Ir para o conteúdo PRE Ir para o menu PRE Ir para a busca no site PRE Ir para o rodapé PRE
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Projeto Geoparque Caçapava realiza assinatura simbólica da Carta de Intenções à Unesco



Foi realizado, na tarde desta quarta (24), um evento simbólico para marcar a assinatura da Carta de Intenções do projeto Geoparque Caçapava, que será enviada à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O documento, que já está na comissão nacional do Brasil para a Unesco, no Ministério das Relações Exteriores, foi elaborado pela equipe do projeto Geoparques da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e da Universidade Federal do Pampa (Unipampa), em parceria com representantes da comunidade local.

Participaram do evento o Secretário-Chefe da Casa Civil do Rio Grande do Sul, Otomar Vivian; o Reitor da UFSM, Paulo Afonso Burmann; o Reitor da UNIPAMPA, Roberlaine Ribeiro Jorge; o Pró-Reitor de Extensão da UFSM, Flavi Ferreira Lisbôa Filho; a coordenadora institucional do Projetos Geoparques UFSM, Jaciele Carine Sell; o prefeito de Caçapava do Sul, Giovani Amestoy; o presidente da Câmara de Vereadores de Caçapava do Sul, Mariano Teixeira; e o presidente da Associação para o Geoturismo em Caçapava (Ageotur), Ciro Chaves.

Egresso da UFSM e natural de Caçapava do Sul, o Secretário-Chefe da Casa Civil do Rio Grande do Sul, Otomar Vivian, destacou que a assinatura da Carta à Unesco é a celebração de uma longa caminhada, iniciada em 2013. O secretário lembrou que a cidade é considerada, desde 2015, a capital gaúcha da geodiversidade. Para Vivian, é fundamental que as Universidades sejam o suporte para o projeto Geoparques, a fim de que a região se projete mundialmente como um exemplo de busca pela sustentabilidade, na mesma medida em que promove emprego e renda aos habitantes da região. Além disso, Vivian ressaltou que o Governo do Rio Grande do Sul está disposto a dar todo o suporte necessário para que o projeto siga adiante e para a defesa da educação pública superior. O secretário também lembrou do papel da assistência estudantil desenvolvida pela UFSM durante a sua formação — Vivian foi morador da Casa do Estudante da UFSM e, de acordo com o secretário, isso oportunizou a ele o acesso, a permanência e a conclusão de seus estudos em Educação Física.

Para o Reitor da Universidade Federal do Pampa (Unipampa), Roberlaine Ribeiro Jorge, as atividades do projeto Geoparques se estendem para além do município de Caçapava, abrangendo todas as cidades da região e beneficiando todo o estado do Rio Grande do Sul. Jorge ressaltou que a união da Unipampa e da UFSM demonstra a representatividade das instituições no interior gaúcho. O Reitor da Unipampa também adiantou que, em breve, a universidade irá lançar um edital de apoio a projetos e programas para atuarem junto ao Geoparque Caçapava, aumentando a visibilidade da região e potencializando as ações no território.

Paulo Afonso Burmann, Reitor da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), enfatizou que a universidade se sente muito orgulhosa em ver os avanços no projeto Geoparque Caçapava, sendo uma referência para sustentar e ampliar a confiança da sociedade gaúcha, brasileira e internacional nos trabalhos desenvolvidos pela UFSM. Burmann lembrou que, sem apoio dos poderes públicos e da Unipampa, o trabalho não seria possível. Para o Reitor da UFSM, a carta enviada à Unesco é um indicativo de que a universidade segue trabalhando para a manutenção do patrimônio artístico, cultural, social, científico e natural da região de Caçapava, sendo fundamental a participação da sociedade para a continuidade da ação. Burmann destacou, ainda, que o projeto Geoparque Caçapava vai contribuir na geração de renda e no desenvolvimento da região.

A Carta enviada à Unesco é um processo intermediário e importante para que a região seja reconhecida como um Geoparque Mundial. A coordenadora institucional do projeto na UFSM, Jaciele Carine Sell, ressaltou que o documento é uma sinalização para a Unesco de que, na região sul do Brasil —  neste caso, na região do Pampa Gaúcho —, já estão sendo desenvolvidos trabalhos para a valorização da cultura e do território local. Além disso, Sell também lembrou que, embora não seja ainda o pedido oficial, a Carta é importante para que a proposta de concretização do Geoparque Caçapava seja possível.

Para o presidente da Ageotur, Ciro Chaves, a integração da comunidade de Caçapava e da região é fundamental para que a ideia de tornar-se um território reconhecido pela Unesco seja efetivada. Chaves também destacou o papel das instituições de ensino superior da região, que estão à frente do projeto —  UFSM e Unipampa —, para a promoção e valorização da cultura local, assim como para o desenvolvimento econômico da região.

O presidente da Câmara de Vereadores de Caçapava do Sul, Mariano Teixeira, lembrou que o envio da Carta à Unesco é um marco histórico para a cidade e que isso demonstra os grandes trabalhos que vêm sendo desenvolvidos na cidade. Teixeira também afirmou que a casa legislativa da cidade segue na busca pela viabilização da sede do Projeto Geoparque Caçapava na cidade.

Além tornar o território um local reconhecido mundialmente pela Unesco, o projeto de um Geoparque na região contribui para o desenvolvimento econômico e para a preservação das características da região. O prefeito de Caçapava do Sul, Giovani Amestoy, destacou o potencial turístico da cidade, tanto a nível regional como a nível estadual. Amestoy ainda lembrou que a ação só é possível através da união dos poderes municipais, estaduais e federais, além do suporte das instituições de ensino. Essa união, segundo ele, trará a geração de emprego e renda para os moradores, além de transformar a região como um todo.

A Carta de Intenções do Projeto Geoparque Caçapava já se encontra no Itamaraty, em Brasília, aguardando os trâmites legais do Ministério. Se aceito, o documento seguirá para a sede da Unesco, em Paris. Além do projeto Geoparque Caçapava, a UFSM também coordena o projeto Geoparque Quarta Colônia, que realizou a assinatura da sua Carta de Intenções na última segunda (22), no Centro de Apoio à Pesquisa Paleontológica da Quarta Colônia (CAPPA/UFSM).

Você pode acessar o vídeo de Assinatura da Carta do Projeto Geoparque Caçapava no Farol UFSM.

 

Redação: Wellington Felipe Hack/ Pró-Reitoria de Extensão UFSM

Revisão: Erica Medeiros /Pró-Reitoria de Extensão UFSM


Publicações Recentes