Ir para o conteúdo EDUCOM Ir para o menu EDUCOM Ir para a busca no site EDUCOM Ir para o rodapé EDUCOM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Em memória



UFSM construirá memorial em homenagem às vítimas do incêndio da Boate Kiss 

A tragédia do incêndio na Boate Kiss, ocorrida em 27 de Janeiro de 2013, foi – e continua sendo – o fato mais marcante da história de Santa Maria, o qual deixou 242 mortos e 680 feridos. Durante os anos posteriores ao ocorrido, muito se perguntou sobre qual seria a maneira em que o município prestaria sua homenagem às vítimas. Cinco anos depois, após um concurso realizado pela Prefeitura Municipal de Santa Maria, o projeto estrutural de um possível memorial foi aprovado. Tal idealização, realizada pelo arquiteto paulista Felipe Zene Motta, apresenta um microespaço urbano, onde tudo girará em torno de um pátio da memória, contando ainda com um auditório, um salão memorial, uma sala multifuncional e um percurso solene e narrativo, o qual será distribuído em dez estações. A construção, ainda sem prazos de início e entrega, será no prédio da Boate. 

Na UFSM, que teve 110 de seus alunos entre os mortos, a homenagem também será feita através de um memorial. O “Memorial da Vida”, como é chamado, começou a ser idealizado ainda no início do ano de 2017, quando, desde então, houve reuniões entre um grupo multidisciplinar de professores, assim como representantes dos pais das vítimas. Segundo o reitor Paulo Afonso Burmann, o objetivo principal do projeto é homenagear a memória de todas as vítimas – tanto as que morreram quanto as que sobreviveram. “O Memorial representa uma contribuição da UFSM para que a tragédia não seja esquecida e que nunca mais se repita. Com ele, esperamos que essa memória seja replicada aos estudantes, servidores e toda a comunidade local, regional, nacional, internacional que se ressentiu com essa tragédia irreparável para todos nós”, salienta. 

O Memorial da Vida se localizará atrás do Centro de Convenções e do Bosque de Pinos, local contemplativo ao campus. Segundo o arquiteto idealizador do projeto, Luiz Guilherme Pippi, inicialmente pensou-se em elaborar uma grande praça, mas após inúmeras adições de conteúdos para tornar a experiência o mais educativa possível, o protótipo do projeto imaginado acabou tornando-se o de um espaço de convivência e memória.

O grande enfoque do memorial será aliar o projeto de arquitetura e paisagismo à arte. Haverá duas salas multiuso (que poderão ser reprojetadas para se tornar uma só), sanitários, uma copa de apoio e um local de exposição, onde terão painéis touchscreen com informações sobre a tragédia. No topo da edificação terá um mirante em seu terraço-jardim. Já na parte externa ao edifício, haverá arquibancadas, um monumento de coração em meio a um espelho d’água, um percurso reflexivo com painéis explicativos dos conceitos do projeto e sobre as 242 espécies arbóreas diferentes que formarão o eixo vital do espaço.

Acima de tudo, como afirma Luiz Guilherme, o memorial procurará dinamizar elementos sensoriais contemplativos, reflexivos, meditativos, educativos e tecnológicos, aliando-se aos quatro conceitos principais do projeto: vida, água, natureza e arte. Além disso, irá propagar a história para futuras gerações de uma maneira mais aberta e instruirá a comunidade a refletir sobre mudanças que são necessárias para que não ocorram mais tragédias como a vivenciada em 27 de Janeiro de 2013.

O representante da Associação de Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM), Sérgio Silva, declara que os membros da associação estão muito gratos pelo envolvimento da UFSM nas homenagens às vítimas. “Esperamos que este espaço seja um local de convivência e orientação aos futuros acadêmicos sobre as armadilhas que existem na cidade, principalmente nos locais de concentração de jovens”. Ressaltando que as informações presentes no memorial serão de extrema importância para que as futuras gerações sejam conscientes e não sofram com acontecimentos semelhantes.

A pedra fundamental, inaugurada no dia 27 de Março de 2018, já pode ser vista no lote escolhido. Entretanto, como projeto ainda está em fase de ajustes, não há previsão de início da construção.

BASTIDORES 

Em março de 2017 foi fundada na UFSM a pedra fundamental do Memorial da Vida, o qual será construído em homenagem às vítimas da Boate Kiss. A partir disso, nos interessamos bastante sobre a construção e suas características.

linda

Entramos em contato com o reitor Paulo Afonso Burmann para saber quais eram os objetivos da construção do memorial. Também conversamos com o arquiteto responsável pelo projeto, Luiz Guilherme Pippi, sobre como se desenvolveu a ideia de estrutura e quais os significados e conceitos implícitos na obra. Juntamente, contatamos a o representante da Associação de Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM), Sérgio Silva, que declarou que os membros da associação estão muito gratos pelo envolvimento da UFSM nas homenagens às vítimas. 

Acreditamos que a matéria dará embasamento histórico sobre a tragédia e as homenagens prestadas às vítimas para as futuras gerações de leitores e pesquisadores. Além de apresentar dados prévios sobre o memorial e os conceitos de cada item presente no mesmo.

Confira o áudio da reportagem:

Reportagem 

Reportagem: Laura Coelho de Almeida e Viktória Bulsing Powarchuk



Divulgue este conteúdo:
https://ufsm.br/r-802-2525

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes