Inicial

      O V Encontro Internacional sobre Pedagogia do Piano acontecerá entre os dias 5 e 9 de novembro de 2019 em Florianópolis e será promovido por diversos Cursos de Música de universidades públicas que possuem forte atuação extensionista e investigativa na área de Pedagogia do Piano. Através de um acordo de cooperação, a Universidade de Santa Maria (UFSM), a Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), a Universidade Federal de Pelotas (UFPel), a Universidade Federal do Piauí ( UFPI) e a Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ) se unem na promoção de um evento cujo objetivo principal é promover atividades destinadas à formação inicial e continuada de professores de piano, possibilitando a interação entre alunos, artistas, pesquisadores e professores de piano de reconhecido mérito. 

      Nesta quinta edição, pretende-se fortalecer ainda mais a divulgação de pesquisas através de chamada de trabalhos que serão selecionados pela comissão científica, sem perder o elo com as ações de ensino e extensão que se tornaram suas características marcantes. Debates, oficinas, palestras, workshops, recitais e masterclasses proporcionarão a troca de conhecimentos e experiências, aproximando as inovações na área de pedagogia do piano em termos de pesquisa, materiais de ensino e metodologias com a realidade prática do professor em um ambiente leve, amigável, acolhedor e regado por muita música. 

Estamos trabalhando com muito comprometimento para que possamos ter outro ótimo evento 

Sejam bem-vindos!

Histórico

I Encontro sobre Pedagogia do Piano – 2012

II Encontro sobre Pedagogia do Piano – 2013

III Encontro sobre Pedagogia do Piano – 2014

IV Encontro sobre Pedagogia do Piano – 2017

Público Alvo

O evento é destinado aos seguintes participantes:

a) Professores/pesquisadores da área de pedagogia do instrumento de universidades brasileiras e estrangeiras;

b) Professores de piano que atuam nos mais diversos contextos, tais como universidades (graduação e pós-graduação), escolas de música, conservatórios, escolas públicas e privadas ou autônomos;

c) Pianistas e estudantes de piano de cursos superiores de música que buscam complementação pedagógica para atuarem como professores;

d) Alunos de piano de níveis iniciante, intermediário e avançado que buscam aperfeiçoamento através de masterclasses e oficinas com
professores convidados;

e) Comunidade em geral interessada nas apresentações artísticas, oficinas e palestras promovidas pelo evento.

Local

1) Departamento de Música do Centro de Artes da UDESC (Florianópolis)
Os espaços do Departamento de Música serão utilizados nos Recitais noturnos e nas
programações dos dias 7 e 8.
Endereço: Av. Madre Benvenuta, 1907, Itacorubi, Florianópolis/SC, 88035-901
Telefone: (48) 3664-8300
Site: https://www.udesc.br/ceart/musica
Maps: https://www.google.com.br/maps/place/Centro+de+Artes+-+CEART/@-27.5863629,-
48.503903,15z/data=!4m5!3m4!1s0x0:0xc59b7439f8c22371!8m2!3d-27.5863629!4d-48.503903

2) Centro Integrado de Cultura – CIC (Florianópolis)
Os espaços Sala de Cinema do CIC, Sala 2 e Hall do CIC serão utilizados nas
programações dos dias 6 e 7.
Endereço: Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 – Agronômica, Florianópolis – SC, 88025-
201. Telefone: (48) 36642555
Site: http://www.cultura.sc.gov.br/espacos/cic
Maps: https://www.google.com.br/maps/place/Centro+Integrado+de+Cultura+(CIC)/@-27.5774898,-
48.5261622,15z/data=!4m2!3m1!1s0x0:0xa37433a6c57a5dde?sa=X&ved=2ahUKEwj8ptyAz-
HiAhVHE7kGHeW-DMMQ_BIwDHoECBAQCA

3) Instituto Casa Nobre (Guarda o Embaú, Palhoça/SC)
Os espaços do Instituto Casa Nobre serão utilizados nas programações de
encerramento do congresso, no dia 9.
Haverá transporte de ida e volta de ônibus para o local, saindo às 08h30 do
Departamento de Música da UDESC para o município da Guarda do Embaú,
aproximadamente 68 km de Florianópolis.
Endereço: 373, R. Inês Maria de Jesus, Guarda do Embaú, Palhoça – SC
Site: http://www.institutocasanobre.com

Maps:

https://www.google.com.br/maps/place/Instituto+Casa+Nobre/@-27.9029236,-
48.594969,15z/data=!4m2!3m1!1s0x0:0x51d1bfdad78f556?sa=X&ved=2ahUKEwiovtXBz-
HiAhW1GLkGHdIiC4gQ_BIwFHo0ECAsQCA

4) Sonoritá Espaço Musical

Endereço: Av. Madre Benvenuta, 1392 – Sala 05 – Santa Monica. Florianópolis/SC.

Chamada de Trabalhos

Chamada de trabalho prorrogada até dia 20/09

A Comissão Organizadora e o Comitê Científico do V Encontro Internacional sobre Pedagogia do Piano que ocorrerá em Florianópolis-SC, convida professores, pesquisadores, profissionais autônomos e estudantes em nível de graduação e pós-graduação a submeterem suas propostas de trabalho provenientes de pesquisas científicas (concluídas ou em andamento) e de suas práticas performativas e pedagógicas. Serão aceitas propostas de resumos para as seguintes modalidades:

1) Comunicação oral: Trabalho a ser apresentado oralmente durante o Evento, com 15 minutos de exposição do(s) autor(es) e 10 minutos de debate. 

2) Pôster: Trabalho a ser exposto durante o evento, em formato impresso, com as seguintes dimensões: 90cm de largura por 120 cm de altura. A produção do material é de responsabilidade de cada autor(a). Serão aceitas submissões em português, inglês e espanhol. As propostas deverão estar em dois documentos separados, obrigatoriamente em formato Word para Windows (.doc,.docx ou .rtf.), sendo enviados para o seguinte endereço eletrônico:
encontrospedagogiadopiano@gmail.com

No primeiro documento deverá constar:
1. Título do trabalho;
2. Nome do autor ou dos autores;
3. Filiação institucional (caso haja);
4. Contatos do autor principal (e-mail, telefone e endereço postal);
5. E-mail dos demais autores;
6. Comprovante de depósito¹ .
7. Formato do trabalho (pôster ou comunicação oral):

¹ Antes de enviar o trabalho, realizar o depósito no valor da inscrição para o evento de acordo com a tabela de valores expostas na página das “inscrições”. Caso o trabalho não seja aprovado, o autor poderá utilizar o mesmo comprovante de depósito para se inscrever e prestigiar o evento como participante sem acréscimo algum.

No segundo documento deverá constar:
1. Título do trabalho;
2. Resumo de até 250 palavras descrevendo
a) trabalho científico (especificando contexto e problemática da pesquisa;
objetivos; metodologia e principais resultados obtidos ou esperados.
ou
b) relato de experiência de ensino (descrevendo uma experiência em ensino-aprendizagem musical realizada ou em desenvolvimento, explicitando os fundamentos teóricos e práticos.
3. Palavras chaves (três palavras chaves)

Importante:
● as propostas que ultrapassarem em seu texto o limite de 250 palavras serão automaticamente desconsideradas.
● o texto não poderá conter nenhum elemento que, direta ou indiretamente, possa levar à identificação do(s) autor(es). Dessa forma, no ato da submissão, deve-se omitir o nome, e-mail e filiação institucional. Citações e referências que levem à identificação
devem ser substituídas por “XXX”.

Informações complementares:
Para os autores que terão os seus trabalhos aceitos:
● Cada autor poderá enviar, no máximo, uma proposta;
● O caderno de resumos e os anais serão publicados em formato digital no site do evento em prazo posterior à conferência (a ser divulgado). Somente serão publicados os trabalhos de autores que comparecerem ao evento.

DATAS E PRAZOS:

Submissão de trabalhos: 19 de agosto a 13 de setembro  (prorrogada para até o dia 20/09)
Avaliação pelos pareceristas: 14 de setembro a 28 de setembro

Divulgação dos resultados: 7 de outubro
Data limite para confirmar presença no evento: 14 de outubro

Informações Complementares

Os autores que comparecerem ao evento, posteriormente, serão convidados a publicarem seus artigos em link a ser acrescentado no site.

Observação: antes de enviar o trabalho, realizar o depósito no valor da inscrição para o evento de acordo com a tabela de valores expostas no site, aba “inscrições”. Caso o trabalho não seja aprovado, o autor poderá utilizar o mesmo comprovante de depósito para se inscrever e prestigiar o evento como participante sem acréscimo algum.

Inscrições

*Camping gratuito dentro da UDESC para os primeiros 40 estudantes universitários inscritos

Qual o período de inscrições?

2 de setembro a 27 de outubro de 2019

Qual o valor das inscrições?

O valor das inscrições será de acordo com o período das mesmas:

De 2 a 22 de setembro de 2019

Categoria

valor

Estudantes das Universidades parceiras do evento (UDESC, UFSM, UFPI, UFSJ, UFRN e UFPel) e afiliados ao Projeto Pianoforte

R$25,00

Estudantes em geral (ensino médio, universitários e pós-graduandos):

R$50,00

Professores e comunidade em geral

R$110,00

1 Este evento é também resultado de um acordo de cooperação entre as seguintes universidades: Universidade do Estado de Santa Catarina, Universidade Federal de Santa Maria, Universidade Federal de Pelotas, Universidade Federal de São João del-Rei, Universidade Federal do Piauí e Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

De 23 de setembro a 13 de outubro de 2019

Categoria

valor

Estudantes das Universidades parceiras do evento (UDESC, UFSM, UFPI, UFSJ, UFRN e UFPel) e afiliados ao Projeto Pianoforte

R$35,00

Estudantes em geral (ensino médio, universitários e pós-graduandos)

R$65,00

Professores e comunidade em geral

R$135,00

De 14 a 27 de outubro de 2019

Categoria

valor

Estudantes das Universidades parceiras do evento (UDESC, UFSM, UFPI, UFSJ, UFRN e UFPel) e afiliados ao Projeto Pianoforte

R$40,00

Estudantes em geral (ensino médio, universitários e pós-graduandos):

R$80,00

Professores e comunidade em geral

R$ 175,00

Observação: os 40 primeiros estudantes universitários de cursos de música, maiores de 18 anos, poderão optar por ficar alojados no camping gratuito dentro da UDESC.

Como efetuar a minha inscrição?

Siga os seguintes passos:

  1. Leia atentamente o regulamento (anexo I – abaixo)

  2. Caso queira participar das masterclasses, tenha disponível o link do seu currículo lattes ou um breve currículo (não mais do que 200 palavras)

  3. Realize depósito, seguindo os valores estipulados na tabela acima, de acordo com a data da inscrição, na conta designada abaixo:

FATEC (Fundação de Apoio à Tecnologia e Ciência) – UFSM:

Banco do Brasil

Agência: 1484-2

Conta Corrente: 41.684-3

CNPJ:89.252.431/0001-59

  1. salve o comprovante de depósito ou tire uma foto do mesmo (você precisará anexá-lo)

  2. Realize a inscrição através do link abaixo:
    Formulário de inscrição

  3. Qualquer dúvida, nos escreva através do e-mail: encontrospedagogiadopiano@gmail.com

Aguarde a confirmação da inscrição por email. Isso deverá ocorrer no prazo de até 7 dias.

