Ir para o conteúdo POSCOM Ir para o menu POSCOM Ir para a busca no site POSCOM Ir para o rodapé POSCOM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Perspectivas diversas sobre midiatização se encontram em Seminário Internacional na UFSM



Tendo como tema Hipermidiatização, intensificação e aprofundamento da midiatização? Aplicativos, plataformas, datatificação e algoritmos em debate, o V Seminário de Midiatização e Processos Sociais terá suas mesas de conferência ocorrendo de forma híbrida (remota e presencial) na próxima semana, nos dias 12, 13, 14 e 15 de dezembro de 2022, na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). A programação completa do evento pode ser conferida no link.

O V Seminário é uma atividade da Rede Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Sociais e do grupo Midiaticom, coordenados por Jairo Ferreira (Poscom UFSM), com presença proativa de dezenas de pesquisadores (incluindo formandos em mestrado e doutorado) das instituições envolvidas, em diversos níveis de execução e coordenação (organização, comitê científico, coordenadores de GT, comentadores etc.). Pela primeira vez será promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFSM, em parceria com o PPGCC-Unisinos.

A primeira etapa do evento consistiu da reunião dos Grupos de Trabalho (GTs), que foram realizados nos dias 14, 21 e 28 de novembro, de forma remota. Nesta edição do Seminário, uma das novidades nos GTs foi a introdução da função de comentador, que contribuiu para fomentar as discussões. As três sessões remotas tiveram mais de 100 participantes entre os 11 GTs, chegando ao pico de 141 presentes, advindos de todas as regiões brasileiras e de outros países, como Suécia e Argentina. 

Os GTs tiveram a proposta de integrar desde estudantes de graduação até pesquisadores experientes – diversidade observada inclusive no grupo de coordenadores. A construção dos Grupos se deu a partir das temáticas dos resumos expandidos inscritos. Além disso, a organização das rotinas de cada GT se deu autonomamente, com base nas ponderações de coordenadores, comentadores e demais autores participantes. 

Dentre os autores estrangeiros, o destaque ficou por conta da participação expressiva da Södertörn University, com sete pesquisadores. Dentre as mais numerosas presenças de instituições nacionais, a Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) teve 29 autores, a Universidade Federal Fluminense (UFF) teve 16, enquanto a Universidade Federal de Santa Maria se apresentou com 12 pesquisadores. 

Nos GTs com presença internacional, houve tradução. Após as trocas realizadas nos Grupos de Trabalho, os autores que submeteram e apresentaram seus resumos expandidos poderão, a seu critério, enviar artigos completos, a serem publicados nos anais do evento. 

Os GTs desta quinta edição foram: Construção Social I, Circulação, Epistemologias, Imagens e Imaginários, Jornalismo, Midiatização e Consumo, Plataformas I, Plataformas II, Religião, Comunicação e Diferença e Construção Social II. Na composição dos GTs, estiveram coordenadores, comentadores, autores, monitores de apoio técnico da UFSM e ouvintes.

Grupos de trabalho reuniram mais de cem participantes durante três dias de evento (Foto: Julia Paz)

Qualidade e intensidade caracterizam GTs

Para Jairo Ferreira, coordenador do Seminário, esta V Edição é uma mudança de qualidade em termos de formato e perspectivas. A qualidade se mostrou na consolidação de um grupo de coordenadores de GTs, em diversos níveis de formação (mestres e mestrandos, doutores e doutorandos, professores de instituições e recém titulados etc.), e na presença da figura dos comentadores, muitos dos quais pesquisadores sêniores. Isso deu uma nova dinâmica aos GTs, mais intensa, afirma Ferreira, manifestando-se inclusive na participação quantitativa regular e elevada, nos três encontros realizados em novembro. 

O Seminário ainda vem se caracterizando, conforme o coordenador, por intensa produção bibliográfica. Neste primeiro momento, já foram publicados os Anais de Resumos Expandidos (https://midiaticom.org/anais/index.php/seminario-midiatizacao-resumos/issue/archive). Em janeiro, serão publicados os Anais de Artigos Completos (https://midiaticom.org/anais/index.php/seminario-midiatizacao-artigos/issue/archive_). Estas publicações têm mais de 15 mil acessos, no mundo inteiro, anualmente (https://clustrmaps.com/site/19okv). A cada edição, são publicados dois livros das mesas de debates (um, em inglês; outro, em português). Neste ano, haverá uma inovação: haverá também anais dos debates realizados, antecipando publicação em e-books. 

Isso tudo deverá enriquecer a Rede Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Sociais. A rede tem a participação de 11 universidades do Brasil, Europa e argentina. A Rede, a partir desta edição, deverá ser irrigada por tudo isso e se qualificar nos próximos anos. 

Jairo também destaca a qualidade dos GTs. “Participei do GT Midiatização e Consumo. Foi além de minhas expectativas. Excelentes trabalhos, os quais, inclusive, citarei em minha conferência, pela qualidade de aportes epistemológicos, metodológicos e questões trazidas, incluindo os fenômenos analisados. Na escuta que fizemos junto aos coordenadores, esta qualidade e intensidade foram características da maioria dos GTs”. Isso tudo, acredita o coordenador, fortalece a midiatização como epistemologia para a compreensão da experiência da espécie no planeta. “É uma aposta na ciência como referência de nossa caminhada por aqui, na terra. Nesta aposta, este coletivo em movimento faz a sua parte”, arremata Jairo. 

Finalizando, o coordenador do projeto destaca a importância da Capes, CNPq, Fapergs e Stint (Suécia), agências que viabilizam a realização do Seminário, ao aportarem recursos essenciais em todos os níveis de sua realização. 

Texto: Igor Mallmann (PPGCC Unisinos)

Edição: Aline Dalmolin (Poscom UFSM)

Divulgue este conteúdo:
https://ufsm.br/r-513-2465

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes