Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 112 Usina-Escola de Laticínios da UFSM em 1980



Fotografia horizontal em preto e branco de treze pessoas circundando cilindros metálicos em um laboratório. Ao centro da imagem, sete cilindros metálicos, grandes, medindo aproximadamente um metro e meio de altura por um metro de largura, posicionados em círculo e com pés de rodinha. A maioria deles está fechado, cinco deles tem na parte superior um cilindro menor e sobre eles uma alavanca horizontal, e ao fundo, um deles está aberto com a tampa inclinada para a direita.  As treze pessoas estão ao redor desses cilindros, em semicírculo, sendo oito mulheres e três homens, mais duas delas com os rostos ocultos, e somente cinco são vistas de corpo inteiro. Da esquerda para a direita, a primeira pessoa é uma mulher de cabelo escuro, liso e comprido, que veste calça escura, jaleco claro e botas de salto alto escuras. Está enquadrada por inteiro, de costas, e observa o cilindro que está aberto. A segunda mulher, de cabelo escuro, liso e curto, veste calça escura e jaleco claro sobre camisa de manga longa, escura. Está enquadrada por inteiro, de perfil direito, atrás da 3ª pessoa, e com a mão direita na cintura dela, olhando para baixo, na direção do cilindro a frente. A terceira pessoa está com o rosto oculto pela primeira mulher, visualizando-se apenas as costas, com jaleco claro. A quarta pessoa é uma mulher de cabelo escuro, liso, comprido e franja, com o rosto levemente erguido, olhando na direção do cilindro aberto. Está de perfil direito, atrás da quinta pessoa, e veste jaleco claro. A quinta pessoa é um homem moreno de pele clara e cabelo calvo que veste suéter com um casaco por cima, ambos escuros; está posicionado á frente do cilindro aberto, de perfil direito, ereto e com a cabeça levemente inclinada para baixo, segurando com as duas mãos a alavanca do cilindro. Ao seu lado, uma mulher alta, de cabelo escuro, liso, comprido e repartido ao meio, que usa jaleco em decote v e está posicionada de frente, olhando para baixo, na direção do cilindro aberto. A sétima pessoa é uma mulher alta, de cabelo escuro, liso, comprido e franja, que usa jaleco em decote v com uma camisa de gola por baixo, de tom escuro; está posicionada de frente e olha para o cilindro aberto. A oitava pessoa é uma mulher de cabelo escuro, liso e curto, que veste jaleco com um blusão jacquard por baixo, com gola escura, e está de cabeça baixa olhando para o cilindro aberto.
A nona pessoa é uma mulher de cabelo escuro, ondulado e curto, que veste jaleco com decote v com uma blusa de gola escura por baixo. Ela está posicionada de perfil esquerdo e olha para o cilindro aberto. À sua frente há um cano grosso, de tom claro, que vai do chão até o teto, onde curva-se à esquerda. Em seguida está um homem de cabelo escuro e curto e nariz comprido, com apenas uma parte da face e do cabelo visível, que olha na direção do cilindro aberto.  Da décima primeira pessoa só aparece o cabelo, escuro, curto e liso. A décima segunda pessoa é uma mulher de cabelo escuro, liso e longo, que veste jaleco claro e calça comprida de tom escuro. Ela está de perfil esquerdo e olha na direção do cilindro aberto.  Ao seu lado está à décima terceira e última pessoa, um homem de estatura mediana, cabelo curto e encaracolado, que veste jaleco claro e calça comprida de tom escuro. Ele está com os braços cruzados acima do abdômen e a cabeça inclinada para baixo, observando o cilindro que está na sua frente. O chão é de cerâmica escura, de formas retangulares verticais e horizontais. No fundo da sala, uma parede clara com quatro janelas de vidro, quadradas, posicionadas lado a lado.  Pelas janelas aparece um bosque com diversas árvores, de troncos finos e longos, e, mais ao fundo, a silhueta de um prédio.

A Usina-Escola de Laticínios (Uni) da Universidade Federal de Santa Maria surgiu para auxiliar no ensino, pesquisa e extensão da universidade, funcionando com aulas práticas para alunos de diversos cursos e como ajuda na redução de custos para produtores de gado e leite na região. Para atender os Restaurantes Universitários e os Hospitais da UFSM, o primeiro módulo foi inaugurado em 1980. Contava com equipamentos para fabricação de leite pasteurizado, diferentes tipos de queijo, manteiga, iogurte, nata, doce de leite, entre outros e tinha capacidade para processar até 30 mil litros de leite diariamente. Possuía ainda um Laboratório de Microbiologia e um para Análise Físico-Química do Leite e Derivados, garantindo assim qualidade a seus produtos. O primeiro termo de compromisso, com a Cooperativa Central Gaúcha de Laticínos (CCGL), foi para atender a Cooperativa Tritícola de São Sepé para beneficiamento de 2.500 litros/dia.

Texto: Letícia de Freitas Gaiardo, acadêmica do 4ª Semestre do Curso de Arquivologia da UFSM

Audiodescrição da imagem: Fotografia horizontal em preto e branco de treze pessoas circundando cilindros metálicos em um laboratório. Ao centro da imagem, sete cilindros metálicos, grandes, medindo aproximadamente um metro e meio de altura por um metro de largura, posicionados em círculo e com pés de rodinha. A maioria deles está fechado, cinco deles tem na parte superior um cilindro menor e sobre eles uma alavanca horizontal, e ao fundo, um deles está aberto com a tampa inclinada para a direita.  As treze pessoas estão ao redor desses cilindros, em semicírculo, sendo oito mulheres e três homens, mais duas delas com os rostos ocultos, e somente cinco são vistas de corpo inteiro. Da esquerda para a direita, a primeira pessoa é uma mulher de cabelo escuro, liso e comprido, que veste calça escura, jaleco claro e botas de salto alto escuras. Está enquadrada por inteiro, de costas, e observa o cilindro que está aberto. A segunda mulher, de cabelo escuro, liso e curto, veste calça escura e jaleco claro sobre camisa de manga longa, escura. Está enquadrada por inteiro, de perfil direito, atrás da 3ª pessoa, e com a mão direita na cintura dela, olhando para baixo, na direção do cilindro a frente. A terceira pessoa está com o rosto oculto pela primeira mulher, visualizando-se apenas as costas, com jaleco claro. A quarta pessoa é uma mulher de cabelo escuro, liso, comprido e franja, com o rosto levemente erguido, olhando na direção do cilindro aberto. Está de perfil direito, atrás da quinta pessoa, e veste jaleco claro. A quinta pessoa é um homem moreno de pele clara e cabelo calvo que veste suéter com um casaco por cima, ambos escuros; está posicionado á frente do cilindro aberto, de perfil direito, ereto e com a cabeça levemente inclinada para baixo, segurando com as duas mãos a alavanca do cilindro. Ao seu lado, uma mulher alta, de cabelo escuro, liso, comprido e repartido ao meio, que usa jaleco em decote v e está posicionada de frente, olhando para baixo, na direção do cilindro aberto. A sétima pessoa é uma mulher alta, de cabelo escuro, liso, comprido e franja, que usa jaleco em decote v com uma camisa de gola por baixo, de tom escuro; está posicionada de frente e olha para o cilindro aberto. A oitava pessoa é uma mulher de cabelo escuro, liso e curto, que veste jaleco com um blusão jacquard por baixo, com gola escura, e está de cabeça baixa olhando para o cilindro aberto.
A nona pessoa é uma mulher de cabelo escuro, ondulado e curto, que veste jaleco com decote v com uma blusa de gola escura por baixo. Ela está posicionada de perfil esquerdo e olha para o cilindro aberto. À sua frente há um cano grosso, de tom claro, que vai do chão até o teto, onde curva-se à esquerda. Em seguida está um homem de cabelo escuro e curto e nariz comprido, com apenas uma parte da face e do cabelo visível, que olha na direção do cilindro aberto.  Da décima primeira pessoa só aparece o cabelo, escuro, curto e liso. A décima segunda pessoa é uma mulher de cabelo escuro, liso e longo, que veste jaleco claro e calça comprida de tom escuro. Ela está de perfil esquerdo e olha na direção do cilindro aberto.  Ao seu lado está à décima terceira e última pessoa, um homem de estatura mediana, cabelo curto e encaracolado, que veste jaleco claro e calça comprida de tom escuro. Ele está com os braços cruzados acima do abdômen e a cabeça inclinada para baixo, observando o cilindro que está na sua frente. O chão é de cerâmica escura, de formas retangulares verticais e horizontais. No fundo da sala, uma parede clara com quatro janelas de vidro, quadradas, posicionadas lado a lado.  Pelas janelas aparece um bosque com diversas árvores, de troncos finos e longos, e, mais ao fundo, a silhueta de um prédio.

Audiodescritora roteirista: Geovana Gayer de Sousa

Audiodescritor consultor: Cristian Sehnem

Artigo em Libras


Publicações Recentes