Confira o regulamento completo: Anexo I

Palestrantes Convidados
 
Os palestrantes estão sendo anunciados nas nossas páginas:
 
 
 
Já confirmados:
 

Courtney Crappell, University of Houston, Houston (TX), Estados Unidos

O Dr. Courtney Crappellé diretor da  Moores School of Music e professor de piano e de pedagogia do piano na University of Houston. Cursou  seu bacharelado na Louisiana State University e  seu mestrado e doutorado  na University of Oklahoma. Durante seus estudos de pós-graduação, foi o vencedor do “concerto competition” de sua escola. É autor de mais de quarenta artigos em revistas tais  como a American Music Teacher, Clavier Companion, Piano Pedagogy Forum, e MTNA (Music Teachers Association) e-Journal. Ativo como palestrante, apresentou mais de sessenta palestras em nível regional, estadual, nacional e internacional.  Internacionalmente reconhecido por seu vasto conhecimento na área de  pedagogia do piano, é especialista em treinamento de professores e pesquisa no ensino de piano. Lançado em 2019, seu livro Teaching Piano Pedagogy: A Guidebook for Training Effective Teachers (Oxford University Press) é o primeiro a explorar exaustivamente o tópico do ensino da pedagogia.  É também colaborador regular na coluna  “Teaching Tomorrow Today” para a American Music Teacher,  revista da Music Teachers National Association. Atua no comitê de direção executiva do Fórum Nacional de Pedagogia de Piano e Piano em Grupo e preside o Comitê de Ensino de Pedagogia Colegiada para a National Conference on Keyboard Pedagogy (NCKP). Possui certificados de ensino da Associação Nacional de Professores de Música do Estados Unidos e do Conservatório Real de Música, e também é membro do comitê de Examinadores do Royal Conservatory of music. 

PALESTRA: Definindo a Pedagogia do Piano na Era Digital

O material para esta palestra será extraído extensivamente do primeiro capítulo do livro do Dr. Crappell, intitulado: “Rumo a uma definição de Pedagogia do Piano”. Ele dará uma ampla perspectiva sobre o que realizamos no campo da pedagogia do piano no passado e fará recomendações sobre como deve evoluir no futuro.

Master Masterclass

Neste “Master Masterclass”, o Prof Courtney Crappell treinará jovens professores na arte de ministrar uma masterclass

 

Francis Dubé, Université Laval, Canadá

Francis Dubé é professor de Pedagogia do Instrumento na Faculdade de Música da Universidade de Laval desde 2006. Possui  bacharelado e mestrado em piano pela Escola de Música da Universidade de Montreal, Canadá,  especialização em Paris, e doutorado em Educação Musical.  Professor reconhecido, já teve vários alunos de piano premiados em importantes concursos , incluindo o concurso  European Prize , em 1998, (Mariane Patenaude), o primeiro prêmio  do concurso promovido pela  Montreal Symphony Orchestra, em 2000 (Jacynthe Riverin) e o primeiro prêmio do concurso promovido pela Federation of Music Teachers of Canada em 2004 (Isabelle Mathieu). Dubé realiza regularmente  palestras, masterclasses e realiza  a supervisão pedagógica de professores de piano de seu estado. Seus interesses de pesquisa são sobre a integração de atividades informais dentro do ensino formal de instrumentos musicais em um contexto extracurricular, através do uso de jogos e da tecnologia. Suas pesquisas são subsidiadas por  FRQ-SC, SSHRC e Global Affairs Canada. Ele também obteve uma doação significativa do CFI – Canadá Foundation for Innovation,  para a construção de um Laboratório de Pesquisa em Treinamento do Ouvido e Pedagogia Instrumental (LaRFADI: www.larfadi.oicrm.org). Professor Dubé é também responsável pelo Centro de Excelência em Educação Musical e membro regular do OICRM – Observatoire interdisciplinaire de création et de recherche en musique (Observatório Interdisciplinar de Criação e de Pesquisa em Música). 

PALESTRA: “Pedagogia Criativa: Ensino Criativo,  Ensinando para Criatividade,  Aprendizagem Criativa”

Nesta palestra, o professor abordará e apresentará  vários  exemplos de ensino conduzidos em seu Laboratório de Pesquisa em Treinamento do Ouvido e Pedagogia Instrumental  que são realizados com o objetivo de conduzir um ensino  com muita criatividade, integrando atividades informais no contexto formal de ensino do instrumento.

WORKSHOP: “Criando Jogos para o Ensino Musical”

Durante este workshop, com tradução da professora Mirka da Pieva, o professor Francis Dubé demonstrará como criar jogos para o aprendizado musical, juntamente com os professores que atenderem esta atividade completamente informal, que unirá ludicidade e comprometimento com o ensino de música.

O Professor Dubé também ministrará masterclass para pianistas  profissionais e em formação, com ênfase na prevenção de lesões, prezando a liberdade de movimentos para uma interpretação de excelência.

“Masterclass & Saúde do Músico”

Neste masterclass, o Professor Dubé trabalhará preferencialmente com alunos que apresentam algum desconforto ao tocar.

Simone Leitão, Caratinga – Minas Gerais, Brasil

Com uma carreira ativa como recitalista, camerista e solista de orquestras no Brasil, Américas, Europa e também China, Simone Leitão é uma das mais atuantes pianistas brasileiras da atualidade. A artista é conhecida por sua performance intensa, ampla capacidade técnica, forte direção rítmica e personalidade, mas também vem ganhando notoriedade por divulgar a música clássica brasileira no exterior através do projeto Brasil Classical Series e por idealizar programas culturais e sociais que popularizam e democratizam a música erudita no Brasil, como a Academia Jovem Concertante e a Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro, ambos projetos desde 2012.

Simone possui D.M.A. (Doctor of Musical Arts) em Piano Performance, com Ivan Davis, discípulo de Horowitz e História da Música pela Universidade de Miami (Estados Unidos), Mestrado pela NorgesMusikkhögskole (Academia de Música da Noruega, Oslo) e Bacharelado em Música pela Uni-Rio. Sua tese de doutorado foi sobre Momoprecoce para piano e orquestra de Villa-Lobos.

Leitão se apresenta anualmente em importantes salas de concertos, entre elas o Carnegie Hall, a Sala São Paulo, e a Sala Cecília Meireles. Lançou em 2017 seu segundo CD pelo selo americano MSR Classics, seu segundo CD, com obras de Bach, gravado em Oslo, na Noruega.

Em 2018 se prepara para mais de 30 concertos como solista de orquestra e recitais no Brasil, USA, Londres, Paris, Moscou, Grécia, Dinamarca e Caribe.

PALESTRA: Carnaval das Crianças Brasileiras (1919) e a temática infantil na obra de Villa-Lobos.

Serão abordadas questões técnicas e análise interpretativa da suite que completa 100 anos esse ano, e questões interpretativas. Como algumas dessas peças podem ser abordadas no crescimento do repertório e da técnica de estudantes de piano. Será explorado rapidamente também um pouco do idioma pianístico de Villa-Lobos em sua obra centrada no universo infantil.

A professora também apresentará recital e ministrará masterclass

Jean Paul Harb, Conservatório Bellas Artes del Sur, Puerto Varas, Chile 

Nascido em Viña del Mar, Jean Paul Harb  realizou seus primeiros estudos musicais no Conservatório Municipal Izidor Handler, sob a tutela do pianista Aníbal Correa (Chile) e Alexandra Aubert (França). Mais tarde, ele continuou seus estudos na Universidade Mayor e continuou se aperfeiçoando com a professora Edith Fischer (Chile-Suíça). Em 2013, mudou-se para o sul do Chile para terminar seus estudos na Universidade Austral, na cadeira do pianista letão Armands Abols. Bacharel em menção de piano e interpretação musical, tendo atuado como solista e grupo de música de câmara em diferentes cenários de diversos países  da América Latina como  Chile, Argentina, Peru, Equador e Brasil. Participou de diversas competições nacionais e internacionais e participou de masterclasses com grandes pianistas como Eduardo Monteiro, Ciryl Huvé, e outros grandes nomes da música. Este ano, foi selecionado junto com outros sete pianistas internacionais para fazer parte do curso de aprimoramento “Oregon Piano” na Universidade de Oregon, nos EUA, liderado pelo renomado pianista e professor Dr. Alexandre Dossin. Até 2018 pertencia à faculdade do Teatro del Lago. Com 10 anos dedicados ao ensino de piano, ele também é membro da Associação Latino-Americana de professores de piano e diretor do Conservatório Bellas Artes del Sur, em Puerto Varas.

PALESTRA: Reflexões sobre a Pedagogia pianística “Formas do estudo consciente”

Nesta palestra o professor analisará  diferentes metodologias de aprendizagem em piano, desmentindo mitos sobre a prática pianística a partir de novos estudos de neurociência em aprendizagens. A importância da gestualidade e a consciência de como o corpo se relaciona com o instrumento a fim de praticar de modo consciente e produtivo serão os focos dessa palestra.

A professora também apresentará recital didático e ministrará masterclass

Andrea McAlister, Oberlin College, Estados Unidos 

A Dra. Andrea McAlister é Professora Associada de Pedagogia do Piano na Universidade de Música de Oberlin e Diretora Sênior de Edição e Curadoria de Conteúdo da The Piano Magazine, uma divisão do Centro Frances Clark de Pedagogia do Piano. McAlister  é doutora pelo Conservatório de Música da University of Cincinnati, onde foi professora assistente.   É frequentemente convidada como palestrante e membro de comissões julgadoras de concursos de piano.  Como performer, atuou em recitais e Festivais na América do Norte e Europa, incluindo o Festival deAspen, o Rome Festival, a  Cleveland Chamber Symphony e a Opera Cleveland.  Ministrou palestras na Conferência Nacional de Pedagogia do Piano, na Associação Nacional de Professores de Música, na Sociedade Internacional de Educação Musical e na Conferência Nacional da Sociedade de Música de Colégio. Publicações recentes incluíram artigos no American Music Teacher da Music Teachers National AssociationMTNA e-Journal, e Clavier Companion. Dr. McAlister atua no Conselho Executivo do Simpósio de Pedagogia do Piano / Piano em Grupo da Music Teachers  National association (MTNA) e também é membro do corpo editorial da revista dessa mesma associação. É presidente eleita da Ohio Music Teachers Association.

PALESTRA: “Ensinando com Tecnologia: Usando aplicativos no seu estúdio” (Videoconferência)

Nesta palestra, a renomada professora Andrea MacAlister irá abordar os últimos lançamentos em termos de materiais educacionais tecnológicos que podem facilmente serem utilizados em estúdios privados, oferecendo uma opção para o ensino de fundamentos teóricos e práticos. 

Arthur Simões,  Haute Ecole de Musique de Genève,  SUIÇA/BRASIL

Brasileiro nascido em Bagé, atua como pianista e professor particular em Genebra, na Suíça. É vencedor da European Music Competition “Cittá di Moncalieri” na Itália em 2017 e ganhou o Prêmio Arditi do Conservatoire de Musique de Genève em 2013 pelo melhor recital de conclusão de curso. Já se apresentou no Brasil, França, Suíça, Itália e Estados Unidos em festivais como Schubertiade sur la Colline de Neuchâtel, Festival de Piano de Genebra, La Plage des Six Pompes de La Chaux-de-Fonds e em salas como Victoria Hall de Genebra e Salle de Musique de La Chaux-de-Fonds. Seu interesse pela pedagogia do piano permite a explorar um ensino musical holístico incluindo improvisação, habilidades auditivas e movimento, além de técnica, repertório e cultura musical. Lecionou em 2018 no programa NEOJIBA – Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia e atua frequentemente como professor substituto em diversas escolas de música em Genebra. É bacharel em piano e cursa atualmente mestrado em pedagogia musical com orientação em Rítmica Jaques-Dalcroze na Haute Ecole de Musique de Genève (Institut Jaques-Dalcroze), onde estuda com o pianista Marc Pantillon, além de se perfeccionar desde 2018 na Taubman Approach com a professora Edna Golandsky, no Golandsky Institute em Nova Iorque.

PALESTRA: Música e Movimento

Esta oficina propõe uma exploração de diversos elementos musicais através do movimento corporal, com exercícios lúdicos e criativos para o desenvolvimento de competências fundamentais para cada músico, tais como a pulsação e o sentido de ritmo, o solfejo e o ouvido musical, e a criatividade e sensibilidade musical. Trazer roupas confortáveis para o movimento (roupas de dança ou de esporte).

O professor também ministrará masterclass

Luis Cláudio Barros, Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis (SC), Brasil 

Professor de piano e didática do instrumento na Universidade do Estado de Santa Catarina desde 2000. Ao finalizar o Curso de Bacharelado em Piano na FAMES (Vitória/ES), foi selecionado para estudar no exterior: EUA, Inglaterra e Alemanha. Escolheu estudar nos EUA, após convite da pianista Nelita True, da Eastman School of Music, tendo completado o Curso de Mestrado em Piano Performance and Literature. Em 2008 concluiu o Curso de Doutorado em Práticas Interpretativas (Piano) na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, sob orientação artística de Ney Fialkow e Catarina Domenici e acadêmica de Any Raquel Carvalho. Realizou estágio de doutorado no Music Psychology Lab da Universidade de Connecticut (EUA), sob a co-orientação de Roger Chaffin. Entre muitos prêmios, possui seis primeiros lugares em Concursos Nacionais e Sul-Americanos de Piano no Brasil, além dos Prêmios: Melhor Performance de Música Barroca, Melhor Performance de Compositor Brasileiro, Melhor Performance de Música de Câmara e Audience Prize. Mantém uma agenda ativa como pianista solo, duo com a pianista Bernardete Castelan Povoas e música de câmara, em apresentações e turnês no Brasil e exterior. Tem publicações em periódicos da área e realizado comunicações e recitais-palestra em diversos congressos no Brasil, Buenos Aires, EUA, Alemanha, Portugal e Espanha.

PALESTRA: Conteúdo técnico-musical para o primeiro ano de estudo do piano. 

Embasada em pressupostos de autores da pedagogia do piano, a palestra abordará o conteúdo técnico-musical a ser aplicado por professores de piano aos seus alunos durante o primeiro ano de estudo do instrumento. Objetiva-se responder aos questionamentos sobre o que deveria ser trabalhado para melhor desenvolver a habilidade técnico-musical na fase inicial do processo de aprendizado. Nove conteúdos técnico-musicais, que englobam princípios, fundamentos técnicos para iniciantes, conceitos e ações pianísticas, serão discutidos. Procedimentos, normativas quanto à realização pianística e sugestões de aplicação do conteúdo serão apresentadas, exemplificados a partir de métodos de iniciação instrumental ou de material específico para o aprimoramento técnico-musical.

Mauren Frey, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas (RS), Brasil

Pianista, Professora do Curso de Musica – Modalidade Licenciatura e do curso de Pós Graduação em Artes na Universidade Federal de Pelotas (UFPEL). É atual coordenadora do Projeto de Extensão Oficina de Música: Piano, que atende pessoas da comunidade com aulas de música ministradas por graduandos e visa principalmente a musicalização através do teclado do piano. É Doutora em Música – Práticas Interpretativas: Piano (2014-2017) na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) sob orientação Acadêmica da Dra. Cristina Maria Pavan Caparelli Gerling e artística da Dra. Catarina Leite Domenici como bolsista CAPES. Mestre em Música pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2010-2012) e Bacharel em Piano (2006) pela mesma Universidade sob orientação da Dra. Maria Bernardete Castelán Póvoas, como bolsista PROMOP. Defendeu dissertação e tese a respeito da obra pianística de Vieira Brandão e segue as pesquisas em parceria com o IPB. Sua formação inclui a participação como executante em Festivais de Música e Master Classes com renomados pianistas e prêmios em concursos como solista e camerista. Suas atividades acadêmicas incluem a interpretação e pesquisa sobre a prática e interpretação da música brasileira, especialmente sobre a obra para piano de José Vieira Brandão e coordenação do Grupo de Estudos de Praticas de Ensino de Instrumentos Musicais (GEPEIM) desenvolvendo pesquisas sobre a preparação de profissionais para atuação no campo da pedagogia do piano. Atuou como professora em caráter temporário no Curso de Licenciatura em Música da Universidade Federal do Pampa (UNIPMAPA) e Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB) no curso de Extensão da UFRGS.

PALESTRA: Estratégias de Extensão como Preparação para o Mercado De Trabalho

O que se tem observado entre os egressos de graduações em música, quer seja entre bacharelandos ou licenciandos, a primeira experiência no mercado de trabalho em música quase sempre é lecionando um instrumento. Ainda assim, é inegável o descompasso entre formação e mercado de trabalho, no que tange a maioria dos cursos de música. Procuraremos então discutir algumas estratégias de ‘treinamento’ que funcionam basicamente como ‘laboratório de atuação profissional’ de maneira descomplicada para o graduando e, além disso, reforçam as diretrizes sobre curricularização da Extensão nas Universidades e seu vínculo também com a pesquisa.

Mirka da Pieva, empresa Mirka Brinca, Rio de Janeiro (RJ), Brasil

Mirka tem bacharelado em Piano pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, Mestrado em Práticas Interpretativas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul -UFRGS e Pós (especialização) em Pedagogia do Piano pelo Conservatório Brasileiro de Música- CBM. Alguns de seus professores foram Claudia Deltregia, Sergio Olivè e Luiz Senise. Atualmente dedica-se integralmente ao trabalho de professora particular na cidade do Rio de Janeiro, em seu estúdio, atendendo alunos de todas as idades. Paralelamente, desenvolve um trabalho de produção de recursos didáticos, como jogos musicais da sua linha, Mirka Brinca. Além disso, tem um blog onde compartilha ideias sobre ensino de música com outros colegas professores. Desde 2018 ministra palestras, Workshops, oficinas  e cursos em diversas cidades do Brasil sobre tópicos relacionados ao ensino musical e pedagogia do piano. Recentemente também participou como palestrante do primeiro Seminário sobre Ensino de Música através de Jogos na Universidade de Laval, no Canadá e do Encontro Internacional de Pianistas de Piracicaba. Mirka também é colaboradora,  escrevendo artigos para o site Terra da Música e da Revista Educador Musical, além de fazer parte da comissão de eventos destinados à formação inicial e continuada de professores de piano, como é o caso do “V Encontro Internacional sobre Pedagogia do Piano”. 

PALESTRA:  Estratégias para Manter os Pais Engajados no Ensino de Piano

A presente palestra tem como objetivo apresentar a questão da participação ativa da família, em especial dos pais, como fator essencial para um desenvolvimento mais pleno da criança nas aulas de piano. A partir da filosofia Suzuki, serão estabelecidas estratégias de como envolver a família no ensino musical e melhorar o desempenho nas aulas. Serão citadas várias experiências de sucesso desenvolvidas no estúdio Mirka&Piano para tornar os pais  mais engajados no ensino musical de seus filhos. 

A professora também ministrará masterclass infantil e dará um workshop com “Jogos Musicais” durante as atividades paralelas realizadas na Guarda do Embaú.

Claudia Deltregia, Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, Santa Maria (RS), Brasil

É professora adjunta do Curso de Música da UFSM. Possui Bacharelado em Piano e Mestrado em Artes pela Unicamp (bolsa FAPESP) e Doutorado em Pedagogia do Piano e Performance pela University of South Carolina – EUA (Bolsa Capes/Fulbright). Entre seus principais mentores, destacam-se Elizabete Barthelson, Homero Magalhães, Mauricy Martin, Charles Fugo e Marina Lomazov. Durante seu mestrado e doutorado recebeu orientação teórica da Profa. Dra. Maria Lúcia Pascoal e do Prof. Dr. Scott Price respectivamente, pesquisando materiais didáticos para a introdução da música contemporânea para alunos iniciantes de piano. Tem ministrado masterclasses de piano, cursos e palestras em diversas universidades brasileiras e estrangeiras, atuado como banca julgadora de concursos de piano, além de participar de congressos e conferências nacionais e internacionais.  Desde 1999, atua como solista e camerista, desenvolve intensa atividade didática e promove ações de pesquisa e extensão na área de pedagogia do piano. É idealizadora do projeto “Encontros sobre Pedagogia do Piano” que culmina  nos eventos bianuais que acontecem desde 2012 e que começam a ser itinerantes, com suas últimas edições acontecendo em Natal (RN) e, agora, em Florianópolis. Além disso, o projeto promove uma série de ações que envolvem pesquisa, ensino e extensão, tendo como foco principal a formação inicial e continuada de professores de piano. 

PALESTRA: Performance artística na iniciação ao instrumento

Desenvolver a técnica, a percepção, a leitura e o entendimento da estrutura musical enquanto, ao mesmo tempo, fomentamos uma interpretação artística é um desafio para professores, especialmente aqueles que atuam com crianças.   A partir do conceito de “imagem artística” utilizado por Neuhaus, serão discutidos alguns fundamentos essenciais para o desenvolvimento da expressão artística desde as primeiras aulas de instrumento através de exemplos práticos e  diálogos com a pesquisa sobre expressividade em música. 

Bruna Vieira,  Universidade Federal do Piauí, Teresina (PI), Brasil

Licenciada em Educação Artística com Habilitação em Música (Piano) pela Universidade Federal de Uberlândia, sob orientação das professoras Maria Célia Vieira, Araceli Chacon e Viviane Taliberti. Mestre em Práticas Interpretativas (Piano) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, mesma instituição em que realizou um Bacharelado em Música /Piano. No mestrado recebeu orientação artística e científica da professora Dra. Cristina Capparelli Gerling. Sua formação pianística também inclui a participação em masterclass com renomados pianistas do Brasil e do exterior. Doutora em Música pela Universidade de Aveiro na área de Ensino do Instrumento (Piano), pelo qual recebeu Bolsa de Doutorado Pleno no Exterior da CAPES (Brasil). Em seu trabalho de tese, com ênfase no desenvolvimento do tocar de ouvido no contexto do Piano Funcional, recebeu orientação da compositora Dra. Sara Carvalho e co-orientação da pianista e professora Dra. Cláudia Deltregia. No período de seu doutoramento, participou de diversas conferências de âmbito internacional na Europa e do Dalcroze International Easter Course no Royal Northern College of Music (Manchester, Inglaterra). Atualmente, é professora efetiva do curso de Licenciatura em Música da Universidade Federal do Piauí e coordenadora dos projetos PIANO UFPI e OCA (Oficina de Criação Artística), nos quais têm desenvolvido atividades de pesquisa e extensão nas áreas de Pedagogia do Piano e Performance Musical. É pesquisadora colaboradora do INET-MD (Portugal).

PALESTRA: Estratégias criativas para o ensino de Piano Funcional em grupo

O Piano Funcional é considerado uma disciplina de grande importância na formação dos alunos de graduação em música. Normalmente, a disciplina é trabalhada em grupo e os conteúdos variam de acordo com as especificidades de cada programa curricular. Contudo, os métodos destinados ao ensino destas competências, tendem a oferecer atividades mecânicas e sequenciais, além de um repertório que nem sempre desperta interesse nos alunos ou tem relação com a música que gostam e ouvem no cotidiano.  À luz dos trabalhos de Lucy Green no campo da aprendizagem musical informal da música popular, esta palestra propõe atividades criativas como uma alternativa complementar para o ensino de Piano Funcional.

Mirna Azevedo, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória (ES), Brasil

Pianista e professora do Departamento de Teoria da Arte e Música da Universidade Federal do Espírito Santo, onde ministra as disciplinas de Teclado, Prática de Ensino de Teclado, Piano e Pedagogia do Instrumento para os cursos de Bacharelado e Licenciatura em Música. Cursou o bacharelado em Piano na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) na classe da profª Celina Szrvinsk, especialização em Pedagogia do Piano pelo Conservatório Brasileiro de Música (CBM/CEU-RJ) e mestrado em Artes pelo Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Participou de diversos concursos de piano, sendo laureada em vários deles, tais como: Concurso Jovem Músico BDMG (Belo Horizonte / MG), VI e VII Concurso Nacional de Piano de Governador Valadares (Governador Valadares / MG), Concurso Nacional de Piano Nilda Freitas (Rio de Janeiro / RJ) e I Concurso Nacional de Piano de Vitória da Conquista (Vitória da Conquista / BA). Frequentou cursos e master classes com os professores Luiz Henrique Senise, Yara Bernet, Ney Fialkov, Michael Hude, Heitor Alimonda, Eduardo Hubert, Lúcia Barrenechea e Miriam Grossman. Atualmente é doutoranda em Música pelo Programa de Pós-Graduação em Música da Universidade Federal do Paraná (UFPR), onde desenvolve sua pesquisa sobre aprendizagem e transferência de habilidades motoras no ensino coletivo de piano funcional, sob orientação da profª Drª Zélia Chueke, com estágio doutoral realizado na Université Laval em Québéc (Canadá), sob orientação do prof. Dr Francis Dubé. 

PALESTRA: Processos de aprendizagem e transferência de habilidade motora no ensino de piano em grupo

Diversos aspectos permeiam os processos de aprendizagem motora no ensino de piano. Especialmente no contexto de ensino coletivo do instrumento, as variadas questões envolvidas na aquisição de novas habilidades motoras podem ser manejadas de diferentes maneiras, de acordo com os objetivos e propostas para cada situação de docência. 

Assim sendo, abordaremos aqui os conceitos de aprendizagem, retenção e transferência de habilidades motoras no ensino de piano, observando especialmente as particularidades do contexto de ensino coletivo. Também serão tratadas as questões relacionadas ao processamento da informação para a execução de uma tarefa motora e os mecanismos envolvidos nesse processo (como identificação do estímulo, seleção da resposta e programação motora) com o objetivo de compreender determinadas dificuldades vivenciadas pelos alunos durante a aprendizagem do instrumento e assim identificar as possíveis alternativas para ajuda-los em tais circunstâncias. 

A partir da compreensão de tais questões envolvidas na aprendizagem motora, tomando como referência a perspectiva do ensino de piano em grupo, trataremos então alguns aspectos que influenciam tais processos de aquisição de habilidades motoras, como o estabelecimento de metas para a aprendizagem, a referência pré-prática, o foco de atenção para a execução de uma tarefa motora e a variabilidade da prática.  

A professora também ministrará masterclass.

Laura Longo, São Paulo (SP), Brasil

Laura Longo é educadora musical e pianista. Mestre em Música pela UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas e Pós-Graduada em Pedagogia do Piano pela Faculdade Santa Marcelina – São Paulo. Estudou piano com Alfredo Cerquinho, formou-se Bacharel em piano pela Universidade de São Paulo (USP), sob orientação de Gilberto Tinetti e fez curso de aperfeiçoamento pianístico com Carlo Bruno em Roma – Itália. Ao retornar ao Brasil, estudou com Maria José Carrasqueira. Participou ativamente de Master Classes e cursos de Alta Interpretação Pianística no Brasil e na Itália. Autora do livro Divertimentos, para piano, tem ministrado palestras e cursos para professores em eventos, escolas de música e em universidades tais como: UNICAMP, UFAL, UFSJ, UDESC, UNESP, FAMES, Faculdade Santa Marcelina e apresentado trabalhos em congressos como ISME, FLADEM, ABEM, ANPPOM, SIMCAM, CNEM e CONVEP.        Desenvolve intensa atividade didática desde 1990, como professora de piano (individual e em grupo), musicalização, teoria e percepção. Foi orientadora de grupos infanto-juvenis de Música de Câmara e instrumental Orff. Ministrou aulas na Universidade Livre de Música – Tom Jobim / EMESP – Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim, no Conservatório Musical Brooklin Paulista, na Teca Oficina de Música, no Instituto Baccarelli e na EMIA – Escola Municipal de Iniciação Artística.

OFICINA: Descobrindo o Piano – Abordagens criativas para o ensino da música

Nesta oficina pretende-se abordar aspectos do ensino musical na iniciação instrumental, buscando refletir sobre o que é importante desenvolver com o aluno, em que momento, e de que maneira, com o intuito de oferecer uma formação abrangente e ampla. Dentro deste contexto, serão propostas atividades práticas em que os participantes serão convidados a experimentar ao piano.

A professora também ministrará masterclass

Luciana Sayure, Universidade de São Paulo (USP)

Reflete em seu trabalho influências de três personalidades do piano brasileiro: Marisa Lacorte, Yara Bernette – que lhe ofereceu uma bolsa de estudos – e Mauricy Martin. Foi premiada em vários concursos de piano, destacando os primeiros prêmios no I Concurso Nacional de Piano Arthur Moreira Lima, no XIII Concurso Nacional de Piano Paulo Giovanini, no I Concurso Nacional de Piano Lorenzo Fernandez e no Concurso Jovem Pianista. Solou com diversas orquestras sob regência de Ronaldo Bologna, Gil jardim, Victor Hugo Toro, entre outros. Iniciou suas atividades pedagógicas aos 16 anos, como professora do Conservatório Santa Cecília, em Santo André SP. Posteriormente, integrou o corpo docente da Fundação das Artes de São Caetano do Sul, da Escola Municipal de Música de São Paulo e do Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos (Tatuí-SP). Desde 2007, é Professora dos Programas de Graduação e Pós-Graduação do Departamento de Música da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (USP) onde desenvolve intensa atividade de formação com jovens pianistas, os quais têm se destacado em concursos nacionais e internacionais, bem como obtido bolsas de estudos em prestigiadas instituições internacionais de ensino superior em música. É ainda coordenadora, ao lado do professor Eduardo Monteiro, do Laboratório de Piano USP, responsável por projetos de pesquisa e de extensão.

PALESTRA: Aspectos e estratégias pedagógicas voltadas à percepção e à abordagem do piano enquanto provedor de planos sonoros

A palestra abordará, por meio do repertório, procedimentos de aula e de estudo, visando o desenvolvimento da coordenação e percepção sonora do aluno em seus diversos estágios de formação.

A professora também ministrará masterclass.

Luiz Felipe Nobre, Instituto Casa Nobre,  Florianópolis (SC), Brasil

Médico radiologista, possui graduação e doutorado na Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, professor adjunto na  Universidade Federal de Santa Cartarina – UFSC. Estudou dos sete aos quinze anos no Conservatório Brasileiro de Música, no Rio de Janeiro, e mais tarde,  teve a oportunidade de estudar  Harmonia Funcional com Célia Vaz e piano erudito com Licia Lucas, ambas professoras atuantes na cidade do Rio de Janeiro. Retomou seus estudos em 2014, com Luiz Gustavo Zago, em Florianópolis, em piano popular, jazz e Música Popular Brasileira. Apesar de sua intensa atividade na área da saúde, Felipe Nobre é um amante da música e, inspirado pelo nascimento da sua filha Carolina, voltou a tocar piano depois de anos afastado dos estudos musicais. Inserindo-se novamente no meio musical, acabou por se tornar  idealizador e mantenedor do Instituto Casa Nobre. Este instituto é uma Organização sem fins lucrativos, fundada em 2016 na praia da Guarda do Embaú, Palhoça/SC, com o objetivo de promover o desenvolvimento social através de atividades culturais, especialmente pela formação de uma orquestra infanto-juvenil permanente, além da organização de atividades artísticas, como recitais, palestras e cursos. Felipe Nobre  contou com o auxílio de inúmeros amigos que doaram os primeiros instrumentos para a fundação desse  projeto importantíssimo.

PALESTRA: Um Piano Na Praia, E… Um Instituto!

Nesta palestra, será apresentado  o histórico do Instituto Casa Nobre, na praia da Guarda do Embaú/SC: como tudo começou,  objetivos e resultados em 5 anos de atividades. O Instituto Casa Nobre utiliza a música “como ferramenta para ensinar a importância de conceitos como coletividade, respeito ao próximo, compromisso, disciplina, e prazer em fazer música. Simultaneamente, iniciamos também os recitais, que ocorrem em paralelo às atividades de nossa pequena orquestra, favorecendo um saudável intercâmbio entre os artistas e a comunidade.” (Luiz Felipe Nobre)

Josélia Ramalho Vieira, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa(PB), Brasil

Doutora em música pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO (2017), é professora adjunta do Departamento de Educação Musical da Universidade Federal da Paraíba -UFPB, possui Bacharelado em Música (Habilitações: Violoncelo e Piano) e mestrado em Música (Práticas Interpretativas – Piano),  pela UFPB (2006). Foi integrante da Orquestra Sinfônica da Paraíba (1984-2006). Atualmente desenvolve atividade intensa como professora e pesquisadora:  integra o Grupo de Pesquisa Performance e Pedagogia do Piano (GP4), coordena o Laboratório de Pianos da UFPB (PianoLab) e colabora com o Polo de Piano do Programa de Inclusão através da Música e Artes – PRIMA (um dos 24 polos de ensino de música mantido pelo Governo da Paraíba). Atua, principalmente, com a aprendizagem cooperativa no ensino de piano em grupo. No âmbito camerístico, integra o grupo DUAS junto com Teresa Cristina Rodrigues, violoncelista,  com um repertório voltado para música de câmara brasileira.  Tem interesse na vida e obra do compositor paraibano José Siqueira de quem a pesquisadora é sobrinha-neta.  Em 2010 lançou o CD – José Siqueira música de câmera, fruto de suas pesquisas e de seu longo interesse pelo compositor. Atualmente colabora nas pesquisas para o documentário “Paraibanas” sobre a vida do compositor, um projeto da  produtora paulista Complô (edital Ancine 16669).

MINI-CURSO: Estratégias cooperativas no Ensino de Piano em Grupo (EPG): o que é e como fazer?   

Neste mini-curso trabalharemos com estratégias cooperativas, advindas da aprendizagem cooperativa, aplicadas ao ensino de piano em grupo. Partindo da compreensão do que é a aprendizagem cooperativa, quais são suas estratégias e de como estas podem ser aplicadas no EPG, os participantes  terão a vivência de tais estratégias enquanto aprendizes de repertórios para piano em grupo (arranjos originais). 

