021.

Todos os Trabalhos submetidos receberão uma resposta até o dia 10 de agosto de 2021.

Contato: escola.de.inverno.mat.fis@ufsm.br

Cartaz do evento

Apresentação

No período de 23 a 28 de agosto, de forma online, de 2021 a Universidade Federal de Santa Maria estará promovendo a VII Escola de Inverno de Educação Matemática e a I Escola de Inverno de Ensino de Física. Os mesmos são organizados pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática e Ensino de Física (PPGEMEF) do Centro de Ciências Naturais e Exata (CCNE) e pelo Programa de Pós-Graduação em Educação do Centro de Educação (CE). Nesta edição, a temática do evento será: “Educação Matemática e Ensino de Física: desafios atuais na formação de professores”. A mesma é proposta com o intuito de promover um espaço de discussão, atualização e troca de experiências sobre temas de relevância para a Educação Matemática e o Ensino de Física, em especial no momento atual que vivenciamos e que imprime a importância da defesa dos direitos de todos à educação de qualidade e a manutenção e criação de políticas públicas importantes (duradouras) que garantam isso. Assim, haverá palestras, mesas redondas, apresentação de comunicações científicas, relatos de experiência e mostras didático-científicas. Intenciona-se que essas ações contribuam tanto para divulgar práticas desenvolvidas na área da Educação Matemática e do Ensino de Física, quanto subsidiem reflexões no campo de atuação de professores, estudantes e pesquisadores.

Esperamos contar com a sua participação!

A Comissão Organizadora

Histórico EIEMat e Encontro Nacional Pibid-Matemática

A Escola de Inverno de Educação Matemática (EIEMat) ocorre desde 2008, no Campus da UFSM, em anos pares, nos meses de julho e/ou agosto e, normalmente, na semana que antecede o início do segundo semestre letivo do ano de sua realização.

Quanto aos seus objetivos, visa a congregar professores que ensinam Matemática dos ensinos fundamental, médio e superior; alunos de cursos de Licenciatura em Matemática e de Pedagogia; e estudantes e professores de Programas de Pós-Graduação em Educação Matemática e áreas afins, para discutir questões teórico-metodológicas relacionadas ao processo de ensino e de aprendizagem das matemáticas na Educação Básica e Superior, questões relativas ao processo de formação—inicial e continuada—do docente de Matemática desse nível de ensino; compartilhar reflexões acerca de experiências vividas nesse processo em diferentes momentos históricos e divulgar trabalhos acadêmicos na área da Educação Matemática com vistas a—e, principalmente—fomentar pesquisas nessa área de inquérito.

A primeira edição, ocorrida em 2008, teve como tema norteador as “Práticas e as Matemáticas do Professor de Matemática da Educação Básica”. A segunda edição, a de 2010, se pautou pelo tema “Formação de Professores de Matemática para a Educação Básica e suas Práticas Docentes: história e atualidade”.

A terceira edição, a de 2012, propôs o tema “Políticas Públicas no contexto da Educação Matemática: implicações na sala de aula”. Partindo da preocupação com as políticas públicas e da compreensão da importância dessas na formação inicial de professores que ensinam matemática, nesse ano a EIEMat agregou o Encontro Nacional Pibid-Matemática. O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação a Docência (Pibid) foi criado a partir de uma ação do Ministério da Educação (MEC), por intermédio da Secretaria de Educaçáo Superior (SESu), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), com o objetivo de fomentar a iniciação à docência de estudantes de licenciaturas de Instituições de Ensino Superior para atuarem na Educação Básica. Desde o lançamento de seu primeiro edital, em 2007, este programa ampliou-se, configurando-se como a principal política pública atual de formação inicial de professores.

A IV EIEMat e o 2o Encontro Nacional Pibid-Matemática aconteceu em 2014, permeado pela temática (Educação Matemática para o Século XXI: trajetória e perspectivas).

O tema proposto para a V EIEMat (2016) e o 3o Encontro Nacional Pibid-Matemática foi “A sala de aula de Matemática: que lugar é esse?”. Para nortear as reflexões decorrentes desse tema, foram compostos os seguintes grupos temáticos a ele associados: Formação de professores, Resolução de problemas, Modelagem Matemática e TIC, História e Educação Matemática, Ensino e aprendizagem na Educação Matemática (práticas docentes, tendências pedagógicas, propostas curriculares, EJA, no ensino técnico da educação básica), Educação Inclusiva e Etnomatemática.

No ano de 2018, juntamente com a VI EIEMat e o 4o Encontro Nacional Pibid-Matemática, realizou-se o XIII Encontro Gaúcho de Educação Matemática, proposto a partir da temática “Desafios e possibilidades na Educação Matemática: para onde estamos caminhando?”. A partir dessa temática, o evento organiza-se no seguintes eixos: Formação de professores que ensinam Matemática; Resolução de problemas, Modelagem Matemática e TIC; História e Educação Matemática; Ensino e aprendizagem na Educação Matemática; Educação Matemática e Inclusão; Etnomatemática; Livros Didáticos na Educação Matemática.

No ano de 2020, o evento acabou não sendo realizado, tendo em vista o contexto da pandemia mundial da Covid-19. Neste sentido, a realização da VII EIEMAT  foi transferida para os dias 23 a 28 de agosto de 2021, e acontecerá de modo online. Juntamente à referida edição do evento, acontecerá a I Escola de Inverno de Ensino de Física (EIEF), tendo em vista as articulações entre estas áreas, bem como as características do PPGEMEF, um dos PPG da UFSM organizadores do evento.

Temática

“Educação Matemática e Ensino de Física: desafios atuais na formação de professores.”

Eixos Temáticos/Educação Matemática

  • Formação de professores que ensinam Matemática: O eixo “Formação de Professores que Ensinam Matemática” visa acolher e discutir pesquisas e relatos de experiência sobre formação inicial de professores (contemplando cursos de Licenciatura em Matemática, Pedagogia e Educação Especial), bem como programas de formação continuada. Envolve, entre outros aspectos, questões curriculares de cursos de formação;prática de ensino e prática como componente curricular;estágio supervisionado; formação específica e formação didático pedagógica;políticas públicas de formação; Pibid; PNAIC; práticas formativas e práticas profissionais.
  • Resolução de problemas / Modelagem Matemática / TIC: Os trabalhos submetidos a esse eixo temático deverão versar a respeito de TIC, Resolução de Problemas e Modelagem Matemática como procedimentos de ensino e de aprendizagem – pesquisas ou experiências – que tomem a sala de aula (bem como possíveis práticas)de Matemática, nos diversos níveis de ensino.
    1. TIC inclui estudos e resultados a respeito do uso de softwares utilizados em atividades matemáticas no âmbito da Educação Matemática como, por exemplo, aqueles que investigam processos de ensino e aprendizagem da Matemática; pessoas, comunidades e instituições que se envolveram nesses processos; obras e documentos oficiais que tratam desses processos e assim sucessivamente.
    2. Resolução de Problemas inclui estudos e resultados a respeito do uso deste procedimento de ensino e de aprendizagem utilizados em atividades matemáticas no âmbito da Educação Matemática como, por exemplo, aqueles que investigam processos de ensino e aprendizagem da Matemática; pessoas, comunidades e instituições que se envolveram nesses processos; obras e documentos oficiais que tratam desses processos e assim por diante.
    3. Modelagem Matemática inclui estudos e resultados a respeito do uso deste procedimento de ensino e de aprendizagem utilizados em atividades matemáticas no âmbito da Educação Matemática como, por exemplo, aqueles que investigam processos de ensino e aprendizagem da Matemática; pessoas, grupos de alunos e professores, comunidades e instituições que se envolveram nesses processos; obras e documentos oficiais que tratam desses processos, etc.
  • História e Educação Matemática: Os trabalhos a serem submetidos a essa seção devem versar sobre a História da Educação Matemática, sobre a História na Educação Matemática e/ou sobre a História da Matemática onde, em linhas gerais:
    1. A História da Educação Matemática inclui estudos de natureza histórica que investigam atividades matemáticas no âmbito da Educação Matemática como, por exemplo, aqueles relacionados aos processos de ensino e aprendizagem da Matemática; a pessoas, a comunidades e a instituições que se envolveram nesses processos; a obras e a documentos oficiais que tratam dessa temática, etc.
    2. História na Educação Matemática inclui estudos que objetivam analisar o uso da história (da Matemática, da Educação Matemática ou da história em sentido amplo) na formação pré-serviço e continuada de professores, na prática docente em salas de aula, na formação matemática de estudantes de quaisquer níveis de ensino, em livros didáticos de Matemática de quaisquer épocas, em documentos oficiais relacionados ao ensino da Matemática, na investigação em Educação Matemática, e assim por diante.
    3. A História da Matemática inclui estudos de natureza histórica relacionados à gênese e ao desenvolvimento do pensamento matemático, suas aplicações e seus fundamentos filosóficos e epistemológicos.
  • Ensino e aprendizagem na Educação Matemática: O eixo (Ensino e Aprendizagem em Educação Matemática) visa acolher e discutir pesquisas e relatos de experiência sobre ensino e aprendizagem da matemática nos diferentes níveis e modalidades. Envolve, entre outros aspectos, questões relacionadas a práticas docentes; tendências pedagógicas; metodologias de ensino; experiências inovadoras; materiais didáticos; avaliação.
  • Educação Matemática e Inclusão: Incluem-se nesse eixo estudos e experiências que envolvem conceitos relacionados ao tema Inclusão na perspectiva da Educação Matemática. Dentre outras, abrange questões voltadas à reflexões sobre práticas docentes em cenários inclusivos; discussões em torno da aprendizagem matemática frente a diversidade e as diferentes necessidades e habilidades do educando e, também, investigações em torno de currículos e políticas públicas que contemplam essa temática.
  • Etnomatemática: Os trabalhos propostos, a partir da temática do evento, deverão contemplar programas e projetos de Etnomatemática como procedimentos de ensino e de aprendizagem – pesquisas ou experiências – que tomem a sala de aula (bem como possíveis práticas) de Matemática, nos diversos níveis de ensino. Todas propostas deverão obedecer as normas de formatação do evento. Os trabalhos que não estiverem dentro de tais padrões serão devolvidos às (aos) respectivas (respectivos) autoras (autores), o que pode causar transtorno quanto ao tempo ou à aprovação dos mesmos. A Etnomatemática inclui estudos e resultados a respeito do uso deste procedimento de ensino e de aprendizagem utilizados em atividades matemáticas no âmbito da Educação Matemática como, por exemplo, aqueles que investigam processos de ensino e aprendizagem da Matemática; pessoas, grupos de alunos e professores, grupos étnicos, comunidades e organizações socioculturais e instituições que se envolveram nesses processos; obras e documentos oficiais que tratam desses processos e assim por diante.
  • Livros Didáticos na Educação Matemática: Nos últimos anos, os livros didáticos de Matemática, tanto atuais como num contexto histórico, têm atraído o interesse de estudos e pesquisas. Portanto, seguindo a temática do evento, para onde estamos indo com relação ao livro didático? Qual é a sua importância e papel didático, tanto histórico como atual? 
  • Educação Estatística / Educação Financeira: Nos últimos anos, a Educação Estatística e a Educação Financeira têm obtido muito mais ênfase que os termos Estatítica e Matemática Financeira. Isso reflete a importância dessas disciplinas na formação integral dos alunos e acadêmicos.

