Ir para o conteúdo AGITTEC Ir para o menu AGITTEC Ir para a busca no site AGITTEC Ir para o rodapé AGITTEC
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Projeto da UFSM ganha R$1 milhão para implantação de Living Labs



A Universidade Federal de Santa Maria foi aprovada no Edital Sict 04/2021, referente ao programa Tec4B – Tecnologia para Negócio, promovido pela Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul. O edital é destinado à implantação de quatro Living Labs na área de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), em que cada um dos quatro projetos aprovados será agraciado com o valor máximo de R$ 1.057.322,00

Os projetos deverão ter como objetivo a estruturação e gestão de um ambiente colaborativo que congregue recursos de infraestrutura para a prototipação, realização de provas de conceito e testagem de produtos, serviços ou modelos de negócios por empresas do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação utilizando novas tecnologias, com ênfase em cidades inteligentes e internet das coisas.

A proposta coordenada pela UFSM e intitulada “Living Lab: Desenvolvimento de Tecnologias Digitais e de Comunicação para o Agronegócio e Cidades Inteligentes” foi uma das quatro selecionadas, tendo como parceiras a Universidade Franciscana (UFN) e as empresas Auftek Tecnologia, Defii, Sou Parte, Fox IoT Soluções em Equipamentos e Engenharia, G2W Sistemas Eletrônicos, Horty, Megasoftware Soluções em Informática, Zeit Portabilidade Serviços de Análises Químicas. A proposta também teve várias manifestações de interesse de uso nas soluções que serão desenvolvidas no Living Lab.

“É uma satisfação muito grande a aprovação do projeto, que é resultado do trabalho colaborativo de todos os participantes, contribuindo para o fortalecimento do ecossistema de empreendedorismo e inovação da macrorregião Central. O projeto oportunizará a criação de um Living Lab que tem o objetivo de ser referência em prototipação e provas de conceito de tecnologias digitais e de comunicação para aplicação nos mais diferentes segmentos da economia, com destaque para o agronegócio e cidades inteligentes, caracterizando-se como um laboratório vivo, aberto, colaborativo e de multiplataformas.” explica o Professor Daniel Bernardon, coordenador do projeto selecionado.

Na UFSM, o Living Lab será instalado na sede da Incubadora Tecnológica de Santa Maria (ITSM) e terá prazo máximo de 24 meses para a sua execução.

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes