Ir para o conteúdo PPGART Ir para o menu PPGART Ir para a busca no site PPGART Ir para o rodapé PPGART
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Projetos de Pesquisa: Arte e Tecnologia

A Arte, a Tecnologia e a Ciência partidárias da criação contemporânea: da fotogenia à hibrigenia

Este projeto de pesquisa em arte e tecnologia tem por objetivo contribuir com o estudo da fotografia a partir da experiência prática, como arte ou como objeto da arte. Por ser tecnológica, (analógica e digital) a fotografia facilitou a aproximação da arte com outras disciplinas num encontro transdisciplinar que enriquece as pesquisas realizadas nessa modalidade. Como tudo, ou quase tudo, é questão de imagem, esse projeto abre novas pistas através das quais a prática artística não serve somente sua própria causa, pois inova os caminhos da pesquisa onde a arte se enriquece com o conhecimento de outras ciências e contribui para a sensibilizá-las com seu próprio saber. O encontro da arte, da ciência e da tecnologia, a partir das novas aparências visuais reais ou representadas, oferece um campo semântico e de práticas artísticas comprovado por artistas nacionais e internacionais que fizeram com que as fronteiras existentes se tornassem mais permeáveis, estendo o campo da pesquisa. Arte da transformação, da multiplicação e da comunicação, a fotografia neste projeto de pesquisa, contempla a criação contemporânea que se serve do potencial da imagem numa criação artística concomitante com seu tempo. Além de transformar as modalidades da ação criativa a partir das parcerias efetivadas, este projeto buscará uma redefinição necessária do que é realizado pelo aprimoramento do trabalho entre conceito artístico (qualidade estética, projeto de exposição) e o desenvolvimento tecnológico (pesquisa e desenvolvimento, transferência e comunicação). Se a fotografia analógica segue sustentada pelo conceito estético de fotogenia, ela adentra o século vinte, favorecida pela tecnologia digital, com conceito de hibrigenia atualizando as aparências sensíveis e o pensamento gerado pela atividade artística que justifica a realização deste projeto nas artes visuais.

Coordenadora: Darci Raquel Fonseca

Ambientes imersos e interativos em rede/AIR

Este projeto de pesquisa busca suporte ao aumento da produção artística, científica, tecnológica e de inovação de qualidade via o incentivo à produção de ambientes imersivos e interativos em rede (AIR) a partir de práticas de colaboração entre laboratórios interdisciplinares que contemplem as áreas de Arte, Ciência e Tecnologia. A pesquisa sobre ambientes imersivos e interativos em rede apresenta três aspectos centrais: o primeiro teórico, ao investigar conceitos pertinentes à produção de AIR, tais como: imersão, interatividade, rede, imagem, conectividade; o segundo prático, ao desenvolver propostas artísticas em AIR, investigando softwares, hardwares, ferramentas e sensores que possibilitem interatividade e conectividade em rede; e o terceiro prático, ao desenvolver práticas de colaboração em rede entre o LabInter UFSM e demais laboratórios de arte e tecnologia, com foco sobre as práticas de colaboração baseadas em experiências de laboratórios abertos e interdisciplinares.

Coordenadora: Andreia Machado Oliveira 

Desdobramentos da Paisagem: fotografia, experiência e heterogenese – de 06/10/2017 a 07/10/2019

O projeto propõe o aprofundamento das investigações sobre o dispositivo fotográfico e desdobramentos possibilitados por tecnologias digitais no tratamento contemporâneo do tema paisagem. Constituindo-se como espaço de criação e de reflexão no contexto das artes visuais, o projeto circunscreve o objeto de estudos no processo artístico da pesquisadora. O objetivo principal da presente proposta é desenvolver produção artística articulada com produção de conhecimentos teóricos a partir das implicações operacionais e conceituais do processo pessoal que estrutura-se frente a interrogações sobre a estabilidade e a instabilidade da fotografia enquanto espelho da realidade. Considerando que a fotografia resulta de um somatório de construções, delimita-se uma investigação acerca da imagem tendo em vista possibilidades de transmutação do regime de representação através de procedimentos de montagem, pressupondo o entrelaçamento de duas ou mais lógicas figurais. Levando em conta o quadro operatório e teórico, as ações do projeto serão desencadeadas por deslocamentos em sítios naturais, pensados a partir do conceito de experiência, e desdobradas em experimentações em estúdio e laboratório, aspirando desenvolver propostas artísticas que resultarão em fotografias, vídeos, objetos, instalações e livros de artista. Os estudos, orientados pelas questões da pesquisa e conceitos operatórios identificados no processo artístico, servirão de base para produção artística e textual, docência, orientação de pesquisas na pós-graduação.

Coordenadora: Sandra Terezinha Rey

Hybrĭdae: progênie e atravessamentos da imagem em Poéticas Visuais

Tendo em vista um processo artístico que envolve hibridismos e transversalidades como diretivas práticas e reflexivas, o projeto foca na realização de propostas artísticas alicerçadas no campo da arte e tecnologia, as quais, partindo da imagem digital e da fotografia como propulsores criativos, buscam abordar aspectos da produção artística pessoal a partir de problemáticas que envolvem cruzamentos e atravessamentos imagéticos entre arte e design. As manifestações podem abarcar o espaço virtual ou físico, sendo constituídas por tecnologias analógicas, digitais ou ambas, em vários meios e suportes, como imagens fixas ou produtos audiovisuais, apresentadas seja de forma única/independente, fazendo apelo a narrativas, participação do espectador, interatividade e/ou colaborações. Aos objetos artísticos híbridos, busca-se integrar reflexões e investigar conceitos que orientam a produção de tais manifestações, evidenciando entrecruzamentos entre linguagens, processos e meios na criação artística atual.

Coordenadora: Reinilda de Fátima Berguenmayer Minuzzi

Vídeo + Arte: entre o sonoro e o visual.

O projeto vinculado ao Grupo de Pesquisa e Experimentação em Vídeo, Imagem e Som (VIS/UFSM) tem como foco o estudo das relações entre os visuais e os sons no campo que permeia as Artes Visuais e as Artes Sonoras. Para isto, concentra a investigação em tecnologias que permitem operar com elementos visuais e sonoras nos processos formativos da prática artística. A partir disto, observa-se nos trabalhos dos artistas o modo como ocorrem as operações com os materiais, identificando os meios e as técnicas que permitem a realização das obras. Logo, as pesquisas estão concentradas na operacionalidade de artistas em diferentes manifestações artísticas como a Videoarte, a Música Visual, o Cinema, a Arte Digital, as Esculturas Sonoras, as Instalações e as Performances Audiovisuais, entre outras. Com estes princípios, interessa descobrir as possibilidades nos modos de estabelecer relações entre os elementos sonoros e os visuais.

Coordenador: Fernando Franco Codevilla

Museu Arte-Ciência-Tecnologia: Ações Expositivas e Estratégias Museais

O Projeto Museu Arte Ciência Tecnologia configura-se como uma atividade de ensino, pesquisa e extensão, junto ao LABART/CAL/UFSM, através do grupo de pesquisa Arte e Tecnologia CNPq. Este projeto de caráter transdisciplinar tem permitido, na área de investigação das Artes Visuais, estudar artistas e obras em poéticas digitais, discutir questões emergentes no campo da arte, ciência e tecnologia digital, aprofundar o estudo e a prática em curadoria e expografia, mais especificamente sobre ações expositivas e estratégias museais, para contribuir com a História, Teoria e Crítica da Arte Contemporânea. A ideia deste projeto começou em 2010, a partir de uma conversa informal entre duas pesquisadoras , coordenadoras de cursos de pós-graduação na época, interessadas em propostas transdisciplinares que pudessem ser exploradas na articulação do ensino, pesquisa e extensão através de um espaço expositivo. O projeto colaborativo passou por diferentes fases e a partir de 2016 assume a nomenclatura Projeto Museu Arte Ciência Tecnologia . Nestes anos, ainda sem espaço físico próprio, realizamos diferentes ações expositivas e, na área das Artes Visuais, sob minha responsabilidade, contamos com a presença de artistas reconhecidos nacional e internacionalmente, assim como artistas emergentes: no MASM , 2011 – ação Museu Interativo Arte-Ciência-Tecnologia e Patrimônio Cultural: “Mata-200 milhões de anos Árvore Pedra”, com Anna Barros; na UFSM, 2013 – ação Museu Interativo Arte-Ciência-Tecnologia: “Arte-Sustentabilidade-Ciência”, com Guto Nóbrega, Malu Fragoso, Carlos Donaduzzi, Fernando Codevilla e Anelise Witt; no CAL/UFSM, 2015 – ação Museu Interativo Arte-Ciência-Tecnologia: “Neuroarte”, com Alberto Semeler; e, no CAL/UFSM, 2016 – ação Museu Arte-Ciência-Tecnologia: “Neurociência e Arte: percepção sensível”, com Mariela Yeregui, Manuela Lopez, Raquel Zuanon, Rosangela Leote, Tania Fraga, entre outros, junto ao FACTORS 3.0 . Estas ações expositivas, somadas à atualização do conhecimento nas áreas envolvidas, desencadearam um percurso próprio e uma dinâmica expositiva que deu ao grupo, formado por pesquisadores, artistas, estudantes de pós-graduação e graduação, e técnicos, consistência e competência. O reconhecimento dos resultados, com a maturidade nesta fase inicial, foi alcançado em 2014 com a aprovação do projeto NeuroArte: Museu Itinerante de Neurociência, Arte e Tecnologia pela Chamada MCTI/CNPq/SECIS n.085/2013 de apoio à criação e ao desenvolvimento de centros e museus de ciência. Para os próximos cinco anos, de 2017 a 2022, este projeto trata das experiências anteriores que terão continuidade através das reuniões semanais dos grupos de pesquisa, mas também está estruturado de modo mais amplo, quando prevê atuações transdiciplinares conjuntas que possam acontecer anualmente com ênfase na extensão: nas ações expositivas temáticas em arte ciência e tecnologia; nos Simpósios de Arte Contemporânea; nas exposições do FACTORS, nos Fóruns de Arte, Cinema e Audiovisual; e, nos cursos de extensão.

Coordenadora: Nara Cristina Santos