Ir para o conteúdo CCNE Ir para o menu CCNE Ir para a busca no site CCNE Ir para o rodapé CCNE
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Oficina de Libras marca discussões sobre inclusão na Biblioteca Setorial



Palavra libras sendo escrita pelas normas da Língua Brasileira de Sinais. Créditos: PET Pedagogia UFBA.

Desde 2002 a Língua Brasileira de Sinais (Libras) é considerada como a segunda língua oficial do Brasil. Isso só foi possível através da Lei nº 10.436 que a reconhece “como meio legal de comunicação e expressão a Língua Brasileira de Sinais – Libras e outros recursos de expressão a ela associados”. Ela também é, na maioria das vezes, a primeira forma de comunicação aprendida pelas pessoas surdas. Porém, a falta de um conhecimento maior sobre Libras, pela grande maioria das pessoas, dificulta a inclusão de quem depende dela para se comunicar.

Na universidade, a situação não é diferente, pois nem todos os servidores e alunos têm familiaridade com a Língua. Portanto, foi pensando nisso que a Biblioteca Setorial do CCNE realizou o evento “Vamos aprender Libras? ”, com a finalidade de trazer uma perspectiva histórica acerca da Libras e também propor discussões sobre o preconceito que atinge as pessoas surdas.

Os alunos presentes participaram de oficinas a respeito da Língua* dos sinais. Dentre elas, a sobre “mitos e verdade sobre Libras”, em que eles compartilharam suas visões, antes e depois de conhecerem a Língua. Assim como, puderam ter contato com a sinalização básica de Libras.

“Ter participado do evento “Vamos aprender libras” foi algo muito especial para mim. A tarde foi marcada por debates sobre a inclusão de pessoas surdas na sociedade, sobre a importância das leis que garantem os direitos dos cidadãos surdos, assim como, o do ensino de libras nas grades curriculares dos cursos de licenciatura da UFSM. ” Ressaltou Daniel Hoffmann, acadêmico de Licenciatura em Letras – Inglês.

Daniel destacou, ainda, a relevância de conhecer Libras, pois isso auxilia no preparo de futuros professores para dar suporte e criar maiores oportunidades para as pessoas surdas sentirem-se incluídas tanto na sociedade quanto no âmbito acadêmico.

Entre os aprendizados proporcionados aos participantes pelo evento, está o fato de que foram as pessoas que desenvolveram o mercado de trabalho e, portanto, é necessário respeitar as diferenças e garantir que o acesso a ele seja permitido a todos indivíduos.

 

*Errata: o termo linguagem foi equivocadamente utilizado no lugar de Língua na postagem original.

Texto por: Fabrício Simões Dias, acadêmico de Comunicação Social – Jornalismo e bolsista do Núcleo de Divulgação Institucional do CCNE

Revisão: Wellington Gonçalves, relações públicas do Núcleo de Divulgação Institucional do CCNE


Publicações Recentes