Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

“Saúde dos homens: uma conversa necessária”,



No dia 23 de novembro de 2016, o Grupo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Gênero, Vulnerabilidade e Cultura-GENVULC, do Curso de Enfermagem do Campus Palmeira das Missões/UFSM, promoveu a atividade de extensão alusiva ao Novembro Azul “Saúde dos homens: uma conversa necessária”, contando com a participação de estudantes e servidores do campus – Técnicos Administrativos, Professores e Terceirizados.

Como palestrante o evento contou com o médico Antonio Marcos de Almeida, especialista em Medicina de Família e Comunidade, que, a partir do conceito ampliado de saúde, entendida como direito de cidadania e que passa pelo reconhecimento da influência das condições de vida e de trabalho, bem como do acesso a outros direitos como à moradia, à arte, à cultura, ao lazer, dentre outros, teceu reflexões sobre o que é preciso fazer para se ter boa saúde e um bem-viver com mais qualidade.

            Em relação aos aspectos culturais, foram debatidos elementos que ainda interferem negativamente na adoção de posturas mais cuidadoras com relação à saúde masculina, segundo uma lógica de gênero tais como: os homens têm medo de descobrir doenças; acham que nunca vão adoecer e por isso não se cuidam; não procuram os serviços de saúde e não seguem os tratamentos recomendados; estão mais expostos aos acidentes de trânsito e de trabalho; apresentam vulnerabilidades específicas que contribuem para maior suscetibilidade à infecção de DST/Aids e hepatites; utilizam álcool e outras drogas em maior quantidade; estão envolvidos na maioria das situações de violência; não praticam atividade física com regularidade.

            Tendo em vista que os homens vivem 7,6 anos menos em média do que as mulheres, e que de cada 5 pessoas que morrem entre 20 a 30 anos, 4 são HOMENS é fundamental ações de promoção da saúde e de prevenção de agravos a essa população.

            Foi ressaltado que os homens morrem por doenças do coração (infarto, AVC); doenças mentais e sofrimento psíquico (depressão/ansiedade); cânceres (próstata, pulmonar, pele); colesterol elevado e hipertensão arterial sistêmica (pressão alta). Com relação à prevenção do câncer de próstata, alvo da campanha Novembro azul, foi enfatizado que somente homens com algum sintoma devem ser submetidos ao exame de PSA e toque retal. Essa recomendação, com base em evidências científicas recentes, tem apoio do INCA e da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, as quais consideram que os homens, de fato, precisam dar e receber mais atenção à sua saúde.

            Destaca-se que esse exercício de trazer para a Universidade, por meio de ações extensionistas, o tema Saúde dos homens fomenta a construção de redes de conversações mais profícuas e capazes de conhecer e intervir sobre os processos saúde/não saúde/Cuidado dos homens. Também, potencializa espaços de trocas de saberes entre profissionais de saúde, docentes, discentes, técnicos administrativos da UFSM e trabalhadores terceirizados e contribui como aporte ao ensino da enfermagem como prática social convergente às demandas e necessidades da população.

 

Comissão Organizadora

Profª Drª Cleci Schmidt Piovesan

Profª Drª Fernanda Beheregaray Cabral

Profª Drª Isabel Cristina Pacheco Van der Sand

 

aaa



Publicações Recentes