Ir para o conteúdo PRE Ir para o menu PRE Ir para a busca no site PRE Ir para o rodapé PRE
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

UFSM recebe recurso para investir no projeto Geoparque Quarta Colônia



A Universidade Federal de Santa Maria, por meio da Pró-Reitoria de Extensão (PRE), recebeu, da Secretaria Nacional de Inclusão Social e Produtiva Urbana – SENISP e do Ministério da Cidadania, um Termo de Execução Descentralizada (TED), no valor de R$774.884,85, para ser investido em cursos de qualificação profissional e atividades empreendedoras de cultura e turismo vinculadas ao projeto estratégico da UFSM Geoparque Quarta Colônia.

O montante foi conquistado durante uma viagem à Brasília, feita pela coordenadora de Desenvolvimento Regional e Cidadania da UFSM  à frente do projeto Geoparque Quarta Colônia —, Jaciele Carine Sell, acompanhada pelo prefeito de Nova Palma e presidente do CONDESUS, André Rossato, pela diretora de captação de recursos do CONDESUS, Valserina Maria Bulegon Gassen, e pelo prefeito de São João do Polêsine, Matione Sonego.

O plano de trabalho de investimento do recurso tem como mote a inclusão socioeconômica e produtiva de pessoas inscritas no programa Cadastro Único da Quarta Colônia (CAD Único), priorizando jovens de 18 a 29 anos, que não estudam nem trabalham. Estima-se que cerca de três mil pessoas cadastradas no programa participarão das atividades com carga horária entre 50 e 100 horas.

“Isso é resultado  não só da articulação que as lideranças políticas da Quarta Colônia possuem com seus representantes em Brasília, mas também da competência técnica da universidade em criar um projeto estratégico de desenvolvimento regional para os municípios, bem como qualificação para poder receber esse recurso, apresentando um plano de trabalho coeso, que dê segurança e garantia de execução à equipe ministerial”, explica Jaciele

Dentre os resultados esperados, está a identificação das demandas de qualificação profissional associadas à atividade turística, cultural e geológica da região beneficiada. Além disso, em razão de o público a ser atendido, a proposta visa à disponibilidade de monitores para cuidar dos filhos entre 0 e 6 anos das mães inscritas nos cursos. A proposta também tem como metas capacitar e incentivar jovens ao microempreendedorismo, qualificar os serviços oferecidos e promover a autonomia de famílias de baixa renda, por meio de geração de empregos e renda à comunidade local.

De acordo com Sell, “qualificar a população é fundamental para que ela se sinta parte do projeto, assuma para si a iniciativa de conservar seu patrimônio natural e cultural e consiga gerar renda a partir do turismo, por exemplo”. Assim, essa qualificação auxiliará os moradores da região a criarem seus próprios negócios, ofertarem serviços de qualidade aos turistas e, consequentemente, a conservarem a sua memória e a sua história.

O próximo passo, agora, é uma reunião com as prefeituras dos municípios da Quarta Colônia, via CONDESUS, para elaboração do diagnóstico regional para oferta dos cursos.

Texto: Andréa Ortis/ NDI Pró-Reitoria de Extensão

Revisão Textual: Erica Medeiros/ NDI Pró-Reitoria de Extensão 


Publicações Recentes