Ir para o conteúdo PPGLETRAS Ir para o menu PPGLETRAS Ir para a busca no site PPGLETRAS Ir para o rodapé PPGLETRAS
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Apresentação

O Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) organizou-se a partir de constatações sobre a realidade da área de conhecimento na região e sobre o papel reservado à instituição que o abriga. Localizada no centro geográfico do Rio Grande do Sul, a cidade de Santa Maria conta, atualmente, com mais de 300 mil habitantes e constitui-se como polo regional, sobretudo, na área de educação. A UFSM, primeira universidade pública federal instalada fora de uma capital, mantém 131 cursos de graduação (115 presenciais e 09 a distância) e 106 de pós-graduação (55 mestrados, 30 doutorados e 20 especializações). O contingente educacional agregado é de cerca de 30.000 alunos, 1.967 docentes e 2.743 técnicos administrativos em educação. Além disso, a UFSM tem tipo papel relevante na área de educação, ajudando a consolidar uma rede de pesquisa e de intercâmbio internacional, com forte inflexão no quadro do MERCOSUL, por meio da Associação das Universidades do Grupo de Montevidéu (AUGM). Destaca-se como centro exportador de egressos para outras regiões do país, pela qualidade da formação profissional, acadêmica e científica de seus alunos.

Neste contexto, a UFSM constitui-se como referência na formação inicial e continuada para a macrorregião que abrange mais de 100 municípios. Com a ampliação do ensino superior, nos últimos anos, foram criadas diversas universidades e faculdades. Na área de Letras, o total chega hoje a mais de 50 cursos no interior do Rio Grande do Sul, mais de 25 no oeste de Santa Catarina e oeste do Paraná. Com a ampliação de vagas e a criação de novos polos de inovação e tecnologia e de novas universidades e institutos federais nas zonas de fronteira, esse quadro se ampliou novamente. A UFSM também passou por um aumento significativo na oferta de vagas. Desde o vestibular de 2010, triplicou a oferta de novos cursos. Com a adoção do SISU para ingresso de seus alunos, possibilitou maior acesso ao ensino superior de alunos não só pertencentes à sua microrregião como também a outras regiões do país.

É nessa conjuntura que o O PPGL/UFSM se institucionalizou, por meio de uma política de cooperação acadêmica, e se fortaleceu ano após ano resultando em um Programa qualificado e atuante. O PPGL/UFSM, deste modo, consolida-se na capacidade de atender aos desafios de uma demanda regional, inserindo-se cada vez mais no contexto acadêmico nacional e na busca de uma maior inserção no âmbito internacional. Tal crescimento é percebido no perfil dos ingressantes em face do aumento do número e da origem de candidatos inscritos nas últimas seleções, vindos não mais apenas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, mas também de outras regiões e de fora do país, inclusive com entrada regular de alunos estrangeiros por conta de convênios institucionais como PAEC/OEA/GCUB. A fim de melhor atender a esse público-alvo, o PPGL tem se empenhado em fortalecer a pesquisa em Letras na sua região de abrangência de modo a firmar, para além de sua histórica atuação regional, sua atuação nacional e internacional.

Atualmente, pode-se dizer que sua atuação como programa referência ocorre sobremaneira na organização de ações proativas envolvendo a formação de profissionais mestres e doutores de modo consolidado e inconteste. Além disso, sua atuação em projetos de ensino, pesquisa e extensão tem resultado em maior inserção na comunidade não acadêmica, não raro resultando em impactos de inegável valor social e tecnológico, em especial na atuação de docentes e discentes em programas relacionados à Educação Básica. Destaca-se ainda por um aumento na participação de docentes em projetos de pesquisa interinstitucionais nacionais e internacionais. Por fim, seu empenho na publicação de autores tanto locais como nacionais e estrangeiros por meio de edições qualificadas, bem como a inserção de seus docentes credenciados em publicações externas e de grande relevância, que evidenciam seu comprometimento com o desenvolvimento da ciência em nosso país. Recentemente, o programa iniciou novas ações de internacionalização com a participação de alunos em editais de instâncias curtas de formação no exterior e de programas de cotutela na formação e titulação de seus discentes bem como a participação de docentes estrangeiros, de diferentes instituições internacionais, em bancas de defesa de mestrado e doutorado.

