Ir para o conteúdo EDUCOM Ir para o menu EDUCOM Ir para a busca no site EDUCOM Ir para o rodapé EDUCOM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Reflexões sobre a apuração e produção



A partir da editoria Paralelo, tínhamos que encontrar um assunto de discussão nacional que também tivesse repercussão na UFSM. Nossa primeira idéia, e um tanto quanto óbvia, foi a de escrever a respeito da MP 520 e as possíveis mudanças que a sua aprovação traria para o HUSM. O assunto estava gerando polêmica, já havia faixas da Seção Sindical dos Docentes da UFSM (Sedufsm) espalhadas pelo campus, assim como audiências públicas realizadas tanto em Santa Maria, como em Porto Alegre. Assim, tomada a decisão sobre a pauta, precisávamos pensar em todo o processo de apuração e roteiro da reportagem.

De início já pensávamos em entrevistar um advogado, para ser explicado o que era uma Medida Provisória, qual era seu histórico e qual a sua importância. Enfim, percebemos a necessidade de informar, de maneira técnica, o texto de uma MP e, especificamente, obter uma ideia (ou opinião) do advogado em relação à MP 520.

Era evidente que precisávamos também conversar com alguém do Hospital, então procuramos a diretora do HUSM, Elaine Resener. Devido a sua ocupada agenda, ela foi a fonte mais difícil de localizar e conseguir contato para a entrevista.

Um pouco depois, tivemos a idéia de falar com o principal representante dos cursos da área de saúde, já que a MP cita o Ministério da Educação (MEC) em seu texto. Logo, procuramos o diretor do Centro de Ciências da Saúde, professor Paulo Afonso Burmann. Ele foi bastante acessível e opinou sobre importantes pontos para a nossa matéria.

A partir das três entrevistas, montamos a idéia do texto. A introdução explicaria a ação imediata da MP 520 – criação da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) e sua atuação sob os Hospitais Universitários –.
Paralelo a isso, já colocaríamos as principais opiniões dos núcleos que são a favor e dos que são contrários à aprovação da MP.

O desenvolvimento da matéria seria a partir do áudio transcrito das entrevistas, para termos argumentos defendidos por fontes – conteúdo fundamental para uma reportagem informativa – e assim se daria até a conclusão.

Na última semana antes do prazo de entrega do texto, porém, fomos surpreendidos com algumas novidades. Duas notícias oficiais divulgadas no site do MEC: “Ministro admite que projeto dos hospitais podem melhorar” e “Ministro defende novo modelo para hospitais universitários” traziam declarações do ministro Fernando Haddad sobre a MP 520. Era algo novo e útil para nossa reportagem, então nos vimos na obrigação de acrescentar esse conteúdo. Inserimos essas novidades ao texto e, finalmente, ele foi revisado.

A produção de uma reportagem que trata de um tema tão importante e polêmico como esse nos trouxe certa insegurança na hora da redação. A satisfação, porém, também veio, logo após o término de tudo. Nosso principal objetivo era o de trazer informações sobre as discussões que se estavam (e estão) tendo entre os dois lados que criticam a MP. Como se trata de uma revista informativa, tentamos, ao máximo, apenas expor dados e informações sobre o assunto (a partir das fontes), sem interferir de forma opinativa sobre o conteúdo da reportagem. O resultado foi avaliado por nós como positivo, embora tenhamos reconhecido erros na execução do texto em si.

Divulgue este conteúdo:
https://ufsm.br/r-802-390

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes