Ir para o conteúdo CCR Ir para o menu CCR Ir para a busca no site CCR Ir para o rodapé CCR
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Acúmulo de cobre e zinco em frações orgânicas e minerais e transferência de nutrientes em solo com o uso intensivo de fontes de nutrientes.



Coordenador  – Prof. Carlos Alberto Ceretta

 

 

RESUMO:

 

Os dejetos de animais têm sido usados como fonte orgânica de nutrientes para as plantas. No entanto, quando aplicado em quantidades elevadas e sucessivamente, aumentam os teores de nutrientes e alteram os atributos químicos do solo, o que potencializa as suas transferências por escoamento superficial e/ou percolação. Assim, países como os Estados Unidos, França e Canadá, onde a criação de suínos é realizada de forma intensiva, o dejeto produzido, normalmente, é causa de contaminação do solo e da água, e isso, tem motivado alterações na legislação para aumentar a proteção do ambiente. No Sul do Brasil, especialmente no estado do Rio Grande do Sul (RS), a Fundação Estadual de Proteção Ambiental estabelece a dose de dejeto líquido de suíno com base nos teores de nutrientes no solo, preconizado pela análise de solo e pela necessidade do nutriente pelas culturas. No entanto, não infere informações sobre a dose máxima a ser aplicada, a partir da qual, o dejeto deixa de ser fertilizante e torna-se um contaminante ambiental. Pelo exposto, se fazem necessários estudos para avaliar o aproveitamento dos nutrientes em fontes orgânicas e também as alterações químicas ocorridas no solo, devido as sucessivas aplicações de dejetos ao longo dos anos. Aliado a isso, a avaliação da transferência de nutrientes por escoamento superficial e percolação, além do acúmulo de cobre e zinco no solo que podem indicar um possível impacto ambiental do uso destas fontes orgânicas de nutriente, que atualmente em condições tropicais são pouco conhecidas, podendo assim melhorar a elaboração dos programas de recomendação do uso de fontes orgânicas de nutrientes para os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Este projeto tem como objetivo geral o de gerar informações à comunidade científica em geral e, particularmente, para a Comissão de Química e Fertilidade do Solo do Núcleo Regional Sul, sobre a eficiência de fontes orgânicas de nutrientes em culturas de interesse comercial e quais os impactos que essas fontes de nutrientes podem ter sobre a qualidade das plantas, do solo e das águas transferidas por escoamento superficial e percolação. Como objetivos específicos: a) Determinar a produtividade de grãos, a produção de matéria seca e o acúmulo de nutrientes em plantas cultivadas; b) Determinar as transferências de solução e nutrientes por escoamento superficial; c) Determinar as transferências de solução e nutrientes por percolação no perfil do solo; d) Avaliar o acúmulo e possível migração de cobre e zinco no perfil do solo; e) Determinar em quais frações do solo (orgânica e mineral) ocorre a maior adsorção de cobre e zinco; f) Identificar em quais grupos funcionais da matéria orgânica ocorre as maiores adsorções de cobre e zinco. As metas a serem alcançadas são: a) Verificar, através das transferências de nutrientes por escoamento superficial e percolação, se a utilização da dose de N, recomendada para cada cultura, como fator para determinar a quantidade das fontes orgânicas aplicadas é uma medida que minimize os impactos ambientais dessa atividade; b) Quantificar o acúmulo e migração de Cu e Zn no perfil do solo, verificar em quais frações do solo (orgânica e mineral) ocorre as maiores adsorções e determinar qual a carga máxima de aporte desses elementos que o solo estudado pode suportar; c) A partir dos resultados obtidos, elaborar boletins informativos que possam ser utilizados pelos técnicos durante a assistência aos produtores rurais que fazem uso dos resíduos orgânicos como fontes de nutrientes em suas propriedades, visando boas produtividades e qualidade ambiental; d) Gerar artigos e publicações em periódicos científicos internacionais com conceito A pelo Qualis Ciências Agrárias. Estas publicações poderão auxiliar os profissionais da área ambiental já que se trata de um assunto pouco explorado em condições tropicais; e) Ampliar as atividades de pesquisa e ensino de graduação e pós-graduação em temas ainda pouco explorados, criando um grande diferencial para o programa de pós-graduação em Ciência do Solo.

 

 

 

 


Publicações Recentes