Curso de Mestrado – PPGL/UFSM

O Curso de Mestrado foi criado em 1987, reconhecido pela CAPES em 1989 e credenciado em 1996. Desde a sua criação, passou por mudanças que possibilitaram a consolidação de uma nova fase: internamente, a paulatina afirmação de um quadro docente efetivo e estável; a expansão do trabalho de pesquisa, que começou a ser contemplado com bolsas de produtividade, e, como resultado de um esforço do corpo docente, a adequação de projetos, disciplinas e linhas de pesquisa às respectivas práticas de professores e de pesquisadores. Somou-se a isso a diminuição do tempo médio de titulação do mestrado, que caiu de mais de 40 meses, em 1994, para menos de 24 meses no quadriênio 2016 e mantém-se nessa média em 2018. 

Outro ponto importante são as publicações, como o periódico Letras (ISSN 1519-3985/2176-1485), periódico semestral criado em 1991, a partir de 2018 passou também há publicar edições especiais, sendo que já há duas edições programadas para publicação em 2019. A coleção Fragmentum (ISSN 1519-9894/2179-2194), periódico semestral publicado desde 2001, vem mantendo sua periodicidade e diversificando suas edições com organizadores de diferentes. Há ainda a publicação regular duas revistas eletrônicas coordenadas por docentes do programa, nas duas áreas de concentração: Linguagem e Cidadania (ISSN 1516-8492) e Literatura e Autoritarismo (ISSN 1679-849X), além de livros e outras edições organizadas e publicadas pelo PPGL Editores ou que contam com seus docentes. Essas publicações se fortaleceram com a implementação do Doutorado, que ampliou as relações acadêmicas dos docentes e formação de redes de pesquisas e publicações em parceria não só de revistas como de livros.

Curso de Doutorado – PPGL/UFSM

A qualificação do mestrado permitiu que, em 2002, fosse aprovado o nível de doutorado e fossem implementadas as condições para seu funcionamento regular em 2003. A primeira turma de doutorado do PPGL/UFSM ingressou, pois, em 2003, por meio de edital extraordinário de seleção aberto tão logo foi concluído o processo de aprovação do curso pela CAPES. No final do mesmo ano, ocorreu a primeira seleção regular para este nível. Neste caso, verificaram-se os primeiros resultados do funcionamento do doutorado com a ampliação de intercâmbios – dos alunos que cumpriram créditos no primeiro ano, um encaminhou-se para a UNICAMP e outro para a Universidade do Porto, na modalidade de doutorado-sanduíche.

As ações do convênio com a UNICAMP, modalidade PROCAD-CAPES, por outro lado, ampliaram a vocação regional das atividades do PPGL/UFSM. Essa parceria, afora o inegável aporte de qualificação, representou outro olhar sobre as peculiaridades locais e regionais. Além disso, o convênio registrou, durante sua vigência (2001-2005), um conjunto de ações, que resultaram em ganhos significativos para o PPGL durante esses primeiros quatro anos: a) houve o doutoramento pleno de 3 professores da UFSM; b) 19 discentes de mestrado e doutorado foram beneficiados com missões de estudo em Campinas; c) 11 discentes foram contemplados com bolsas-sanduíche PROCAD e 8 com bolsas CAPES-UFSM.

A criação do nível de doutorado contemplou a integração dos diferentes níveis (graduação, mestrado e doutorado), além de favorecer a flexibilidade para inserção nas áreas de humanidades, atendendo à crescente demanda da região abrangida pela UFSM. As universidades da região foram integradas ao processo de expansão da pós-graduação em Letras da UFSM, tendo se comprometido com um plano de titulação de seus docentes, de modo a liberá-los para cursar o Programa e para participar de atividades de pesquisa (no caso dos doutores). O caráter regional do Programa favorece a integração de docentes desses cursos, tanto na condição de alunos como na condição de pesquisadores (caso dos doutores), integração que supõe a participação desses pesquisadores em grupos e projetos anteriormente implementados na UFSM. Além disso, nos últimos anos muitos egressos do programa assumiram como docentes nas novas universidades públicas da região sul, em especial, nas localizadas nas zonas de fronteira com Uruguai e Argentina.

Constata-se, portanto, a afirmação do nível de doutorado, cujo corpo discente foi formado inicialmente por docentes de outras IES próximas a Santa Maria, confirmando a proposta do projeto de criação do curso. Também se pode constatar a tendência à estabilidade do corpo docente do programa, que vem se dedicando regularmente às atividades de ensino, pesquisa e orientação. Neste sentido, atingiu-se o objetivo de afirmação de uma política de pesquisa na área, de formação de novos doutores na área de influência da UFSM.

