Ir para o conteúdo UMA Ir para o menu UMA Ir para a busca no site UMA Ir para o rodapé UMA
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Professores do Colégio Politécnico apresentam usina de biodiesel da UFSM




Usina utiliza óleo de cozinha como matéria-prima para a produção de biodiesel

Servidores do Colégio Politécnico estiveram na manhã desta quinta-feira (11) no Gabinete do Reitor para tratar sobre o funcionamento de uma usina de processamento de biodiesel na Universidade Federal de Santa Maria. A reunião contou com a presença do diretor do Colégio Politécnico, Valmir Aita, e da vice-diretora, Martha Von Ende.

Além do processamento do biodiesel, produzido a partir do descarte do óleo de cozinha, a usina prevê a utilização do combustível pelo ônibus circular do Campus Sede da UFSM. Conforme o professor do curso de graduação em Tecnologia em Gestão Ambiental no Colégio Politécnico Filipe Fagan Donato, a usina tem capacidade para processar em torno de 200 litros de biodiesel por semana. O processo, que envolve a mistura de álcool e catalisador ao óleo de cozinha, está sendo submetido a uma etapa de testes, que vêm sendo efetuados através de trabalhos finais de conclusão de curso de mestrado e doutorado.

O professor Filipe ressaltou a importância ambiental envolvida na produção de biodiesel. “Talvez o custo de produção por litro de combustível tenha um valor alto em relação ao que se paga pelo diesel nos postos, mas estaremos dando um destino a um resíduo extremamente contaminante”, destacou o professor. Já o diretor do Colégio Politécnico lembrou que o projeto não envolve apenas a questão da transformação do produto, mas também a forma como abrange a participação de estudantes, servidores e comunidade nesta atividade. Conforme Aita, várias escolas estão procurando o Politécnico para conhecer a usina e colaborar para o processo de produção do biodiesel com o recolhimento do óleo de cozinha.

O reitor Paulo Burmann comemorou essa perspectiva, destacando a contribuição do Colégio para o ensino, a pesquisa e a extensão da Universidade. “Ações como esta não têm cunho restrito, mas constituem um leque de alternativas que precisam estar contempladas em nossa visão de universidade, o que é extremamente positivo”, afirma o reitor. Burmann propôs também a realização de uma campanha de recolhimento institucional de óleo de cozinha das residências dos servidores e estudantes da UFSM.

Texto: Assessoria de Comunicação do Gabinete do Reitor


Publicações Recentes