Ir para o conteúdo .TXT Ir para o menu .TXT Ir para a busca no site .TXT Ir para o rodapé .TXT
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

A recordação das lutas de duas importantes categorias



Franciele Campestrini – fracampestrini@yahoo.com.br
Paola Spencer – paolacspencer@gmail.com

Poucos sabem, mas a UFSM possui duas grandes forças sindicais dentro do seu cenário: a Seção Sindical dos Docentes da Universidade Federal de Santa Maria (Sedufsm) e a  Associação dos Servidores da Universidade Federal de Santa Maria (Assufsm). Elas possuem linhas de pensamento diferentes, porém têm o mesmo objetivo: a luta por melhores condições de trabalho da sua categoria.

Assufsm

A história da Associação dos Servidores da UFSM (Assufsm) começa no dia 18 de setembro de 1973, com a fundação da Associação Beneficente dos Servidores (ABS) na UFSM. Mesmo com a criação de uma associação que apoiava os servidores da Universidade, eles lutavam por uma representação sindical, pois se encontravam em situação salarial ruim e necessitavam de uma organização que pleiteasse por melhores condições de trabalho. Porém, ainda por lei, os servidores não podiam ser sindicalizados.

A partir da Constituição de 1988, os servidores conquistaram o direito de serem considerados uma classe sindicalista. Com a nova lei decretada, a ABS se transformou em Assufsm no dia 19 de setembro de 1990, e passou a fazer parte do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Terceiro Grau do Estado do Rio Grande do Sul (SINTEST-RS).

Especialmente os técnico-administrativos aposentados da Assufsm relembrariam de acontecimentos e vivências dentro da Associação. As principais lembranças que eles possuem estão ligadas às lutas e conquistas em busca de seus direitos jurídicos e administrativos, e também por melhorias nas condições de trabalho que a categoria obteve.

Na primeira quarta-feira de cada mês, ocorre reunião e confraternização com os servidores aposentados. Os assuntos são diversos, desde questões jurídicas e políticas, até interesses individuais ou coletivos.

O aposentado Aniceto Moreira Cabral, 74 anos, conta que começou a trabalhar na UFSM no ano de 1962, ainda quando a Assufsm era ABS. Nessa época, Cabral disse que não era assalariado e sim “recibado”, pois não era um funcionário fixo da Universidade. Em 1965, um concurso foi ofertado pela UFSM para que os trabalhadores pudessem ser oficialmente empregados pela instituição.

A técnica de laboratório e recentemente aposentada, Genine Cézar da Silva, 58 anos, compareceu a uma das reuniões dos aposentados da Assufsm. Em conversa, ela diz que a principal memória que possui como servidora da Universidade é a incorporação da Gratificação de Atividade Executiva (GAE), pois antes da greve de 2001, os salários dos técnicos eram muito baixos e, muitas vezes, contavam com doações da comunidade.

Reni Fernandes da Silva, 67 anos, que trabalhou como servidora ainda na ABS, disse que a maior lembrança que tem da Associação é de ter conquistado independência. Ela explica que antigamente os trabalhadores usavam o nome da Associação Beneficente dos Servidores para pagar seus custos, e não seus próprios nomes. Os técnico-administrativos decidiram reivindicar essa situação e, após a conquista da independência, eles puderam ter o direito de eleição e transformar a ABS em sindicato. Como muitos outros aposentados que compareceram na reunião, Reni está há mais de dez anos aposentada, mas continua a manter laços com a Assufsm, principalmente para continuar a luta pelos direitos dos servidores.

Sedufsm

A Sedufsm foi fundada em 7 de novembro de 1989, já que em 1988 foi aprovada  a Nova Constituição que assegurou os direitos à sindicalização e à greve. Os docentes reunidos em Assembleia Geral, presidida pelo professor Clovis Renan Jacques Guterres, atenderam a uma convocação da Comissão Provisória, sob a orientação do professor Luiz Carlos Pinheiro Machado Filho, suplente da vice-presidência Regional Sul do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior Andes-SN.

O sindicato nasceu com autonomia política, administrativa e financeira e passou a ser uma instância organizadora e deliberativa territorial do Andes-SN. Com o objetivo principal de organizar sindicalmente os docentes da UFSM, amparado pelas prerrogativas sindicais asseguradas na Constituição Federal. Incluem-se também a promoção de estudos e seminários, divulgação e propostas enviadas ao Sindicato Nacional. Além disso, lutas por um ensino público e gratuito no Brasil, e junto à comunidade, enfatizar os problemas do ensino superior com o objetivo de obter apoio para a solução.

O primeiro espaço físico e provisório foi em uma sala do oitavo andar do Prédio da Reitoria. Mas, em 1994 inaugura sua sede própria, onde permanece até hoje, na Rua André Marques, 665, no centro de Santa Maria. A Diretoria é composta de: Presidente; Vice-Presidente; Secretário-Geral;1º Secretário; Tesoureiro Geral;1º Tesoureiro e 1º, 2º e 3º suplentes e o tempo de mandato são dois anos.

Podem sindicalizar-se à Sedufsm docentes ativos e aposentados, das carreiras do ensino superior e do ensino médio, técnico e tecnológico, nos campi da UFSM, CESNORS e UDESSM. Também os professores visitantes e substitutos que estejam em efetivo exercício. Todos devem comprometer-se a cumprir o Regimento da Seção Sindical e as deliberações de assembleias. São de direito dos associados votar, presencialmente; ser votado, presencialmente; participar da Assembleia Geral; partilhar em igualdade (de condições) com os demais membros da Sedufsm, dos benefícios e da assistência que por ela forem prestados. É dever dos associados manter-se em dia com as contribuições da Sedufsm; acatar as decisões de caráter geral da Sedufsm e da Andes-SN; exercer com diligência os cargos para os quais for eleito; trabalhar pelos objetivos da Sedufsm e da Andes-SN; obedecer a este Regimento e ao Estatuto da Andes-SN.

Desde a sua fundação, a Sedufsm tem sido protagonista de uma série de ações, nos campos político e jurídico, que representam ganhos concretos para a categoria docente. As vitórias e avanços obtidos através da luta sindical demonstram o quão importante é vincular-se a uma entidade representativa. Estar sindicalizado significa fortalecer a luta pelos interesses e direitos dos professores.

Para o Presidente do Sindicato, professor Rondon Martim Souza de Castro, não existe uma maior conquista da Sedufsm.  A entidade se constrói a cada dia, em muitas lutas por direitos e conquistas: “Posso dizer com certeza que os direitos adquiridos pelos docentes da UFSM, por exemplo, plano de carreira, salário e aposentadoria, somente foram possíveis com a atuação do sindicato. Sem lembrar os ataques dos seguidos governos, a Universidade somente se mantém pública, gratuita e de qualidade por causa da atuação sindical.”

O que está em discussão na Sedufsm atualmente é a possível privatização dos hospitais universitários. Segundo Rondon, “Se observarmos a intenção governamental em privatizar os hospitais universitários, veremos que a medida não foi aplicada, justamente por causa da resistência que parte dos sindicatos. Há inúmeros  enfrentamentos feitos pelos sindicatos que resultaram em vantagens ou benefícios.”

A Sedufsm, Seção Sindical, é entidade sem fins lucrativos, distinta de seus filiados, que não respondem ativa, passiva, subsidiária ou solidariamente pelas obrigações por ela assumidas.

 

Bastidores da .txt

Assufsm

Na primeira quarta-feira de todo mês, acontece uma reunião dos técnico-administrativos aposentados da Associação dos Servidores Da Universidade Federal de Santa Maria (Assufsm). Em uma dessas confraternizações do grupo, foram realizadas entrevistas com três servidores aposentados para que cada um desses pudessem contar sobre a memória que tinham pela Associação. As principais lembranças remetem às lutas e conquistas por direitos trabalhistas da categoria.

A reunião do dia 8 de maio de 2013 estava cheia e com a presença de uma nova aposentada, a técnica de laboratório, Genine Cézar da Silva, uma das servidoras que concedeu entrevista, e com a assistência de um advogado. Pois os assuntos abordados vão de jurídicos a administrativos.

O maior objetivo da Assufsm é sempre batalhar por melhores condições de trabalho dos técnico-administrativos da Universidade.

Sedufsm

Completando 24 anos em 2013, a Sedufsm tem seu histórico marcado por lutas e conquistas. Coordenada pelo professor Rondon de Castro o sindicato é composto por  presidente, secretários e tesoureiros. Seu primeiro espaço físico  foi na reitoria, uma sala cedida pelo reitor da época, e atualmente está localizada na Rua André Marques,665.

Foi lá onde conversamos  com que faz parte do sindicato, onde descobrimos histórias e vasculhamos o acervo de fotos.

Descobrimos também que o sindicato tem papel importante em outro contexto: ajudando na construção do cenário cultural da cidade. A realização de eventos como: peças teatrais, shows musicais e intervenções vem para somar a diversidade de Santa Maria.

Não esquecendo que a maior objetivo do sindicato são as reivindicações pela melhor qualidade do trabalho público.

Divulgue este conteúdo:
https://ufsm.br/r-714-1175

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes