Ir para o conteúdo DAG Ir para o menu DAG Ir para a busca no site DAG Ir para o rodapé DAG
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Os 60 Anos de UFSM e os Recortes de Jornais no Arquivo da UFSM



Reportagens divulgadas na imprensa, conhecidos como recortes de jornais  são potenciais documentos que servem como fontes de pesquisa e podem ser objetos de estudo a pesquisadores das mais diversas áreas do conhecimento, subsidiando teses e dissertações.

Campos em 2018, escreveu na sua tese de doutorado na USP: “Geralmente considerados material de segunda classe, os chamados recortes de jornal têm sido frequentemente marginalizados no plano do tratamento documental. Entretanto, sua presença nos arquivos, não raro formando conjuntos volumosos, é inegável e impõe desafios e dilemas aos arquivistas e profissionais que se dedicam a organizá-los e descrevê-los.”

Na UFSM, Daiane Spiazzi, doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFSM, historiadora e jornalista, mostra em sua tese, por meio de análise de jornais do início da década de 1960, como a chegada da nova universidade foi visibilizada e valorizada.

Leia a reportagem na íntegra.

No Arquivo Permanente da UFSM estão arquivados:

mais de 5000 reportagens em jornais do país, de 1954 a 2012

mais de 7000 reportagens em periódicos da UFSM de 1963 a 2017

*CAMPOS, José Francisco Guelfi. Recortes de jornal: da prática social aos arquivos. São Paulo, 2018. Tese (doutorado) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-04042019-125418/pt-br.php. Acesso em: 18 mar. 2021.

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes