Ir para o conteúdo CTISM Ir para o menu CTISM Ir para a busca no site CTISM Ir para o rodapé CTISM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Alunos praticam inglês e espanhol com intercambistas




Intercambistas equatorianas falam sobre a gastronomia do seu país no Global Village.

Estudantes dos cursos integrados tiveram a oportunidade de exercitar os idiomas inglês e espanhol no sábado (11) durante o evento Global Village – que é promovido pela Aiesec e foi sediado no CTISM pela primeira vez.

A Aiesec é uma ONG internacional que atua no desenvolvimento pessoal e profissional de estudantes jovens. No Global Village, a Aiesec leva intercambistas para relatarem suas experiências e falarem sobre seus países de origem em escolas.

A Aiesec promoveu o Global Village no CTISM em parceria com o LabLínguas – o laboratório de linguagens do colégio. Três intercambistas do Equador e uma da Polônia falaram sobre a cultura de seus países, os contrastes com o Brasil e sua adaptação ao cotidiano brasileiro. Elas responderam a perguntas feitas pelos alunos. O LabLínguas estima que mais de cem alunos tenham participado da atividade no auditório.

Alunos dos cursos integrados do CTISM assistem a apresentação no evento.

As equatorianas, primeiras a se apresentarem, falaram apenas em espanhol e exibiram itens típicos do seu país – como roupas e doces. Depois, foi a vez da intercambista da Polônia falar aos alunos em inglês. Após as apresentações, os estudantes se reuniram em rodas de conversa com as convidadas.

As intercambistas foram a Santa Maria pelo programa de intercâmbio social da Aiesec e trabalham voluntariamente com apoio a crianças com câncer e com o ensino de inglês a crianças carentes.

A Aiesec atua com base nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, elaborados em 2015 entre os 193 Estados-membros da instituição para estabelecer políticas de governança sustentável. Assim, as intercambistas que foram ao CTISM contribuem com os objetivos de número 3 – saúde e bem-estar – e 4 – educação de qualidade.

Segundo a professora Raquel Bevilaqua, que participou da organização do evento, os alunos avaliaram positivamente a atividade, e alguns se disseram surpresos por terem compreendido as falas em inglês e espanhol.

Alunos, intercambistas e membros da Aiesec e do LabLínguas posam no encerramento do Global Village.

Para a docente, a capacidade que os alunos tiveram para fazer perguntas e conversar com as intercambistas em inglês e espanhol revela que está tendo sucesso o formato das aulas de idiomas do CTISM – fruto do projeto Conversação, que personaliza o ensino conforme o nível de cada estudante. “Conversar com alguém de outro país, que pouco ou nada fala e entende em português, estimula os estudantes a usarem tudo o que foi aprendido para se comunicarem. Isso ajuda também a valorizarem as aulas de línguas no colégio”, disse Raquel.

A atividade foi a primeira de uma parceria continuada que o LabLínguas está firmando com a ONG internacional. Raquel ressalta a participação das profissionais da Aiesec Valéria Simonetti e Milena Jovanovichs, que, segundo ela, “tornaram possível a realização do evento no CTISM”.

De acordo com a professora Maristela Andréa Bazzan, mais uma das organizadoras da atividade, a edição do Global Village no CTISM “representa uma aproximação e um interesse cada vez maior com as línguas estrangeiras”. “Ao estar em contato com pessoas nativas e ter sucesso na comunicação, revela o resultado do nosso trabalho”, finaliza ela.

 

por Rossano Villagrán Dias/NCI

fotos 1 e 3 Rossano Villagrán Dias/NCI

foto 2 Raquel Bevilaqua


Publicações Recentes