Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Rafael toma posse como diretor do CTISM




O diretor Rafael Adaime Pinto assina seu termo de posse durante cerimônia no auditório do CTISM. Ele defendeu “valorizar o profissional do colégio”.

O diretor Rafael Adaime Pinto e o vice-diretor Fabio Franciscato tomaram posse na tarde da quinta-feira (1º) no auditório do CTISM. Em seu discurso, o novo diretor exaltou “os excelentes profissionais que o CTISM tem formado” e fez um aceno à conciliação entre o conteúdo técnico e a “formação do cidadão”.

O ex-diretor Luciano Caldeira Vilanova, que também discursou, fez um balanço da sua gestão, que vigorou de 2014 até janeiro deste ano. As duas ações mais destacadas por Luciano foram o PDI (Plano de Desenvolvimento Institucional) e a proposta de reforma do Regimento do CTISM.

O reitor Paulo Afonso Burmann, último a se manifestar, descreveu o colégio como “referência nacional e internacional” em ensino técnico e agradeceu a Luciano e ao ex-vice-diretor Marcelo Freitas da Silva, atual coordenador de Educação Básica, Técnica e Tecnológica da UFSM, pela “contribuição importante em um momento crítico”, referindo-se às restrições orçamentárias experimentadas pela UFSM desde 2014.

A cerimônia de posse começou pouco depois das 15h30min, e estava incluída na programação do Seminário de Planejamento Educacional – que abre o ano letivo para os servidores. Os termos de posse de Rafael e Fabio foram lidos pela pró-reitora de Gestão de Pessoas, Márcia Helena Lorentz.

Público assiste ao ato de posse de Rafael e Fabio como diretor e vice-diretor do CTISM.

Poucos lugares estavam desocupados no auditório durante o ato. Assistiram à cerimônia os pró-reitores José Carlos Segalla (Administração), Clayton Hillig (Assuntos Estudantis), Flavi Lisboa Filho (Extensão), Martha Bohrer Adaime (Graduação), José Mário Doleys Soares (Infraestrutura) e Paulo Renato Schneider (Pós-Graduação e Pesquisa), e o pró-reitor substituto Joeder Campos Soares (Planejamento).

Estavam presentes também os diretores do CCR (Centro de Ciências Rurais), Irineo Zanella, do CCS (Ciências da Saúde), José Edson Paz da Silva, do CAL (Artes e Letras), Pedro Brum Santos, e do Colégio Politécnico, Valmir Aita, e os vice-diretores do CT (Tecnologia), Tatiana Cervo, e do CCSH (Ciências Sociais e Humanas), Vanderlei José Ghilardi.

O ex-diretor do CTISM Rodrigo Cardozo Fuentes assistiu à cerimônia. Entre servidores aposentados do colégio, estavam no auditório o ex-diretor Anilo José Wathier e o professor João Paulo Vizzotto. Familiares de Rafael também fizeram parte do ato.

Após o encerramento da cerimônia, Luciano, Marcelo, Burmann, Rafael e Fabio descerraram o quadro com a foto do ex-diretor na galeria da sala da Direção. Em seguida, todos os participantes foram encaminhados para um coquetel no pátio interno.

A gestão de Rafael e Fabio teve início oficialmente no dia 1º de fevereiro. A cerimônia de posse foi feita um mês depois para que pudesse ser acompanhada pelos servidores no Seminário de Planejamento. Também nesta quinta, os novos diretores de departamento anunciaram seus planos e diretrizes para a gestão.

‘SERES HUMANOS E PROFISSIONAIS’

Durante seu discurso de cerca de cinco minutos, Rafael disse que é preciso reconhecer “a importância dos [cursos] técnicos e tecnólogicos” do CTISM, e logo emendou com “a formação do cidadão”. Mais adiante, afirmou que “a formação de seres humanos e profissionais” no colégio é importante para o desenvolvimento do Brasil.

Rafael descreveu como “excelentes” os profissionais que o CTISM formou ao longo dos seus quase 51 anos, e disse ser necessário “valorizar o profissional do colégio”.

Falando aos servidores que assistiam à cerimônia, o diretor disse que sentia uma “satisfação muito grande de ver todos vocês”. Ele admitiu que “não é fácil assumir” o novo cargo, mas que conta com o apoio da família e da equipe.

“Esperamos em quatro anos ter um discurso tão carregado de inovações”, afirmou Rafael em alusão ao pronunciamento de Luciano, que antecedeu ao do novo diretor.

REFORMA

O ex-diretor Luciano abriu seu discurso com a lembrança de que estava completando exatos dez anos de trabalho no CTISM. Ele contou que, antes de ser eleito diretor, foi coordenador do curso superior de Fabricação Mecânica e diretor do Departamento Técnico na gestão Rodrigo. O professor também havia sido aluno do colégio.

O vice-diretor Fabio, o diretor Rafael, o ex-diretor Luciano e o ex-vice-diretor Marcelo.

Segundo Luciano, a equipe da Direção na época concluiu que ele e Marcelo deveriam compor a chapa que sairia vitoriosa na eleição de 2013. O objetivo da chapa era “organizar” o “processo muito acelerado de expansão” que o CTISM vivia, disse o professor.

Ao fazer um balanço de sua gestão, o ex-diretor deu destaque ao PDI, onde “todos [alunos e servidores] colocaram suas experiências e perspectivas” e que resultou na definição da “identidade” do colégio. De acordo com Luciano, os dois primeiros anos da gestão foram dedicados ao PDI.

O docente prosseguiu a cronologia e disse que o PDI resultou no estudo do Regimento do CTISM, quando os servidores técnico-administrativos mapearam os processos realizados no colégio e, a partir daí, elaboraram a proposta de uma nova estrutura organizacional para o colégio. A proposta substituiria a estrutura determinada pelo Regimento atual.

Luciano afirmou que o trabalho deixou visível a “qualidade”, “vontade e comprometimento” dos TAEs, e disse que a finalização da reforma do Regimento “fica para a nova gestão”.

O ex-diretor citou ainda um aumento de 400% no número de processos registrados no CTISM durante sua gestão, destacou o espaços que foram inaugurados – o Ginásio Poliesportivo, o prédio 5D e o Estúdio SAB –, as comemorações do cinquentenário e o método de elaboração anual do orçamento – que usa um plano de aplicação aprovado pelo Colegiado – e prestação de contas.

Luciano cumprimenta Marcelo, seu vice na gestão que foi encerrada há um mês.

Luciano falou sobre a família ao lembrar que não quis disputar a reeleição ao cargo de diretor. Ele afirmou que ficou “muito feliz com a equipe” de Rafael, que “tem muito a elevar” o CTISM.

Entre os vários agradecimentos feitos por Luciano, ele destacou Maria Inez Both Bolzan, que foi assistente de Direção até se aposentar no início de 2016. Inez foi descrita por Luciano como “braço direito e esquerdo” de sua gestão, e foi “muito bem substituída pela Gladis [Borim]”, que ocupou o cargo nos últimos dois anos.

Outro elogiado foi o professor Marcos Daniel Zancan, que foi diretor do Departamento de Ensino durante toda a gestão Rodrigo e os primeiros três anos de Luciano. Zancan ocupou uma função “muito difícil” com “disposição, calma e tranquilidade”, disse o antecessor de Rafael na Direção.

JOVENS

O pronunciamento de Burmann fechou a cerimônia de posse. O reitor mostrou-se satisfeito em ver “jovens ocupando funções importantes na Universidade”, em alusão aos novos diretor e vice-diretor do CTISM.

O gestor da UFSM considerou “questionadora, prudente e comprometida” a administração de Luciano e Marcelo. Para Burmann, o CTISM e a UFSM são movidos pelo “espírito institucional” e pela “responsabilidade com a sociedade”.

Sobre a Universidade, o reitor disse que sua equipe está fazendo “heroica e bravamente uma travessia segura” em um “momento de crise no que toca a educação”. De acordo com ele, o ensino público brasileiro recebe “ameaças todos os dias”.

Rafael, Burmann, Luciano, Rafael e Fabio durante o descerramento do quadro do ex-diretor na galeria da sala da Direção, após cerimônia no auditório.

 

por Rossano Villagrán Dias

fotos Marcos Cargnin/Núcleo EaD



Publicações Recentes