Ir para o conteúdo DAG Ir para o menu DAG Ir para a busca no site DAG Ir para o rodapé DAG
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 197 CRUTAC em 1975



Os estudiosos do assunto universidade e suas múltiplas atuações sempre entenderam que devem partir da Universidade para a comunidade, dos conceitos que possam modificar para melhorar toda a atividade humana. Foi dentro desse espírito que, em nosso país, nasceu o Centro Rural Universitário de Treinamento e Ação Comunitária (CRUTAC). O programa representava uma tentativa de interiorização da Universidade Brasileira, objetivando sua integração à realizada nacional tendo como filosofia de trabalho o treinamento e a Ação Comunitária. Em 1975, em companhia do Vice-Reitor da UFSM, professor Derblay Galvão, do Coordenador do CRUTAC Nid-UFSM Cel. Helio Hey, e de Decanos Coordenadores de Cursos o Reitor Hélios Homero Bernardes, visitou os postos fixos do CRUTAC. Nessa oportunidade, verificando os trabalhos desenvolvidos por professores e acadêmicos, o reitor e sua comitiva constataram mais do que a eficiência do trabalho, a aceitação do mesmo pelas populações carentes de recursos.

Texto: Eduardo Miranda de Souza, acadêmico do 3°semestre do Curso de Jornalismo da UFSM.

 

Audiodescrição da imagem: Fotografia vertical, em preto e branco, de uma mulher, atendendo a  uma criança, e aproximadamente doze pessoas observando, ao redor, em um ambiente interno. No centro da imagem, em uma maca de cor clara, de frente para a imagem, uma criança com tons de pele clara, com uma blusa de manga comprida, e short com estampas florais; está sentada, tem aproximadamente um ano de idade, está com as pernas abertas, e o rosto virado para cima. No canto direito da maca, uma menina de aproximadamente cinco anos, de pele clara, cabelo claro, mediano e liso, com um vestido claro, um casaquinho escuro e sandália aberta, cor clara. Está olhando para a mulher e a criança na maca. Ao lado esquerdo, uma mulher, em pé, de perfil direito, enquadrada dos joelhos para cima , tem pele clara, cabelo curto, liso e escuro, está vestida com um jaleco de manga curta, sob uma camisa de manga comprida em tons claros; está com a mão esquerda no queixo da criança e a mão direita fechada sobre a boca da criança. Ela tem alguma coisa na mão. Ao lado esquerdo da imagem, uma mesa de apoio com duas gavetas de cor clara, à frente uma mulher de costas para a imagem. Ela veste uma blusa de manga curta, e calça em tons claros. Ao seu lado direito  outra mulher de pele clara, visível apenas a parte frontal do corpo, cabelo escuro, veste camisa com estampas florais e saia clara com três botões na vertical, e sandálias abertas, em tons escuros. Ao lado direito da mulher acima descrita, segue oito homens de pele clara, cabelos curtos, seis deles usam óculos de grau, o primeiro dos homens veste terno escuro, e três usam camisas de manga curta clara. A direita  uma porta, de madeira escura, com uma de suas partes fechadas, e a cima três janelas de vidro sobre a porta. Os dois últimos  homens tem bigodes com tons escuros, eles estão à frente da porta. As onze pessoas estão em semicírculo olhando para a mulher e a criança. As paredes do lado esquerdo e ao fundo da imagem, são claras, na metade inferior das paredes  tem azulejos claros, o chão é de piso escuro com formatos de flores em tons mais claros.


Audiodescritora Roteirista: Vitória Rodrigues;
Audiodescritora Consultora: Rubia Steffens  


Publicações Recentes