Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 015 Projeto Rondon em Santa Maria



Fotografia em preto e branco de 13 pessoas, lado a lado, de corpo inteiro, próximos a linha branca de um gramado. São nove homens e quatro mulheres. O primeiro está mais atrás e a perna direita a frente. É careca e aparenta ter mais idade que os demais. Olhar sério com as mãos na cintura. Os demais são jovens, cabelos volumosos e ondulados. Todos vestem uma camiseta branca, manga curta, com a logomarca circular do Projeto Rondon no peito. Doze deles usam as camisetas por dentro das calças de cós alto e bocas largas, exceto a última à esquerda, que usa por dentro de uma minissaia com duas pregas e bainha larga. Dois jovens seguram cigarros entre os dedos. Um jovem e uma jovem estão de mãos dadas. Somente uma mulher sorri abertamente, as demais sorriem discretamente. Dois homens sorriem discretamente. Os demais estão sérios. Ao fundo, a fachada de um prédio.

O Projeto Rondon surgiu no ano de 1967, na antiga Universidade do Estado de Guanabara, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), como um movimento estudantil de voluntariado e de integração social. O projeto recebeu este nome em homenagem ao Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon que teve grande destaque na luta pelos direitos dos índios na Amazônia, inspirando os estudantes, através deste posicionamento, a participarem do movimento.  

Após oito anos de existência, o Projeto Rondon já havia movimentado 90 mil universitários em todo Brasil prestando assistência a cerca de 80% do território brasileiro, possibilitando aos estudantes voluntários a oportunidade de conhecer diversas realidades e locais brasileiros, além da produção de projetos coletivos locais, confiando-lhes a missão de assistir áreas carentes do país, auxiliando em seu desenvolvimento sustentável e no bem-estar da população. 

A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) passou a fazer parte do projeto Rondon em 1968, sendo que as atividades desenvolvidas pela UFSM na primeira fase do projeto (1969/1985) englobaram a sua participação em operações nacionais e regionais, além da instalação de um campus avançado em Roraima, onde se realizavam ações de atendimento a comunidade relacionadas às áreas de saúde e educação. Além disso, a eram realizados cursos de extensão para qualificação de professores locais. O campus da UFSM em Roraima fechou em 1985 e suas instalações foram utilizadas para a criação da Universidade Federal de Roraima (UFRR), em 1989.

O projeto foi extinto com a abertura política em 1989, dando lugar mais tarde ao Projeto Universidade Solidária. Em 2005, no Governo do Presidente Lula, o Unisol foi extinto e o Projeto Rondon foi reativado, sob o comando do Ministério da Defesa. Em 2015 a UFSM foi convidada a participar das atividades da Operação Elpídio Barbosa organizada pelo NER/UDESC , indicando 3 (três) coordenadores (docentes/ técnicos administrativos em Educação) e 15 (quinze) acadêmicos.

Texto: Aline Márcia Prade, Acadêmica do 6º semestre do Curso de Arquivologia da UFSM

Audiodescrição da imagem: Fotografia em preto e branco de 13 pessoas, lado a lado, de corpo inteiro, próximos a linha branca de um gramado. São nove homens e quatro mulheres. O primeiro está mais atrás e a perna direita a frente. É careca e aparenta ter mais idade que os demais. Olhar sério com as mãos na cintura. Os demais são jovens, cabelos volumosos e ondulados. Todos vestem uma camiseta branca, manga curta, com a logomarca circular do Projeto Rondon no peito. Doze deles usam as camisetas por dentro das calças de cós alto e bocas largas, exceto a última à esquerda, que usa por dentro de uma minissaia com duas pregas e bainha larga. Dois jovens seguram cigarros entre os dedos. Um jovem e uma jovem estão de mãos dadas. Somente uma mulher sorri abertamente, as demais sorriem discretamente. Dois homens sorriem discretamente. Os demais estão sérios. Ao fundo, a fachada de um prédio.

Comissão de Audiodescrição da UFSM.

Artigo em Libras


Publicações Recentes