Ir para o conteúdo PROGRAD Ir para o menu PROGRAD Ir para a busca no site PROGRAD Ir para o rodapé PROGRAD
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

UFSM e Husm se mobilizam para enfrentar o novo coronavírus



 

Acesse também a NOTA DA UFSM SOBRE O CORONAVÍRUS (COVID-19) 

Acesse notícias atualizadas sobre a pandemia do novo coronavírus em ufsm.br 

Siga medidas básicas de proteção:

1 – Cubra a boca e o nariz ao tossir ou espirrar usando o braço (dobra interna do cotovelo);

2 – Higienize frequentemente as mãos com água e sabão/sabonete ou com álcool gel 70%, principalmente após tossir, espirrar, usar o banheiro, maçanetas, corrimãos e antes de se alimentar;

3 – Evite tocar olhos, nariz e boca sem higiene prévia das mãos;

4 – Evite contatos próximos (aperto de mão, beijos, abraços);

5 – Evite o compartilhamento de objetos e alimentos (chimarrão, copos, garrafas, talheres);

6 – Mantenha ambientes ventilados (ônibus, salas) com janelas abertas;

7 – Prefira lenços de papel e descarte-os no lixo logo após o uso;

8 – Evite sair de casa quando estiver com febre, sintomas respiratórios (tosse, espirros, nariz escorrendo, nariz entupido, dor de garganta) ou mal-estar geral (dor de cabeça, dor pelo corpo, cansaço, diarreia, calafrios, enjoo, vômitos); se necessário sair, use máscara;

9 – Busque os serviços de saúde em caso de piora dos sintomas respiratórios, como falta de ar.

 

O semestre letivo na UFSM se inicia com uma preocupação que não estava nos planos: o risco do novo coronavírus. A partir desta segunda-feira (9), a UFSM recebeu mais de 24 mil alunos em seus quatro campi, e mesmo antes que haja casos confirmados nos municípios que abrigam os campi da UFSM, são necessárias medidas para mitigar os riscos de que o Covid-19 se espalhe.

Na Instituição, tanto o Departamento de Saúde Coletiva do Centro de Ciências da Saúde (CCS) quanto o Setor de Vigilância em Saúde e Segurança do Paciente do Hospital Universitário (Husm) estão atentos ao problema e já vêm adotando estratégias. Ambos os setores recebem informações do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O Departamento de Saúde Coletiva elaborou um folder com informações sobre a doença e dicas de higiene pessoal e coletiva para evitar a transmissão do vírus. O material foi entregue recentemente durante a chamada oral do SiSU, no Centro de Convenções, e em outros locais do campus sede. Outras ações estão previstas para os próximos dias.

Segundo a professora do Departamento de Saúde Coletiva Liane Righi, o mais importante é fornecer a informação correta, como a necessidade de lavar as mãos com água e sabão. “É simples, mas é uma medida importante”, afirma. Ela também destaca que as unidades de saúde estão preparadas para receber e identificar sujeitos suspeitos. Por isso, não há motivo para pânico. “Continuaremos tendo problemas respiratórios, alergias, resfriados, então, não entrar em pânico, e não seguir informações que não sejam oficiais”, ressalta.   

Neste sentido, dispostos a contribuir com o enfrentamento do novo coronavírus no espaço da Universidade, professores do Departamento de Saúde Coletiva e de outros departamentos do CCS elaboraram uma nota informativa. A contribuição da UFSM também está se dando por meio dos alunos da Residência Multiprofissional, que estão fazendo atividades na Vigilância Sanitária do município.

Liane também destaca a importância de o país contar com um serviço público de saúde atuante e com o trabalho das universidades públicas. “Penso que o que nos protege do coronavírus e de outras situações que poderemos enfrentar é exatamente a existência de serviços permanentes, que são os de vigilância, de atenção básica, o Husm, e é importante que estes lugares tenham pessoas competentes, treinadas. O que nos protege é a existência de serviços públicos, de trabalhadores concursados, capacitados para sua função, de laboratórios bem equipados e funcionando, com pesquisas andando”, afirma, manifestando preocupação com a falta de financiamento, que neste momento ameaça este trabalho.

Capacitações no Husm

No Hospital Universitário, a mobilização contra o novo coronavírus começou ainda em janeiro, quando foram realizadas capacitações na recepção do pronto-atendimento para triagem dos pacientes sintomáticos. Desde 26 de fevereiro, estão ocorrendo capacitações tanto no pronto-socorro quanto no auditório Gulerpe, das quais já participaram 236 funcionários e alunos.

Segundo a médica infectologista do Setor de Vigilância em Saúde e Segurança do Paciente do Husm Liliane Souto Pacheco, nestes encontros estão sendo repassadas as orientações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS), como adotar etiqueta respiratória (tossir ou espirrar usando a parte interna do cotovelo como anteparo), higienizar as mãos com frequência com álcool 70º ou água e sabão, evitar compartilhamento de utensílios, evitar tocar em superfícies desnecessárias, evitar aglomerações, além das orientações para isolamento específicas dos profissionais de saúde.

Em caso de suspeita, conforme Liliane, são adotados procedimentos específicos no Husm. O paciente sintomático recebe máscara, e o atendimento é realizado em leito de isolamento, juntamente com todas as medidas necessárias para evitar a disseminação do vírus, incluindo o uso de equipamentos de proteção e intensificação da higienização das mãos.

Atendimento a alunos e servidores

A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Prae) orienta os alunos que apresentem algum sintoma respiratório e que tenham viajado ou tido contato com alguma pessoa viajou para algum dos países onde há transmissão local do Covid-19 nos últimos 14 dias a procurar a equipe da Saúde da Casa, pelo telefone (55) 99147-2757, para orientação prévia. Dúvidas também podem ser sanadas pelo Disque-COVID do HUSM, pelo fone (55) 3220-8500.

As equipes que atuam no Serviço de Emergência em Saúde (SEU), que atende alunos e servidores da UFSM através do ramal 1000, participaram de qualificações realizadas no Husm, mas este serviço é voltado somente para casos de emergência, como falta de ar, perda de consciência, quedas, desmaios e convulsões. Já as equipes de saúde e de segurança do trabalho da Coordenadoria de Qualidade de Vida do Servidor (CQVS) reforçam que os servidores da universidade devem estar atentos aos cuidados e procedimentos recomendados pelo Ministério da Saúde para evitar a propagação do vírus no ambiente de trabalho. Em caso de atualização do Ministério, a CQVS publicará novas orientações. 

Assista ao vídeo do Ministério da Saúde sobre o coronavírus:

 

Texto: Agência de Notícias da UFSM

Fonte: www.ufsm.br 


Publicações Recentes