Eixos Temáticos/Ensino de Física

  • Ensino/ Aprendizagem/ Avaliação em Física: Trabalhos voltados ao ensino e aprendizagem de Física em diferentes níveis de ensino e modalidades da educação básica; recursos didáticos; metodologias de ensino; abordagens e práticas de avaliação.
  • Formação de professores de Física: Trabalhos relacionados à formação inicial e continuada de professores; análise de programas e políticas de formação docente; iniciação à docência; estágio supervisionado.
  • Tecnologias da Informação e Comunicação e o Ensino de Física: Trabalhos voltados à elaboração, implementação e/ou avaliação de recursos e atividades didáticas mediados por tecnologias; ambientes virtuais de ensino e aprendizagem; ensino de física semipresencial, remoto ou a distância; jogos digitais, gamificação e o Ensino de Física; referenciais teóricos e metodológicos para a inserção das tecnologias no ensino de Física.
  • Ciências, Tecnologia, Sociedade e Ambiente e o Ensino de Física: Trabalhos que abordem as relações entre Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente; questões sociocientíficas e temas controversos.
  • Políticas Públicas em Educação e o Ensino de Física: Trabalhos que abordem a história, análise e impactos de políticas públicas para o ensino de Física em diferentes níveis de ensino e modalidades da educação básica; legislação educacional e seus impactos para o ensino de física na educação básica e para os cursos de licenciatura; políticas de formação de professores.
  • História, Filosofia e Sociologia da Ciência e o Ensino de Física: Trabalhos que discutem o papel da História, Filosofia e Sociologia da Ciência no ensino e aprendizagem de Física; epistemologia e ensino de Física; natureza da Ciência e o ensino e aprendizagem de Física.

