Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Depoimentos

Egressos

Me formei em 94 e participei de disciplinas de diversos cursos das Humanas, além da grade curricular de RP. Fui monitor na disciplina de Planejamento de RP. Acredito que mesmo com problemas financeiros, a UFSM tem diversos acessos que podem ser aproveitados para uma formação sólida como técnico e como cidadão. Cabe a cada aluno saber trilhar o seu próprio caminho para obter diferenciais diante de tanta concorrência”.
Rodrigo Cogo – Conrerp RS/SC 1509

“Me formei em 1998 e a Facos foi um ótimo laboratório onde aprendi muito para minha vida pessoal e profissional. Aprendi que bons profissionais e cidadãos não são fruto de laboratórios com equipamentos de última geração ou grandes bibliotecas, mas sim resultado da interação entre pessoas com grande senso e dedicação e que não ficam de braços cruzados frente as dificuldades. Atualmente trabalho em Nova Iorque como pesquisador de mudança organizacional na Price-Waterhouse-Coopers, uma das maiores empresas de consultoria e auditoria do mundo.”
Adriano Vargas – Publicitário

“Vivi a transição da máquina de escrever para o computador. Para informatizar a faculdade, foi preciso recorrer ao Reitor em passeata, acompanha da pela RBS, pedindo por máquinas. Realizei com meus colegas diversos jornais laboratório, como o Avesso. Meu primeiro emprego foi em 1994 na Revista Manchete, no Rio de Janeiro. De lá para cá, passei pelas redações de revistas (Época, QUEM, CARAS e Contigo), entrevistei anônimos e personalidades. Hoje sou editora do site “Você Vai!”. Coordeno uma equipe de três jornalistas, que trabalham com cobertura de eventos”.
Karin Diesel – Jornalista

“Foram anos mágicos, de muitas mudanças no país e em nossas vidas (minha e de meus colegas e amigos). O curso era deficiente em equipamentos e laboratórios, mas havia compensações. Tivemos alguns bons professores e a atmosfera do curso era muito boa. Aprendia-se no dia-a-dia, mesmo fora de aula”.
Leonel Aires, formou-se em 1986 e hoje é Chefe do Departamento de Ciências da Informação da UNISC.

“Durante 4 anos fui professora e coordenadora do curso de Publicidade e Propaganda da PUCPR. Essa experiência docente me fez valorizar ainda mais os ensinamentos que a FACOS me proporcionou, pois apesar do sucateamento da faculdade, a “massa cinzenta” circulante nos corredores (alunos e professores) foi de fundamental importância para a minha formação e ascensão profissional. Nunca esqueço dos agradáveis momentos que passei no campus da UFSM”.
Giovanna Leal Dalla Corte, formou-se no ano de 1993 em Publicidade e Propaganda e hoje é Gerente de Mídia da Exclam Comunicação, em Curitiba-PR.

 

Professores

“O curso era desestruturado no sentido oficial. Cada professor era responsável por mais ou menos sete disciplinas. Em 1988 realizou-se a Reforma Curricular e organizou-se o Manual de Orientação, uma grande conquista dessa época. Também foi nessa época que conquistamos o prédio 21, saiu a História e entrou a Comunicação. É importante salientar que, a partir de 1987, o curso começou a Ter mais contato com a comunidade através de atividades de extensão.”
Profª Eunice Olmedo, chefe de departamento em 1987/1988.

“Da década de 80 para 90 as profissões ligadas ao campo da comunicação foram mais valorizadas tanto no campo acadêmico quanto no mercado. Valorizou-se de forma glamorousa, premiando-se as estrelas do jornalismo com salários altíssimos e penalizando outros com baixos e médios salários. A globalização talvez possa explicar essa valorização e o aumento da procura por cursos ligados ao campo da comunicação, pois a informação tornou-se algo de grandeza. Informação é poder.”
Profª Veneza Ronsini, coordenadora do curso em 1987/1988.