Jean Costa e Silva,  empresa Novo Estilo de Vida, Florianópolis (SC), Brasil

Jean Costa e Silva é bacharel em Educação Física e Gestor do Esporte pela Universidade do Sul de Santa Catarina – UNISUL (CREF 9864-G/SC). Atua também como Educador Físico. Sua formação complementar inclui habilitação pelo método Five Konzept, técnica de Knesio Tape e em Flexibilidade e Alongamento. Desenvolve projetos de qualidade de Vida em Empresas de diversos segmentos (ginastica laboral) além de ministrar atividades de  Pilates e Treinamento Funcional. É Gestor Esportivo e Fundador da Novo Estilo de Vida (NEV). A Novo Estilo de Vida (http://novoestilodevida.com/)  cujo objetivo é atuar na qualidade de vida de profissionais, promovendo o bem-estar dos mesmos e desenvolvendo ações para criar e manter um jeito mais saudável de viver desde agosto de 2007. O trabalho de Jean é  focado em bons resultados, com projetos únicos e específicos para cada empresa, utilizando modernas técnicas de atividade física e fisioterapia. Preocupado também  com a saúde do músico, área de importância crescente visto o alto índice de lesões que atingem pianistas e músicos de maneira geral, Jean procura desenvolver exercícios adequados, assim como alongamentos que procuram melhorar o desempenho  na performance artística. Um de seus objetivos é a conscientização de pianistas e professores de piano sobre a importância de desenvolver hábitos saudáveis em relação à postura e outros aspectos que podem influenciar no desempenho artístico.

WORKSHOP: Alongamentos básicos para pianistas; Ergonomia para pianistas; movimento e ritmo

A oficina trabalhará de forma teórica e prática diversos aspectos vinculados ao corpo e bem-estar do pianista em relação à sua prática instrumental. Serão tratadas temáticas que envolvem a ergonomia, o movimento e o ritmo. Exercícios de alongamento básicos serão ensinados aos participantes, que deverão trazer roupas confortáveis (roupas de dança ou de esporte) para realizá-los. 

Bernardete Castelan Póvoas, Universidade  do Estado de Santa Catarina – UDESC, Florianópolis (SC), Brasil

Nascida em Criciúma, Brasil, é professora no Curso de Graduação e Programa de Pós-Graduação em Música da UDESC. Atua também como pesquisadora, coordenadora de programas de extensão e membro de comitês acadêmicos. Doutora em Música pelo Programa de Pós-Graduação da UFRGS sob a orientação do Dr. Celso Loureiro Chaves, com residência na Universidade de Iowa (EUA) – Dra. René Lecuona. Seu mestrado em Práticas Interpretativas – Piano (UFRGS) foi orientado pela Dra. Cristina Caparelli Gerling e Dirce Knijnik. Desenvolveu pesquisas interdisciplinares sobre análise artística, performance de piano e música de câmara, apresentando e publicando em conferências e outros eventos em música. Sua pesquisa engloba técnica e interpretação do repertório solo e de câmara, relacionadas às áreas que lidam com o movimento humano, estratégias pianístico-funcionais de treinamento com foco no resultado sonoro. Realizou recitais solo e de câmara em diferentes formações, estreou obras e gravou CDs. Desde 2010, integrando o duo Castelan & Barros com o pianista Luis Cláudio Barros, estreou vários trabalhos de compositores brasileiros e atuou em diversas conferências e recitais em turnês no Brasil e no exterior. Atualmente, é investigadora pós-doutoranda no INET-md / Universidade de Aveiro, sob a orientação de Helena Marinho, pesquisando sobre composições para piano de Frederico de Freitas (Coleção da Universidade de Aveiro) e estratégia técnico-pianística junto ao Laboratório de Ensino de Música – LABEAMUS e Laboratório de Movimento Humano da Escola de Saúde – ESSUA. 

PALESTRA: Ensino do piano – interação entre fatores do desempenho e conteúdo musical

No contexto desta palestra serão abordados aspectos inerentes a fatores do desempenho (Garhammer, 1991) aliados a pressupostos da área pianística. A consideração de fatores que integram a ação corporal e a sua relação com a otimização do ato de tocar piano torna-se essencial dentro de uma visão interdisciplinar. Neste sentido, metodologias com aplicação de estratégias técnicas, avaliações realizadas por estudos transversais e experiências laboratoriais constituem-se em um campo de investigação para a pedagogia do instrumento e a investigação artística.

Cheisa Goulart, Projeto Pianoforte, Bagé (SC), Brasil

Graduada em piano pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), sob orientação da professora Dra. Vera Vianna e pós graduada em Atendimento Educacional Especializado. Após a conclusão da graduação em música, fez curso de aperfeiçoamento pianístico com a professora Dra. Claudia Deltrégia (UFSM) e com o professor Dr. Marcelo Cazarré (UFPel). No início de 2017, realizou treinamento para atuar com o ensino coletivo de piano, com a professora Ms. Naira Poloni (S. Paulo). Atualmente cursa a Especialização em músicas dos séculos XX e XXI, com ênfase em Pedagogia do Piano, pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), sob orientação da prof.ª Drª Claudia Deltrégia. Desde 2017, é proprietária do Piano Studio Cheisa Goulart, escola de música e artes que está localizada na cidade de Bagé- RS (fronteira com o Uruguai). Através do seu empreendimento lançou em maio de 2017, juntamente com o casal Maria Luisa Avello e Álvaro Lahorgue, o projeto “PianoForte”, ação sócio educativa cultural que através do financiamento da comunidade, possibilita o ensino de piano em grupo para crianças e adolescentes matriculadas em escolas públicas, de baixa renda e em vulnerabilidade social. Cheisa também é idealizadora e organizadora do evento Musicartes e recentemente teve um trabalho apresentado no Congresso Anual da ANPPOM – Associação de Pesquisa e Pós-Graduação em Música.

PALESTRA: Projeto PianoForte: uma ação que transforma realidades

Tendo como objetivo profissionalizar a própria atuação como professora de piano particular, surge a descoberta de uma empreendedora que através da valorização profissional contribui para a transformação de uma parcela da sociedade bajeense através do ensino do piano. Essa ação tem inspirado outras empresárias do ramo e sido adotada em outros estados do país, como: São Paulo, Mato Grosso e Acre.

A professora Cheisa também ministrará masterclass infantil.

Carla Reis, Universidade Federal de São João – UFSJ , São João Del-Rei (MG), Brasil

Carla Reis é professora de piano desde os 15 anos e acredita que fazer música com alegria pode transformar a realidade. Doutora em Educação (UFMG) e Mestre em Música (UFRJ), é docente no Departamento de Música da UFSJ desde 2006 nos cursos de graduação e pós-graduação. Como bolsista Capes, realizou especialização (piano) na Alemanha (Karlsruhe) e estágio doutoral em Portugal (Universidade do Porto). De sua paixão pela pedagogia do piano nasceu o Projeto de extensão Piano.Pérolas, que visa a formação continuada de professores de piano, bem como o registro e divulgação de obras didáticas de compositores brasileiros.

Liliana Pereira Botelho é Bacharel em Piano (1999) e Mestre em Música (2002) pela Escola de Música da UFMG, onde cursou o doutorado em Educação Musical. Atuou nas áreas de piano, musicalização e iniciação musical infantil em escolas livres de música na cidade de Belo Horizonte (de 1996 a 2009); coordenou as áreas de musicalização e piano do Centro de Musicalização Infantil da UFMG, onde também atuou como professora (e 1994 a 2006); e foi professora de Didática da Educação Musical, Oficina Pedagógica e Percepção Musical nos cursos de Licenciatura da Escola de Música da UEMG (de 2004 a 2008). Atualmente é professora do Curso de Licenciatura em Música da UFSJ, atuando nas áreas de Percepção Musical e Educação Musical desde 2009.

WORKSHOP: “A metodologia “rote teaching” (ensino por imitação) na iniciação ao piano: apresentando o livro Piano.Pérolas – quem brinca já chegou!”

Este workshop tem como principal objetivo apresentar a abordagem de ensino “rote teaching” – conhecida no Brasil por “ensino por imitação” – a professores e estudantes de piano interessados em atualizar sua prática pedagógica, bem como em partilhar suas experiências na área. A metodologia será apresentada a partir do livro Piano.Pérolas – quem brinca já chegou!, que é um desdobramento do projeto de extensão Piano.Pérolas. O conteúdo programático do workshop inclui: contextualização histórica do “rote teaching”, seus benefícios e desafios; caracterização do repertório; o desenvolvimento da técnica pianística básica; criação e improvisação e procedimentos didáticos  passo a passo 

Maurício Zamith, Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis (SC), Brasil

Professor adjunto do Departamento de Música da Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, onde atua na área de piano dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Música. Recebeu os títulos de Doutor em Música – Práticas Interpretativas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, sob orientação da Profa. Dra. Cristina Capparelli Gerling, Mestre em Artes – Música pela Universidade Estadual de Campinas, sob orientação do Prof. Dr. Mauricy Martin, e Bacharel em Música – Piano pela Universidade de São Paulo. Como pesquisador, desenvolve atualmente projeto de pesquisa que estuda relações entre tempo e performance musical, tendo como produção decorrente publicações, participações em congressos e produção artística. Coordena o programa de extensão Piano em Foco, que promove diversas ações voltadas à música para piano que incluem recitais, masterclasses e um programa de rádio de veiculação mensal pela Rádio UDESC-FM. Como pianista, produziu e gravou, ao lado da professora e pianista Maria Bernardete Castelán (UDESC), o CD Tempo Composto, com obras inéditas para piano escritas por professores/compositores do Departamento de Música da UDESC. Desenvolve também um trabalho camerístico através do Duo Titton-Zamith, com o professor e violinista João Eduardo Titton (UDESC), com o qual vem realizando recitais e masterclasses no Brasil e no exterior. Premiado em concursos nacionais de piano e música de câmara, Maurício Zamith teve sua formação orientada por Gilberto Tinetti, Marisa Lacorte, Mauricy Martin e Ney Fialkow.

PALESTRA: Estratégias pedagógicas para o ensino coletivo de piano como instrumento complementar em nível de graduação

Nas últimas décadas, o ensino coletivo tem ganhado crescente espaço no cenário da pedagogia do instrumento, no Brasil e no exterior. Em nível de graduação, este formato de aula tem sido especialmente acatado no ensino do que se convencionou denominar como instrumento complementar – aquele que, não sendo o instrumento de ênfase do aluno no curso, contribui para sua formação musical. Assim, o intuito desta palestra é discutir pontos de convergência entre as especificidades do ensino coletivo de instrumento e a natureza da disciplina aqui denominada como piano funcional, mas que pode receber diversas outras denominações, tais como piano complementar e instrumento harmônico

O Professor também ministrará masterclass.

Gabriella Affonso, Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG-Pará) e Fundação Carlos Gomes (FCG-Pará)

Gabriella Affonso possui Bacharelado (Summa cum laude) e Mestrado em Música pela City University of New York (EUA) sob a orientação da professora Edna Golandsky, sendo a área de concentração performance em piano. Realizou curso de Performer Diploma em piano na Indiana University (Bloomington- EUA) com o renomado pianista Arnaldo Cohen, obtendo uma bolsa para atuar nesta Universidade como Associate Instructor. Também estudou na École Normale de Musique de Paris (França) na classe do pianista Edson Elias. É Doutora em Música pela Universidade de São Paulo (USP), tendo como orientador o Prof. Dr. Eduardo Monteiro. Sua tese de doutorado intitula-se “24 Prelúdios Op. 28 de Frédéric Chopin: Estudo sobre a interpretação da obra.” Sua pesquisa foca em aspectos interpretativos relacionados à construção da performance da obra, nas tradições interpretativas em Chopin, nas características dos pianos históricos (sonoridade, pedal e outras), bem como em aspectos de estilo e linguagem do compositor, utilizando fontes primárias (manuscritos autógrafos e outras), gravações, experimentação em pianos da época, entre outros. Ao longo do doutorado, também obteve uma bolsa de estágio (PAE) para atuar como monitora da disciplina de piano do curso de Graduação na USP (ECA, USP-SP). Possui Especialização em Performance em pianos históricos e em pianos modernos pelo Narodowy Instytut Fryderyka Chopina (Instituto Chopin, Varsóvia-Polônia). Detentora de prêmios no Brasil, Estados Unidos e França, a pianista atua como recitalista, camerista e solista de orquestra. No campo acadêmico, apresenta comunicações orais e publicações de artigos e resumos em Congressos nacionais, Simpósios e Jornadas acadêmicas (ANPPOM, Performa Clavis Internacional, Jornada Acadêmica USP). Possui vasta experiência no campo da pedagogia, proferindo palestras, workshops, seminários e masterclasses de piano (UNICAMP e Faculdade Santa Marcelina-SP; Instituto Estadual Carlos Gomes-Pará), atuando como professora de piano nas Oficinas de piano USP (ECA, USP-SP) e em Festivais internacionais de música (ENARTE e FIMUPA no Pará; Rio Preto-SP; Piracicaba-SP), além das vivências enquanto monitora de piano na USP e na Indiana University. Atualmente Gabriella Affonso é professora de piano e de música de câmara no Bacharelado do Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG-Pará) e também Coordenadora de Pesquisa e Extensão da Fundação Carlos Gomes (FCG-Pará).

PALESTRA: Aspectos interpretativos da obra de Frédéric Chopin fundamentados no estilo e linguagem do compositor, abordando diferentes fontes editoriais, relatos de alunos de Chopin e pianos históricos.

Aclamado como um dos mais importantes compositores da literatura pianística, Frédéric Chopin não apenas orientou os fundamentos e princípios da técnica moderna do piano, mas também deixou como legado uma vasta linguagem expressiva em sua música. Na presente palestra pretende-se ilustrar alguns aspectos interpretativos importantes na obra de Chopin que são fundamentados na linguagem e estilo musical do compositor. Para tal serão utilizadas duas obras de Chopin: o Noturno Póstumo em Dó # menor “Lento con gran espressione” e a Valsa Op. 34 n. 2 em Lá menor. Serão apresentados aspectos do estilo do compositor e tradições interpretativas em Chopin essenciais à performance que se aplicam não apenas às peças descritas acima, mas sobretudo a toda a sua obra. 

Vera Portinho Vianna, Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, Santa Maria (RS), Brasil

É graduada em música, Licenciatura Plena pela Universidade Federal de Santa Maria e Bacharelado em Piano pela Faculdade Wesleyan (Georgia, EUA). Realizou Mestrado em Piano Performance na Universidade do Tennessee (EUA-1992) onde obteve bolsa de estudos como pianista acompanhadora da classe de canto. Posteriormente recebeu bolsa de estudos da CAPES para realizar o curso de Doutorado em Pedagogia do Piano com concentração em Música Latino-americana na Universidade Católica da América (Washington, EUA – 2003). É professora no Curso de Bacharelado em Música da Universidade Federal de Santa Maria, onde desenvolve atividades na área de piano, história e literatura do piano e música de câmara. Além das atividades de ensino tem se dedicado a diversos projetos de extensão, apresentando recitais e ministrando cursos e masterclasses em instituições de ensino no interior do Estado. É também parecerista de revistas sobre música e desde 2011 é coordenadora do Festival Internacional de Inverno da UFSM. Foi designada como Coordenadora do Acordo de Cooperação Internacional firmado entre a UFSM e a Universidade da Geórgia, EUA (2013). Em 2018, convidada para o cargo de Coordenadora de Cultura e Eventos da Pró-Reitoria de Extensão da UFSM, assumiu a gestão do Centro de Convenções e criou o projeto para a recuperação do acervo artístico da UFSM.

PALESTRA: “Álbuns da Juventude: repertório criativo para o ensino do piano.”

Os álbuns para a juventude foram muito comuns no século XIX e desde então se tornaram parte do repertório para ensino do piano. Pequenas peças de texturas variadas, muitos títulos evocativos e rico conteúdo musical possibilitam o desenvolvimento de habilidades pianísticas essenciais de forma simples e agradável.

A professora também irá ministrar masterclass

Germano Mayer, Universidade Federal de Pelotas – UFPEL, Pelotas (RS), Brasil

Pianista gaúcho que tem atuado nas Américas, incluindo recitais no Uruguai, na Argentina, no México, e nos Estados Unidos. Mas é no Brasil onde Mayer tem desenvolvido mais o seu trabalho, incluindo recitais em espaços como o Teatro Rondon Pacheco de Uberlândia, StudioClio de Porto Alegre, Sala Jurerê Classic de Florianópolis, Radio MEC do Rio de Janeiro, Palácio da Justiça de Manaus, dentre outros. Solou concertos com a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre em 1997 e 2001. Participou do Congreso Internacional de Piano, com sede em Buenos Aires (2010), e do Festival de Pianistas, Mar del Plata, na Argentina. Se apresentou no Museo Iconográfico del Quijote (Guanajuato) e no Meseo de la Independencia em Dolores Hidalgo, berço da independência mexicana. Nos Estados Unidos, apresentou vários recitais em cidades do centroeste. Seu trabalho pedagógico inclui vínculos com a Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP-Curitiba) e a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil (ETBB-Joinville). Há 10 anos é professor de piano da Universidade Federal de Pelotas, tendo sido Assistente de Ensino junto a Texas Tech University por um interregno em 2013. É formado pela UFRGS, onde obteve os títulos de Bacharel e Mestre em música, e pela Universidade de Iowa (EUA), onde doutorou-se em performance e pedagogia do piano, com bolsa integral concedida pela CAPES. Entre seus mestres destacam-se Vaniza Füller, Catarina Domenici (UFRGS), Ney Fialkow (UFRGS) e René Lecuona (U-Iowa)

PALESTRA: Aspectos do ensino de Irina Gorin, a partir de seu corpus pedagógico audiovisual disponível online 

 Esta palestra lança luz sobre o trabalho de Irina Gorin, pedagoga ucraniana internacionalmente reconhecida. O vasto acervo audiovisual disponível em seu canal de YouTube nos oportuniza refletir sobre práticas pedagógicas através de sua experiência em sala de aula. A observação da aplicação de conceitos pode esclarecer aspectos omissos no escopo dos métodos para piano, sem prejuízo da utilidade dos mesmos como norteadores de conteúdo curricular. 


Duo Corvisier – Fátima e Fernando Corvisier, Universidade do Estado de São Paulo, campus  Ribeirão Preto (SP), Brasil 

O Duo Corvisier  é constituído pelos pianistas Fátima e Fernando Corvisier. O repertório do Duo Corvisier é abrangente, incluindo desde os clássicos até a produção musical brasileira contemporânea. Durante o período de residência nos Estados Unidos (1992-2000), o Duo Corvisier se apresentou em inúmeros recitais. Destacam-se sua participação na série de concertos da Fundação Rosa Ponselle em Meriden, Connecticut e em diversos concertos como integrante do Greenbriar Consortium – grupo camerístico formado pelos músicos da Orquestra Sinfônica de Houston, Texas. De suas apresentações internacionais destacamos a palestra-recital realizada em 2007 no Primeiro Encontro de Investigação em Performance promovido pela Universidade de Aveiro, Portugal, oportunidade em que o Duo Corvisier apresentou em primeira audição naquele país as obras para piano a quatro mãos de Ronaldo Miranda; apresentação em recital na Universidade de Houston no ano de 2011; apresentação em congressos internacionais, realizando palestras e recitais, nas universidades de Londres e de Viena (nesta última por ocasião do International Symposium on Performance Science), em 2013, na Universidade Internacional de Andaluzia, em Baeza, Espanha, em 2016, e mais recentemente, em maio de 2019, nas Universidades de Aveiro e Évora, em Portugal.

Fernando Corvisier –Aperfeiçoou-se no exterior na Ecole Normale de Musique Alfred Cortot em Paris, no New England Conservatory em Boston, na Hartt School of Music e obteve o título de doutor pela Universidade de Houston. Vencedor do IV Prêmio Eldorado de Música, gravou com o pianista João Carlos Martins a transcrição de Almeida Prado para dois pianos das Quatro Estações de Vivaldi. Gravou para o selo Eldorado obras de Brahms e Ginastera. Recentemente, gravou a integral dos Noturnos para Piano do compositor Almeida Prado. Participou de diversos festivais de música no Brasil e exterior como docente e recitalista. Desde 2002, é docente de piano do Departamento de Música da FFCLRP-USP.

Fátima Monteiro Corvisier – Doutora em Música pela Universidade de São Paulo, graduou- se com Medalha de Ouro na Escola de Música da UFRJ. Como recitalista já se apresentou em diversas salas de concertos no Brasil, Estados Unidos e Alemanha. Vencedora do II Concurso Dirk Bovendorp e terceiro lugar no III Prêmio Eldorado de Música, foi solista da OSESP, sob a regência de Eleazar de Carvalho, e das orquestras Sinfônica de Campinas, Ribeirão Preto e USP-Filarmônica. Desde 2004, é docente de piano do Departamento de Música da FFCLRP-USP.

WORKSHOP DE PIANO A QUATRO MÃOS: Duo pianístico: a arte de compartilhar experiências musicais

Neste workshop, o Duo Corvisier, formado pelos pianistas Fátima e Fernando Corvisier, discorrerá sobre aspectos inerentes a esta formação instrumental. Portanto, serão abordados aspectos específicos desta temática como, por exemplo, a técnica do piano a quatro mãos e a resolução de aspectos interpretativos no repertório destinado a esta formação. Também serão discutidas questões essenciais para o desenvolvimento do trabalho em duo, como o entrosamento entre os pianistas e estratégias de estudo. 

O Professor Fernando Corvisier também apresentará recital e ministrará masterclass

A Professora Fátima também ministrará masterclass.

Guilherme Sauerbronn, Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis (SC), Brasil

Guilherme Sauerbronn de Barros é professor associado na Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC. Utiliza a análise musical como ferramenta interpretativa e pedagógica, em nível de graduação e pós-graduação. Seu trabalho como professor de análise e de instrumento se reflete em artigos acadêmicos e teses de mestrado que orientou. Como pianista, tem vasta experiência em música de câmara e gravou em 2017 a obra integral para violoncelo e piano de Ernst Mahle, tendo sido contemplado com o prêmio Açorianos de Melhor CD Erudito de 2018. Sua tese de doutorado, “Mahle, Steiner, Goethe: um estudo do conceito de Harmonia” foi publicada como livro em 2015. Publica artigos e capítulos de livros sobre diversos temas relacionados a análise musical, análise schenkeriana, performance e estética. É editor da revista ORFEU (PPGMUS/UDESC), membro do conselho editorial da revista Debates (UNIRIO) e editor convidado do Art Research Journal (ANPPOM), além de membro da diretoria da Associação Brasileira de Teoria e Análise Musical (TeMA).

PALESTRA: Análise Musical em aulas de instrumento e planejamento do estudo

Mais do que uma ferramenta, a análise musical é um modo de relacionar-se com o repertório, um olhar sobre a obra musical em que se busca compreender aspectos estruturais e procedimentos composicionais, com profundas implicações interpretativas e performativas. Nesta comunicação abordaremos o uso da análise musical em aulas de instrumento e no planejamento do estudo, a partir do pressuposto de que a análise musical propicia o estabelecimento de critérios objetivos para a segmentação da obra, para escolhas interpretativas e de procedimentos técnico-instrumentais, promovendo a interação entre aspectos racionais e intuitivos envolvidos na performance musical.