A integração regional fica explícita tanto pela circulação dos professores pelas instituições da região, seja como pareceristas, conferencistas, consultores, como também pela presença de professores de instituições próximas em seminários, encontros de pesquisa e congêneres promovidos pelos grupos de pesquisa, pelos laboratórios e pelo Programa. Também se percebe o incremento da circulação nacional e internacional dos docentes, tanto na realização de trabalhos conjuntos, como em convites para bancas, apresentação de trabalhos em mesas redondas, seminários e conferências, e grupos de pesquisa.

Por fim, destacamos como fundamental à consolidação do curso de doutorado o impacto da produção científica produzida no PPGL em três instâncias: primeiro, pela presença em prêmios e honrarias tanto locais quanto regionais e nacionais; segundo, pela publicação em editoras acadêmicas e também comerciais de obras originais e traduções produzidas por docentes e pesquisadores do PPGL; terceiro, pela participação em editais de pesquisa, bolsa de produtividade CNPq, de programas vinculados à formação inicial (Residência Pedagógica), formação de pesquisadores (PET/Letras) e incentivo à docência (PIBID), em editais de seleção e avaliação de livros didáticos (PNLD).

Como se pode constatar, a consolidação do PPGL como um Programa de qualidade vem sendo construída e reconhecida a partir do comprometimento do corpo docente e das coordenações que se alternaram ao longo de sua história, marcada pelo compromisso com a qualidade da pesquisa e do ensino.

Geral

O PPGL/UFSM tem por objetivo capacitar o profissional de nível superior para o exercício de suas atividades por meio do conhecimento teórico e da experiência de pesquisa na contínua expansão de saberes científicos nas áreas de Estudos Linguísticos e de Estudos Literários. Como espaço acadêmico de produção e divulgação de conhecimento e reflexão sobre a linguagem e suas manifestações literárias, visa contribuir para a formação e o aperfeiçoamento de pesquisadores e de professores para atuação na pesquisa e no ensino de graduação e de pós-graduação.

Específicos 

a) incrementar a implantação e a afirmação de grupos de pesquisa para o desenvolvimento dos domínios nas áreas de concentração e nas linhas de pesquisa do Programa;

b) otimizar o uso da infraestrutura de pesquisa instalada em Santa Maria, com a devida integração entre os diversos níveis de formação e de pesquisa – Graduação, Mestrado e Doutorado;

c) consolidar a inserção regional do Programa através da prática de grupos integrados de pesquisa para uma projeção nacional e internacional;

d) ampliar intercâmbios com outros centros de pesquisa do Brasil e implementar uma política de intercâmbio internacional a partir do Programa PDSE e de outros convênios e parcerias;

e) promover a integração de projetos de pesquisa individuais, consolidando grupos e dando vazão ao diálogo entre pesquisadores e laboratórios;

f) ampliar a integração consistente e sistemática da pesquisa e produção docente com as Linhas de Pesquisa e a formação discente;

g) aumentar a integração de professores colaboradores, pesquisadores visitantes e estagiários de pós-doutorado;

h) fortalecer a integração entre a graduação e a pós-graduação;

i) aumentar a visibilidade às pesquisas que são feitas no âmbito do Programa, em colaboração com outras instituições de pesquisa, dentro e fora do Brasil;

j) auxiliar a captação de mais recursos junto às agências financiadoras externas, buscando uma presença mais ostensiva dos docentes do PPGL junto aos órgãos de fomento.

O PPGL/UFSM objetiva formar professores mestres e doutores para o exercício de suas atividades na tríade ensino, pesquisa e extensão, de forma a impactar não apenas sua área de conhecimento em nível nacional e internacional como também a comunidade mais direta de sua região. Neste sentido, espera-se do egresso do PPGL/UFSM:

a) atuar como docente em cursos de ensino superior ou em institutos de ensino básico e técnico;

b) realizar as atividades de docência e de pesquisa com conhecimentos suficientes para ser docente em universidade, dedicar-se à pesquisa e manter ou criar novos grupos de pesquisa;

c) continuar suas pesquisas de modo a contribuir para o avanço científico de sua área de especificidade;

d) integrar de forma consistente e contínua sua pesquisa e sua produção aos temas que desenvolveu em nível de Mestrado e/ou Doutorado;

e) publicar os resultados de sua pesquisa – quer da pesquisa concluída em sua dissertação ou tese, quer da sua pesquisa em andamento – em periódicos e livros qualificados;

f) fortalecer a integração entre a graduação e a pós-graduação, não apenas atuando nos dois níveis como também orientando trabalhos de iniciação científica que venham a aproximar professores em formação continuada, seja ela em níveis de Especialização, Mestrado ou Doutorado;

g) evidenciar engajamento não apenas em suas pesquisas científicas como também em suas preocupações com a inserção social de seu trabalho.