Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 076 O Serviço de Microfilmagem da UFSM em 1980



Fotografia horizontal em preto e branco de um homem sentado à frente de uma máquina microfilmadora, de grandes dimensões, dentro de uma sala. À esquerda, o homem, de perfil direito, tem a pele clara, cabelo curto, escuro e liso e bigode escuro, e está sentado à frente da maquina, em uma cadeira estofada e escura. Enquadrado do tornozelo para cima, ele veste camisa clara de manga comprida, calça escura e usa relógio no pulso esquerdo. Com a mão direita segura uma folha de ofício que está sobre uma pilha delas, depositada em uma mesa de madeira escura e pequena que se localiza à direita da microfilmadora. Sua mão esquerda está posicionada entre o tampo da máquina e o tampo de vidro, que se encontram entreabertos. A máquina, que reproduz documentos em película fotográfica de proporções muito reduzidas, com micro imagens, ocupa o centro da fotografia. É retangular, da altura de uma mesa, com um tampo de vidro móvel sobre a base e, afixada à sua frente, uma caixa metálica quadrada e de cor clara, de comando, com um visor pequeno de vidro e quadrado e seis chaves seletivas redondas. Acima da microfilmadora há três hastes metálicas verticais, estando uma na direita, outra no centro e a terceira na esquerda. Na haste metálica do centro está afixada, à meia altura, uma pequena caixa metálica quadrada com um obturador no centro, que serve para controlar o tempo de entrada de luz no ato da reprodução. Nas hastes da direita e esquerda, há três lâmpadas gigantes, encapsuladas por uma base metálica em cada uma. À direita da máquina há um móvel de madeira escuro, mais baixo, e atrás dele outro móvel de madeira, mais clara e um pouco mais alto, sobre o qual há uma armação de metal. Neste segundo móvel está afixada, na lateral, uma placa de metal seguida das iniciais L S. As paredes da sala, ao fundo, são claras, o teto é de chapas quadradas furadas e claras e o chão é de lajotas quadradas e claras. Na parede da direita, ao fundo, a meia altura, há uma tomada escura na qual está ligada a máquina.

O Laboratório de Reprografia da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), inicialmente denominado de Serviço de Microfilmagem, foi criado em 1977 para servir de laboratório para o Curso de Arquivologia e para microfilmar os dossiês de alunos formados do Departamento de Registro e Controle Acadêmico (DERCA) e os dossiês de ex-servidores do Departamento de Pessoal. A microfilmagem é um processo de reprodução de documentos em película fotográfica, em proporções muito reduzidas, com micro imagens. Essa técnica representava um dos melhores e mais avançados recursos para sistemas de arquivo apresentando muitas vantagens: favorecia a preservação e conservação, integridade, acesso rápido e disseminação da informação. Atualmente essa atividade foi substituída pela digitalização.

Texto: Jaqueline Inês Both, acadêmica do 6º semestre do Curso de Arquivologia da UFSM.

Audiodescrição da imagem: Fotografia horizontal em preto e branco de um homem sentado à frente de uma máquina microfilmadora, de grandes dimensões, dentro de uma sala. À esquerda, o homem, de perfil direito, tem a pele clara, cabelo curto, escuro e liso e bigode escuro, e está sentado à frente da maquina, em uma cadeira estofada e escura. Enquadrado do tornozelo para cima, ele veste camisa clara de manga comprida, calça escura e usa relógio no pulso esquerdo. Com a mão direita segura uma folha de ofício que está sobre uma pilha delas, depositada em uma mesa de madeira escura e pequena que se localiza à direita da microfilmadora. Sua mão esquerda está posicionada entre o tampo da máquina e o tampo de vidro, que se encontram entreabertos. A máquina, que reproduz documentos em película fotográfica de proporções muito reduzidas, com micro imagens, ocupa o centro da fotografia. É retangular, da altura de uma mesa, com um tampo de vidro móvel sobre a base e, afixada à sua frente, uma caixa metálica quadrada e de cor clara, de comando, com um visor pequeno de vidro e quadrado e seis chaves seletivas redondas. Acima da microfilmadora há três hastes metálicas verticais, estando uma na direita, outra no centro e a terceira na esquerda. Na haste metálica do centro está afixada, à meia altura, uma pequena caixa metálica quadrada com um obturador no centro, que serve para controlar o tempo de entrada de luz no ato da reprodução. Nas hastes da direita e esquerda, há três lâmpadas gigantes, encapsuladas por uma base metálica em cada uma. À direita da máquina há um móvel de madeira escuro, mais baixo, e atrás dele outro móvel de madeira, mais clara e um pouco mais alto, sobre o qual há uma armação de metal. Neste segundo móvel está afixada, na lateral, uma placa de metal seguida das iniciais L S. As paredes da sala, ao fundo, são claras, o teto é de chapas quadradas furadas e claras e o chão é de lajotas quadradas e claras. Na parede da direita, ao fundo, a meia altura, há uma tomada escura na qual está ligada a máquina.

Audiodescritora roteirista: Cristina Strohschoen dos Santos

Audiodescritor consultor: Cristian Sehnem

Artigo em Libras


Publicações Recentes