Daiane Baron

Técnica em piano pelo Conservatório Brasileiro de Música. Licencianda em Música pelo Centro Universitário Claretiano. Participou do VIII Curso Internacional Orff-Schulwerk e do Curso da Metodologia Dalcroze. Fez treinamento para atuação com piano em grupo com a Ms. Naira Poloni e é filiada ao projeto PianoForte desde julho de 2018.

Daniel Lemos

​Daniel Lemos é pianista e professor de música atuante desde 1994. Apresentou-se como solista e acompanhador em teatros e espaços culturais diversos nos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Bahia, Ceará, Piauí, Maranhão e Amazonas. Possui curso Técnico em piano pela Academia de Música Lorenzo Fernandez (RJ), Bacharelado em piano e Mestrado em performance musical pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Doutorado em Práticas Interpretativas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UNIRIO), nos quais estudou com os pianistas Maria Luísa Lundberg, Miguel Rosselini, Maurício Veloso e Ana Cláudia Assis. Participou de masterclasses com Michael Uhde, Fany Solter, Celina Szrvinsk, Ney Fialkow, Luiz Senise, Fernando Corvisier, Flávio Augusto, Ricardo Castro, Berenice Menegale, Sérgio Monteiro e John Rink, além do saxofonista Marco Túlio de Paula Pinto e do musicólogo João Berchmans de Carvalho Sobrinho. Desde 2009 reside em São Luís, sendo atualmente Professor Adjunto III do Departamento de Música da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e Professor Conteudista do curso de Música Licenciatura à distância da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA). Como acadêmico, possui dez livros publicados e dezoito artigos nos principais periódicos brasileiros da área de Música. Desde outubro de 2017 conduz o projeto cultural “Piano Maranhense”, dedicado a obras para piano solo de compositores nascidos ou estabelecidos no Maranhão nos séculos XIX e XX.

PALESTRA: Gestão de carreiras para pianistas

Um tópico de crescente interesse no meio acadêmico musical é a Administração Musical, que trata sobre a inserção profissional de músicos na sociedade. No entanto, a discussão ainda é escassa na formação pianística e no campo da produção musical erudita como um todo. Pretendemos abordar esse debate por meio do relato da condução de um projeto cultural baseado na oferta de recitais de piano solo, contemplando assuntos como autogestão de carreiras, publicidade, captação de recursos e análise das Políticas Públicas de Cultura.

Maria Luisa Camison Avello

Graduada em Administração de empresas pela Universidade da Região da Campanha. Atuou como bancária na Caixa Econômica Federal de 1981 a 2015, tendo ocupado o cargo de gerente entre 1995 e 2007 e de Gerente geral da agência de 2007 a 2014. Durante a sua infância e adolescência frequentou os cursos de Teoria Musical, Livre Declamação, Flauta Doce e Piano, no Instituto Municipal de Belas Artes de Bagé. Responsável pela parte administrativa financeira do Projeto PianoForte.

PALESTRA: Projeto PianoForte: uma ação que transforma realidades

Tendo como objetivo profissionalizar a própria atuação como professora de piano particular, surge a descoberta de uma empreendedora que através da valorização profissional contribui para a transformação de uma parcela da sociedade bajeense através do ensino do piano. Essa ação tem inspirado outras empresárias do ramo e sido adotada em outros estados do país, como: São Paulo, Mato Grosso e Acre.

Hospedagem em Florianópolis – V EINPP 

O V EINPP ocorrerá em dois espaços em Florianópolis: o Departamento de Música da UDESC (Av. Madre Benvenuta, 1907, Itacorubi, Florianópolis) e o Centro Integrado de Cultura – CIC (Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600, Agronômica, Florianópolis), ambos a cerca de 4km de distância. 

     

Existe variedade de hospedagem em locais próximos ao evento, incluindo hotéis, pousadas, hostels e plataformas de aluguel de acomodação, como Airbnb

Os bairros mais próximos do evento, por ordem crescente de distância, são: Itacorubi, Santa Mônica, Parque São Jorge, Córrego-Grande, Jardim Anchieta, Trindade, João Paulo, Pantanal, Agronômica e Centro. 

As hospedagens mais próximas dos locais de evento são:

Mercure Florianópolis Convention

Rod Admar Gonzaga, 600 | Itacorubi, Florianópolis, Santa Catarina 88034-000.

Site: https://www.accorhotels.com/pt-br/hotel-5693-mercure-florianopolis-convention-hotel/index.shtml

Slaviero Essential Florianópolis Trindade

Av, R. Des. Vítor Lima, 380 – Trindade, Florianópolis – SC, 88040-400•(48) 3203-1000

Site: https://www.slavierohoteis.com.br/hoteis/slaviero-essential-florianopolis-trindade/?utm_source=google&utm_medium=maps&utm_campaign=icherry023


Residencial Dona Francisca

  1. Maria Luiza Agostinho, 280 – Itacorubi, Florianópolis – SC, 88034-160•(48) 3334-5817

Hostel Moriah Florianópolis

  1. Prof. Adriano Mosiman, 68 – Trindade, Florianópolis – SC, 88040-470•(48) 3206-8692

Hotel Maria do Mar

Rodovia João Paulo, 2285, Bairro João Paulo. Florianópolis/SC. 88030-300. 

Site: https://mariadomar.com.br/

Na Guarda do Embaú (Palhoça/SC)

O encerramento do V EINPP ocorrerá no Instituto Casa Nobre, na Guarda do Embaú, Palhoça. Haverá ônibus com saída e volta de Florianópolis, no dia 9, para transportar os participantes do congresso. Contudo, por ser região de praia, existem inúmeras pousadas e opções de aluguel (Airbnb) para quem desejar permanecer na localidade. 

Pousada Villa Embaú

Rua Inês Maria de Jesus s/n     Fone (48)32832684 e (48)996380738

Oferece desconto aos participantes do V EINPP: 

Diárias com café da manhã:

Chalé para 2 pessoas: R$250,00

Chalé para 4 pessoas: R$390,00

10% de desconto para 2 ou mais diárias

15% de desconto para 3 ou mais diárias

Observação: Estamos trabalhando para conseguir descontos para participantes do evento e outras pousadas e hostels. Há também opções interessantes em sites como Airbnb.

Observação 1: Programação sujeita a mudanças. A programação final, com logística definida deve estar disponível após meados de outubro

Observação 2: Várias atividades e recitais serão realizados no Instituto Casa Nobre, sendo que teremos atividades em paralelo.

Confira o PDF com a programação resumida:

Programação Resumida VEINPP.pdf

Comissão Organizadora e Comissão Científica

 Coordenação Geral:

 Prof. Dr. Luis Claudio Barros (UDESC)

Idealização e Coordenadora Adjunta:

Profa. Dra. Claudia Deltregia (UFSM)

Comissão Organizadora: 

Profa. Dra. Bruna Vieira (UFPI)

Profa. Dra. Claudia Deltregia (UFSM)

Prof. Dr. Luis Claudio Barros (UDESC)

Profa. Dra. Mauren Frey (UFPel)

Profa. Ms. Mirka da Pieva (Mirka Brinca – Jogos Musicais)

Profa. Ana Paula Weschenfelder (Fundação Catarinense de Cultura)

Acadêmicos Jeezir Nascimento e  Natália Stack (UFSM)

Acadêmica Angélica Dal Col Almeida (UDESC)

Acadêmico Guilherme Ramos (UFPel) 

Comissão Científica:

Profa. Dra. Bruna Vieira (UFPI)

Profa. Dra. Stefanie Freitas (UFMG)

Prof. Dr. Rafael Liebich (La Verne University)

Profa. Dra. Alessandra Feris (University of South Dakota) 

Profa. Dra. Mauren Frey (UFPel)

Profa. Dra. Fátima Graça Monteiro Corvisier (USP- Ribeirão Preto)

Prof. Dr. Fernando Crespo Corvisier (USP – Ribeirão Preto)

Profa. Dra. Maria Bernardete Póvoas (UDESC)

Prof Dr. Maurício Zamith (UDESC)

Prof. Dr. Tarcísio Gomes Filho (UFRN)

Prof. Germano Gastal Mayer (UFPel)

Profa. Dra. Thaís Nicolau (UDESC) (a confirmar)

 
Contato
 
 
 
E-mail: encontrospedagogiadopiano@gmail.com
 
 

AGRADECIMENTOS

Às vezes, sentimos que nossas ações são apenas uma gota no oceano.

Mas o oceano seria menor se lhe faltasse uma gota.”

Madre Teresa de Calcutá

Esse evento jamais seria possível sem o esforço e a generosidade de muitos, professores, apoiadores e patrocinadores. Pessoas que compartilham dos mesmos ideais e que nos ajudam a continuar trabalhando em prol da cultura e da melhoria na arte de ensinar música, especialmente o piano no Brasil. A comissão organizadora deixa aqui os mais profundos agradecimentos:

  • À FAPESC, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Santa Catarina, pelo auxílio financeiro ao evento em tempos tão difíceis.
  • Ao Luiz Felipe Nobre, do Instituto Casa Nobre, pela disponibilização de uma casa de sua propriedade para a hospedagem de palestrantes convidados, pela sua generosidade em trazer a pianista e professora Simone Leitão, por oferecer o espaço para oficinas e concertos e por ainda oferecer descontos na hospedagem na sua Pousada Guarda do Embaú (SC) para participantes do evento. Sem seu apoio, generosidade, amor pela música, a realização desse evento jamais aconteceria com essa magnitude.

  • À professora Cheisa Goulart e à Maria Luisa Comison Avelo, do Studio Cheisa Goulart e Projeto Pianoforte, por patrocinarem  a vinda do palestrante Arthur Simões, juntamente  com toda a rede de professores afiliados ao projeto PianoForte: Daine Baron, Maristela Marques, Adanes Souza, Glauci Melo, Bianca Viana, Gláucia Pinto, Giovana Brizolla, Karen Carvalho e Isabele Reisa. Agradecemos também por viabilizarem a elaboração de um logotipo para o evento, por participarem do mesmo com recursos próprios, por estimularem a vinda dos professores do projeto e também de seus franquiados e finalmente, por oferecerem sempre apoio incondicional ao evento,  ao projeto de extensão  da UFSM e todas as suas ações.”

  • Ao designer Giovani Tier, criador do lindo logotipo do evento e pela sua disposição em fazer os ajustes necessários sempre prontamente.

  • Ao professor Courtney Crappell por gentilmente concordar em vir com recursos da sua universidade, a Universidade de Houston (TX) nos Estados Unidos, e por mostrar-se interessado em uma parceria com universidades brasileiras, enriquecendo a área musical.

  • À Andrea McAlister, que generosamente se dispôs a dar uma videoconferência para o evento e também pela gentileza e apoio sempre demonstrados.
  • À Naira Poloni pela disponibilidade e ajuda.
  • Ao professor Tony Caramia que nos colocou em contato com os professores Courtney Crappell e Andrea McAlister, sempre se mostrando um apoiador do nosso projeto e dos nossos esforços desde 2014.

  • À professora Josélia Ramalho Vieira por vir com recursos próprios para o evento e à sua irmã, Josalba Ramalho Vieira, que se dispôs a hospedar a professora e outros que precisassem de ajuda.

  • Ao professor Francis Dubé, por conseguir recursos para passagem e hospedagem da sua universidade, a Universidade de Laval no Canadá, se dispondo a prestigiar o evento e realizar várias atividades, mostrando, mesmo sem não nos conhecer, abertura e apoio.

  • À professora Mirka da Pieva, por participar da divulgação do evento como membro da comissão organizadora, por vir à Florianópolis muito longe das condições ideais, por nos ajudar no contato e concordar em traduzir as atividades do professor Francis Dubé e ao seu irmão, Diogo Campello da Pieva, por hospedá-la.

  • Às professoras Carla Reis e Liliana Botelho por se disporem a viajar com recursos próprios.

  • Aos professores Bernardete Castelan Póvoas e Maurício Zamith pelo apoio e disponibilizar recursos financeiros do Programa de Extensão Piano em Foco;

  • Ao Duo Corvisier, formado pelos professores Fátima e Fernando Corvisier, pela disponibilidade e ajuda.

  • À Emilia e Amilton Deltregia pela hospedagem das professoras Claudia Deltregia e Bruna Vieira.

  • Ao professor Jean Paul Harb por vir do Chile com recursos do governo chileno e do “Conservatório del Sur”.

  • À professora e pianista Simone Leitão que prontamente e generosamente aceitou o convite no nosso apoiador, Luiz Felipe Nobre, para participar do evento.

  • À professora Judit Gábos por sempre nos apoiar e buscar recursos na sua universidade e país de origem.

  • À professora Mirna Azevedo Costa por se dispor a viajar com recursos próprios.

  • À professora Alessandra Feris, por concordar em participar da comissão científica.

  • À professora Bruna Vieira por coordenar a comissão científica e pelo seu engajamento incansável na área de Pedagogia do Piano junto à UFPI.

  • Ao educador físico Jean Costa e Silva por, mesmo sem atuar na área de musical, se decidiu oferecer uma oficina para os nossos participantes, abordando questões de saúde do músico, sem nenhum pagamento.

  • À professora Thais Nicolau que cedeu recursos financeiros do Programa de Extensão Tomada Um e disponibilizou equipe para registrar em vídeo as atividades do evento.

  • Ao fotógrafo Arthur Reys que se ofereceu para fotografar algumas atividades do evento.

  • À professora Vera Lucia Portinho Vianna que, como coordenadora de Cultura e Eventos da Pró-Reitoria de Extensão da UFSM, ajudou o projeto com recursos próprios;

  • Aos bolsistas Jeezir Morais Nascimento, Natália Emanuele Stack (UFSM), Angélica Dal Col de Almeida (UDESC) que se prontificaram a trabalhar intensivamente na organização e efetivação do evento e que tão bem representam os alunos das diversas universidades do acordo de cooperação.

  • À Giovanna Deltregia Martinelli, pela ajuda de sempre na organização e elaboração de formulários e cartazes.

  • À Claudia Deltregia, que cedeu recursos captados pelo projeto “Encontros sobre Pedagogia do Piano UFSM” para o evento e à FATEC (Fundação de Apoio à Tecnologia e Ciência) da Universidade Federal de Santa Maria, que permitiu a captação do valor de aulas e das inscrições para a realização do evento.

  • Ao FIEX/UFSM, Fundo de Apoio à extensão da Universidade Federal de Santa Maria e à Pró-Reitoria de extensão da UFSM, que proporcionaram bolsas para os acadêmicos Jeezir Nascimento e Natália Stack ajudarem no projeto.

  • Ao bolsista Evandro Paulo dos Santos Depiante que elaborou o website do evento.

  • Aos professores da comissão organizadora Luís Cláudio Barros, Cláudia Deltrégia, que disponibilizaram recursos dos seus programas de extensão que coordenam para viabilizar a realização do evento.

  • Ao nosso coordenador, Luís Claudio Barros, por aceitar o desafio de coordenar e organizar toda a logística do evento, cuidando da infraestrutura e da união de forças em setores distintos em Florianópolis. Colocando recursos financeiros e humanos do seu projeto Pianíssimo. Isso tudo, em tempos tão difíceis e estéreis no setor artístico.

  • À Mauren Frey pela ajuda incessante na organização e programação do evento, pela busca incansável de apoiadores e palestrantes, e por seu trabalho intenso na área de pedagogia do piano junto ao Programa de extensão da UFPel, sempre procurando unir o corpo discente para que pudessem estar presentes no V EINPP.

  • Ao bolsista do projeto Oficina de Piano Guilherme Ramos que trabalha na elaboração dos programas dos recitais do evento.

  • Ao pianista Diogo Thumé e a violinista Luana Antunes, proprietários da Sonoritá Escola de Música pela disposição em montar um stand durante evento para a venda de materiais e livros dos palestrantes, bem como a concessão de uma sala para a realização de Workshops.

  • Ao pianista Alberto Damian, proprietário da Harmonia Escola de Música, que colaborou na hospedagem dos palestrantes.

  • Ao Prof. Tarcísio Gomes Filho, pelo apoio de sempre.
  • À Stefanie Freitas e Rafael Liebich, por concordarem fazer parte da comissão científica.
  • A todas aos amigos, professores, alunos, colegas e apoiadores que direta ou indiretamente colaboraram com o evento.

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: O coordenador do evento, juntamente com a comissão organizadora do mesmo, submeteu projetos para as agências de fomento ligadas ao governo federal: CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), mas o evento não recebeu nenhum auxílio do Governo Federal do Brasil, embora o projeto tenha recebido notas altas, sendo aprovados no mérito.

  • Os artistas não receberão nenhum tipo de cachê para este evento.A

Quer nos ajudar de alguma forma?

Até agora, evento não recebeu nenhum auxílio através de editais vinculados ao governo federal, embora o projeto tenha recebido notas altas, sendo aprovadono mérito. Mesmo assim, estamos mantendo valores de inscrições acessíveis e estamos ainda tentando trazer mais palestrantes reconhecidos nacional e internacionalmente.

Caso quiser e puder realizar uma doação ao evento, entre em contato conosco através do e-mail encontrospedagogiadopiano@gmail.com.
Aceitamos vários tipos de doações e podemos fornecer nota com o valor integral da sua doação através da fundação FATEC-UFSM, com CNPJ e valores discriminados. Obviamente, seu nome ou de sua empresa será incluído entre os apoiadores do projeto.

O “V Encontro Internacional sobre Pedagogia do Piano”, voltado à formação inicial e continuada de professores de piano é apenas uma das ações desse programa. Neste link, você pode saber mais sobre o projeto como um todo:
http://www.fatecsm.org.br/noticias_ver.php?id=515

Oportunidades

Se você gostaria  de vender materiais de interesse para a área de Pedagogia do Piano durante o evento, entre em contato conosco. Queremos ajudar a circulação de materiais interessantes e de qualidade.

Alguns dos palestrantes que gentilmente estão trazendo suas ideias para o nosso evento possuem materiais incríveis para ajudar no ensino de música e estão oferecendo descontos para os participantes do Encontro. Vale a pena conferir!
Os Jogos da Linha Mirka Brinca, criados pela nossa querida Mirka da Pieva estão com um super desconto! Todos os inscritos poderão adquirir os materiais com 25% off durante os Encontros. (O valor dos quatro jogos é comercializado a R$ 200,00, mas no evento custará R$ 170,00). Não perca essa chance de ter excelentes materiais pedagógicos para ensinar seus alunos de piano com um valor super convidativo! Os jogos que serão comercializados são voltados para trabalhar a leitura das notas nas claves de sol e de fá, dedilhado e posição de mão, e também a ordem das notas musicais. Confira algumas das fotos e vídeos para conhecer melhor cada um deles.
Quem comprar a linha completa, que são quatro jogos, receberá mais dois jogos extra de brinde!

Se ficou curioso para saber como esses jogos funcionam, acesse os links abaixo:

Mata Mosca:
https://youtu.be/_GhbLeZT0gg

Telefone Maluco:
https://youtu.be/LH2jx4OOSpU

Tabuleiro Musical:
https://youtu.be/GpmOEwD3dAs

Qual é a nota?:
https://youtu.be/mNh6W6ylJFg

O Livro “Divertimentos”, da grande Laura Longo, apresenta uma nova abordagem de aprendizado do piano, utilizando-se de propostas musicais lúdicas e criativas, que tem por objetivo o resultado sonoro. O livro é dirigido a iniciantes no instrumento, com músicas tecnicamente acessíveis e de fácil memorização. As peças podem ser ensinadas por imitação, oferecendo ao professor a possibilidade de trabalhar diversos conteúdos musicais, além de proporcionar ao aluno um repertório variado que lhe dê prazer ao tocar. A 2ª edição do livro (2017) recebeu prefácio da grande professora Violeta H. de Gainza. Confira:

Las pequeñas y variadas joyas sonoras, para niños y principiantes, que  Laura ha compuesto se aprenden directamente sobre el teclado, en interacción con el profesor. Además del goce estético y personal que produce el “hacer” música, éstas apuntan fundamentalmente a explorar y conocer, desde el comienzo, las sonoridades que ofrece el teclado en su totalidad (en todos sus registros y posibilidades, teclas blancas y negras, etc.), así como las posibilidades motrices (manos y dedos) de accionar el instrumento con naturalidad y facilidad. Mis más sinceras felicitaciones a la talentosa Laura Longo por sus interesantes aportes a la pedagogía del piano.
 
O Livro também recebeu comentários muito positivos de importantes personalidades da música como Iramar Rodrigues, Carlo Bruno e Maria José Carrasqueira.

Para adquirir o livro, que estará com desconto para participantes do evento, envie e-
mail para: lauralongopiano@gmail.com

Site: www.lauralongo.com.br
Encomendando antes, você já leva o livro para casa!

O Projeto PIANOFORTE promove múltiplas ações e ainda possui a grife “Pianoforte”
com peças exclusivas de bijouterias. Para conferir, basta acessar @grifepianoforte

Se você não conhece o projeto, vale a pena conferir:
https://www.projetopianoforte.com.br/

O livro didático “Piano.Pérolas – quem brinca já chegou”, de autoria das professoras Carla Reis e Liliana Botelho, é um dos desdobramentos do Piano.Pérolas, projeto de extensão universitária que visa a formação inicial e continuada de professores de piano e é desenvolvido, desde 2015, na Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ/Brasil).

Com 18 peças direcionadas a iniciantes de piano de todas as idades, a proposta do livro é apresentar um repertório a ser ensinado “por imitação”, uma abordagem ainda pouco utilizada na área da pedagogia do piano no Brasil que se fundamenta no conceito de Música como “arte aural”; por excelência. Por não utilizar a leitura musical, o “ensino por imitação” nos permite enfocar outros importantes aspectos do aprendizado do instrumento como, por exemplo, competências técnico-musicais básicas, compreensão musical e desenvoltura performática.

No processo de composição se buscou criar um caleidoscópio musical, tanto pela variedade das competências técnico-musicais abordadas, quanto pela diversidade do caráter e da atmosfera sonora de cada uma das peças. As peças (solos e duos) estão organizadas em ordem crescente de dificuldade, das primeiras experiências ao teclado até o início da fase intermediária do aprendizado do piano. Destaca-se também a utilização de gêneros musicais brasileiros como o baião, o xote, a marchinha de forró e
o samba.

Certificados

Prezados palestrantes participantes e  colaboradores, os certificados do nosso evento já estão prontos!

Clique  no link abaixo, coloque seu nome completo e acesse seu certificado. Muito obrigado pela presença! Até o próximo evento em 2021! Já temos novidades!

https://portal.ufsm.br/certificados/mainMenu.html

 

Apoio

Realização