Submissão e Publicação de Trabalho

ATENÇÃO: A submissão de trabalhos foi prorrogada até 22 de julho de 2021.
Todos os Trabalhos submetidos receberão uma resposta até o dia 10 de agosto de 2021.
Atenção:
  • Para submeter o trabalho não há a necessidade de estar inscrito no evento;
  • Serão aceitos até 5 (cinco) trabalhos por autor, sendo no máximo 2 (dois) como autor principal (primeiro autor);
  • Tanto para a apresentação do trabalho no evento, como para a publicação nos Anais online, pelos menos o autor que fará a apresentação deverá estar inscrito;
  • Somente os trabalhos apresentados serão publicados nos Anais do evento.

Modalidades de Trabalhos

Os trabalhos poderão ser apresentados nas modalidades de Comunicação Científica (CC), Relato de Experiência (RE), e/ou Mostra Didático Científica (MDC) e deverão estar claramente dentro da perspectiva da Educação Matemática ou Ensino de Física relacionado com algum eixo temático do evento.

(CC) Comunicação Científica: nesta modalidade poderão ser apresentados trabalhos resultantes de investigações de natureza acadêmica e caráter científico, em andamento ou concluídas, relacionadas aos eixos temáticos do evento.

(RE) Relato de Experiência: nesta modalidade poderão ser apresentados trabalhos resultantes de reflexões e sistematizações sobre o desenvolvimento de experiências, em andamento ou concluídas, realizadas em sala de aula (presencial e/ou de forma remota), tanto na Educação Básica quanto na Educação Superior, relacionadas aos eixos temáticos do evento.

(MDC) Mostra Didático-Científica: espaço destinado à apresentação de produto educacional e/ou material pedagógico de natureza física ou virtual (tais como jogos, softwares, etc).

Informações Gerais de Submissão de Trabalho

  • Para os trabalhos nas modalidades CC, RE use o modelo de arquivo dessas modalidades, contendo entre 2000 e 2500 palavras para uma comunicação científica (CC) e relato de experiência (RE), iniciando a contar após as palavras-chave.
  • Para a Mostra Didático-Científica (MDC), use o modelo de arquivo próprio, contendo de três a cinco páginas.
  • Deverão ser enviados por e-mail (veja abaixo)  dois arquivos: uma versão cega (sem identificação dos autores) e uma versão não cega (com identificação dos autores). Nos modelos de arquivos encontram-se as instruções de como proceder para o envio de cada versão.
  • Além do mais, será necessário preencher o Termo de Originalidade, disponível online.
  • Em cada versão de arquivo será necessário informar: o eixo temático, a modalidade (CC, RE, MDC) e a categoria. As categorias são as seguintes e se referem ao primeiro autor (autor principal).
    • Acadêmico(a) de Graduação
    • Acadêmico(a) de Pós-Graduação
    • Pesquisador(a)/Professor(a) de Nível Superior
    • Professor(a) da Escola Básica
    • Aluno(a) da Escola Básica

Como submeter o seu trabalho?

ATENÇÃO: A submissão de trabalhos foi prorrogada até 22 de julho de 2021.

Todos os Trabalhos submetidos receberão uma resposta até o dia 10 de agosto de 2021.

  • Para a “VII Escola de Inverno de Educação Matemática”: enviar os dois arquivos supracitados para o e-mail “escoladeinverno.mat.trb@gmail.com”.
  • Para a “I Escola de Inverno de Ensino de Física”: enviar os dois arquivos supracitados para o e-mail “escoladeinverno.fisica.trb@gmail.com“.

Avaliação dos trabalhos nas modalidades CC e RE

Estes trabalhos poderão receber um dos seguintes pareceres:

  • Aprovado sem alterações;
  • Aprovado sujeito a alterações;
  • Recusado.

Todos os Trabalhos submetidos receberão uma resposta até o dia 10 de agosto de 2021.

Este parecer será emitido com base nos seguintes critérios:

  • Com relação ao resumo do artigo: o resumo está de acordo com o conteúdo do trabalho, incluindo objetivos, resultados e conclusões?
  • Com relação ao corpo do artigo:
    • Introdução: A introdução está corretamente formulada?
    • O(s) objetivo(s) está(ão) enunciado(s) e refere(m)-se ao presente artigo?
    • Metodologia: o artigo apresenta uma metodologia?
    • Resultados, conclusões ou considerações finais: o artigo apresenta resultados, conclusões ou considerações finais?
  • Referências: as referências bibliográficas estão de acordo com as normas da ABNT?
  • Com relação à relevância do artigo para o evento: o artigo apresenta uma relevância na área da Educação Matemática e/ou Ensino de Física, e com a temática do evento (eixos temáticos)?
  • Com relação à redação do texto:
    • Está de acordo com as normas da ABNT?
    • Necessita de reformulações?

Avaliação dos trabalhos na modalidade MDC

Estes trabalhos poderão receber um dos seguintes pareceres:

  • Aprovado sem alterações;
  • Aprovado sujeito a alterações;
  • Recusado.

Este parecer será emitido com base nos seguintes critérios:

  • Com relação a apresentação do trabalho:
    • O trabalho contempla os itens contidos no arquivo modelo (Resumo, Introdução, Objetivo(s) do trabalho, Nível/ano a que se destina, Material/instrumento utilizado, Desenvolvimento do trabalho, Considerações Finais)?
  • Referências:
    • As referências bibliográficas estão de acordo com as normas da ABNT?
  • Com relação à relevância do trabalho para o evento:
    • O trabalho apresenta uma relevância na área da Educação Matemática e/ou Ensino de Física, e com a temática do evento?
  • Com relação à redação do texto:
    • está de acordo com as normas da ABNT?
    • Necessita de reformulações?

Anais do Evento

Os trabalhos serão avaliados por uma Comissão de Pareceristas ad hoc. Para cada trabalho submetido será emitido um parecer. Os trabalhos aceitos serão publicados, na íntegra, nos Anais online do evento, se:

  • Tanto para a apresentação do trabalho no evento, como para a publicação nos Anais online, pelos menos o autor que fará a apresentação deverá estar inscrito;
  • Somente os trabalhos apresentados serão publicados nos Anais do evento.

Além do mais, atentamos para a importância de usar o arquivo modelo para a submissão do trabalho. Nesse arquivo encontram-se informações importantes de como proceder. No caso de dúvidas, o Comitê Científico emitirá o parecer final.

Comitê Científico

Ana Marli Bulegon (UFN)

Andre Luis Andrejew Ferreira (UFPEL)

Anemari Roesler Luersen Vieira Lopes (UFSM)

Cátia Maria Nehring (UNIJUI)

Charles Dos Santos Guidotti (FURG)

Claudia Lisete Oliveira Groenwald (ULBRA)

Cláudio José de Oliveira (UNISC)

Demétrio Delizoicov (UFSC)

Eduardo Adolfo Terrazzan (UFSM)

Elci Alcione Almeida dos Santos (Universidade da Madeira, Portugal)

Elizandro Maurício Brick (UFSC)

José André Peres Angotti (UFSC)

José Carlos Leivas (UFN – Santa Maria, RS)

Luís Miguel Dias Caetano (Instituto de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, Brasil)

Luiz Henrique Ferraz Pereira (UPF)

Mara Fernanda Parisoto (UFPR)

Maria Altina da Silva Ramos (Universidade do Minho, Portugal)

Rodolfo Chaves (IFFES)

Taniamara Vizzotto Chaves (IFFAR)

Juliano Camillo (UFSC)

Valdir Rosa (UFPR)

Comissão Organizadora

Anemari Roesler Luersen Vieira Lopes (UFSM)

Dioni Paulo Pastorio (UFRGS)

Fabiane Cristina Hopner Noguti (UFSM)

Inês Farias Ferreira (UFSM)

Janice Rachelli (UFSM)

Luciana Bagolin Zambon (UFSM)

Muryel Pyetro Vidmar (UFSM)

Ricardo Fajardo (UFSM) – Coordenador Executivo

Rita de Cássia Pistóia Mariani (UFSM)

Simone Pozebon (UFRGS)

Vaneza De Carli Tibulo (UFSM)

Vânia Denardi (UFSM)

Programação

PROGRAMAÇÃO

Cartaz do evento

Informação sobre a Apresentação de Trabalho no Evento:

  • Não há um modelo de arquivo (template) para as apresentações.

Duração da Apresentação:

  • Para CC e RE: até 10 (dez) minutos
  • Para MDC: até 15 (quinze) minutos. Neste, caso o(a) apresentador(a) poderá apresentar um breve vídeo (se desejar).

Os arquivos informando sobre a distribuição e o respectivo link serão disponibilizados nas datas abaixo, após cada palestra/mesa redonda.

23 de agosto de 2021

13h45min: Abertura

14h – 16h: Palestra de Abertura

Título: Desafios da Formação Docente no Contexto Atual

Palestrantes: Prof. Dr. Dario Fiorentini (Unicamp) e Prof. Dr. José André Angotti (UFSC)

Mediadoras: Profa. Dra. Anemari Rosler Luersen Vieira Lopes e Prfa. Dra. Isabel Krey Garcia

24 de agosto

9h – 10h30min: Palestra

Título: A BNCC e suas repercussões político-didáticas

Palestrante: Prof. Dr. João Alberto da Silva (FURG)

Mediadoras: Profa. Dra. Luciana Bagolin Zambon e Profa. Dra. Simone Pozebon

11h – 12h: Apresentação de Trabalho

25 de agosto

14h – 15h30min: Palestra

Título: Vestibular, ENEM, PCN, BNCC… afinal, por que e para quem ensinamos física e matemática?

Palestrante: Profa. Dra. Katemari Diogo da Rosa (UFBA)

16h – 17h30min: Apresentação de trabalho

26 de agosto

9h – 10h30min: Palestra

Título: Tecnologias Digitais e Ensino Remoto: experiências e reflexões para o futuro da educação

Palestrante: Prof. Dr. Luis Miguel Dias Caetano (Instituto de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, Brasil)

Mediadores: Prof. Dr. Dioni Paulo Pastorio e Profa. Dra. Carmen Vieira Mathias

11h – 12h: Apresentação de Trabalho

27 de agosto

14h – 15h30min: Mesa redonda

Título: Desafios da inclusão no contexto escolar

Palestrantes:

Primeira fala: Profa. Dra. Fabiane Romano de Soza Bridi: “Inclusão escolar e os desafios atuais na formação de professores”

Segunda fala: Profa. Doutoranda Eliane Sperandei Lavarda e Profa. Doutoranda Francieli Rusch König: “A aprendizagem no campo da Matemática e suas dificuldades”

Mediadoras: Profa. Dra. Sabrina Castro e Profa. Dra. Rita de Cássia Pistóia Mariani 

16h – 17h30min: apresentação de trabalho

28 de agosto

9h – 10h30min: Encerramento

Inscrição

Não haverá taxa de inscrição para este evento (evento online).

ATENÇÃO: A submissão de trabalhos foi prorrogada até 22 de julho de 2021.

Para se inscrever no evento, acesse o formulário de inscrição.

Certificados:

  • Participação: 40 (quarenta) horas
  • Palestra, apresentação de trabalho

 

Contato

Localização

Centro de Ciências Naturais e Exatas (CCNE) — Prédio 13 & Centro de Educação (CE) — Prédio 16 - Evento online

Av. Roraima 1000 - 1000 - Camobi - Centro de Ciências Naturais e Exatas (CCNE) — Prédio 13 & Centro de Educação (CE) — Prédio 16

Santa Maria - 97105-900 - Rio Grande do Sul

Realização
Todas as Edições
1ª Escola de Inverno de Educação Matemática
TÉCNICO-CIENTÍFICOS
1ª Escola de Inverno de Educação Matemática
Universidade Federal de Santa Maria — UFSM Faixa de Camobi, Km 9 — Campus Universitário
30/07/2008 08:00 - 02/07/2008 12:00
2ª Escola de Inverno de Educação Matemática
TÉCNICO-CIENTÍFICOS
2ª Escola de Inverno de Educação Matemática
Universidade Federal de Santa Maria - Centro de Ciências Naturais e Exatas
03/08/2010 09:00 - 07/08/2010 12:00
3ª Escola de Inverno de Educação Matemática e 1ª Encontro Nacional PIBID-MATEMÁTICA
TÉCNICO-CIENTÍFICOS
3ª Escola de Inverno de Educação Matemática e 1ª Encontro Nacional PIBID-MATEMÁTICA
Universidade Federal de Santa Maria - Centro de Ciências Naturais e Exatas
01/08/2012 07:00 - 04/08/2012 18:00